Cesar o Obediente

Inicio de 72, Brandão era o treinador.

O Palmeiras enfrentou e venceu quatro equipes cariocas em amistosos preparatórios ao campeonato paulista. Inexplicavelmente marcaram amistoso contra o Corinthians.

Os treinadores dos dois times desaprovaram, afinal resultado de Derby, até amistoso, sempre é cruel com o derrotado.

Brandão, que odiava perder até em jogo de peboloim, deu a ordem no intervalo: “Estamos ganhando, caso o adversário empate tratem de segurar a bola para evitar que, com a pressão da torcida, venham para cima”.

César levou ao pé da letra!

Quando o Corinthians empatou a bola nem tinha chegado ao fundo das redes para que César a pegasse botasse embaixo do braço e saísse caminhando, como se passeasse, em direção à linha de fundo.

Ninguém estava entendendo o que ocorria, enquanto César, agora atrás do gol, continuava seu passeio tranquilamente segurando a bola. Depois da surpresa, começaram as risadas, ai o árbitro percebeu que era esculhambação demais e o expulsou.

Na saída o centroavante palmeirense justificou-se:

— apenas obedeci as ordens do chefe e acabei expulso.

JOTA CHRISTIANINI

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados