Categorias
Arenas

A repercussão da coletiva de imprensa

Foto: globo.com; José Cyrillo (SE Palmeiras) e Luis Davantel (WTorre)

O anúncio da Arena Palestra gerou diferentes reações da imprensa. Como sempre temos aqueles que enxergam o copo meio vazio e aqueles que vêem o copo meio cheio.


O que a grande mídia falou:


Globo.com


http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Palmeiras/0,,MUL219028-4403,00.html

O portal destacou características da arena – capacidade de 42 mil lugares, 250 camarotes, etc – e destacou corretamente que se quisesse o empreendimento poderia começar já. Informou também que a WTorre vai buscar parceiros mas se precisar colocará todo o dinheiro. O globo.com também citou a questão do “pagamento de aluguel” mas não foi exaustivo no tema.




Folha de São Paulo (somente para assinantes ou usuários do UOL)

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk1512200720.htm

Destacou que o Palmeiras quer sediar uma das semi-finais da Copa-14. A matéria escreve:



… foi a primeira vez que a diretoria palmeirense disse, com todas as letras, o que projeta para o seu palco em relação à Copa.”O Palmeiras pretende ser a segunda sede de jogos da Copa do Mundo de 2014 da cidade de São Paulo e, possivelmente, abrigar uma das semifinais do torneio”, afirma o documento distribuído à imprensa. … Um dos tópicos do texto, intitulado “Sobre o Palmeiras e a Copa do Mundo”, trata da possibilidade de o Palmeiras acolher a seleção italiana durante o Mundial.”A Copa de 2014 coincide com o ano do centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras, e abrigar a seleção da Itália, na futura arena, é o grande sonho do clube e de seus torcedores. ”





Estado de São Paulo (link somente para assinantes)

http://www.estado.com.br/editorias/2007/12/15/esp-1.93.6.20071215.23.1.xml

Frio como sempre é com as notícias do Palmeiras. Chega a dar raiva! E como sempre o jornalista Daniel Akstein foi pejorativo. Quando se fala do outro lado do muro, o jornaleco mostra um entusiasmo muito maior. Em um dos trechos cita o Diretor da WTorre, Luis Davantel:



Estamos na revisão do projeto arquitetônico e de engenharia”, falou Luis
Davantel, diretor financeiro da WTorre. Esta etapa deve demorar 120 dias e, aí
sim, as reformas no Palestra Itália vão começar. A arena ganhará o nome de um
investidor, assim como ocorreu com o Atlético-PR, por exemplo.

Em outro trecho, o jornalista faz gracinha, mostrando que é ignorante no tema e por isso, não sabe fazer perguntas inteligentes sobre o consórcio:



E olha só que irônico: o Palmeiras terá de pagar para jogar em seu próprio estádio. Mas calma! O clube não sairá no prejuízo. “O Palmeiras vai pagar para que o gasto possa ser contabilizado nas contas da sociedade. Mas depois receberemos a nossa parte”, explicou Cyrillo. Toda a renda dos jogos, porém, será do clube paulista.


ALGUMAS VERDADES


Sobre o tal aluguel acho que está ficando claro que é uma forma de alocação de resultados em função de um investimento inicial por parte dos parceiros. O instrumento na verdade é uma forma (pode haver outras) do investidor ser remunerado. Na prática ele (investidor) terá acesso a parte da receita gerada pela Arena, de jogos a eventos. Quanto? há um critério para jogos, diferente para eventos. E as premissas dessa partilha já estão desenhadas mas serão confirmadas ou revisadas ao final do plano de negócios. Inclusive o prazo da parceria, que pode ser 20 a 30 anos. Mais provável que seja o segundo caso.

Sobre a capacidade de investimento, o que precisa ficar claro para toda a imprensa (especialmente aquela maldosa) é que se quisesse os tratores entrariam amanhã no Palestra. Mas alguns pontos precisam ser revistos: o projeto original (é antigo, provavelmente vai sofrer adaptações), as premissas do plano de negócios (projeção de receitas de jogos, de eventos, de alimentação, … ), os impactos no clube social (pois é, ninguém fala mas no momento que se cria 250 camarotes, áreas para eventos corporativos, estacionamento, …) estamos falando de uma área que é do clube social. Precisará haver uma readequação também desse espaço.


Então a questão de porque começar somente depois do segundo semestre é que essas coisas precisam ser revistas. E a vantagem aqui em relação ao modelo que citei em vários POSTs anteriores, é que nesse modelo a WTorre “banca” o investimento. E vai procurar parceiros. Para ela, procurar parceiros significa reduzir o risco e antecipar algum ganho de imediato. Está no papel dela! No modelo que estava em negociação anteriormente o antigo proponente faria o Plano de Negócios e procuraria os parceiros, mas não se responsabilizava pelo risco em caso de não achar interessados.

IMPORTANTE: A VANTAGEM DE SER O LÍDER!

O Palmeiras se posicionou primeiro para essa parceria. Para a WTorre, que cedeu em vários pontos na negociação para chegar até aqui, a vantagem é se posicionar como O PLAYER que vai inaugurar a fase de novos estádios no Brasil. E para isso ela “pagou” sua parte para entrar nesse negócio, fazendo algumas concessões. O Palmeiras claramente teve vantagem sobre o próximo provável parceiro que a WTorre desenvolver o mesmo negócio. E esse segundo terá vantagem sobre o terceiro, que terá vantagem sobre o próximo e assim vai.


Mas isso nem a Jovem Pan (que está falando tanta besteira sobre isso que seria digno dos donos mandarem todos os jornalistas esportivos prá rua) nem o Estadão querem falar.

Para saber mais sobre a NOSSA ARENA clique no link http://palmeiras.globo.com/hs_arena/index.htm e veja todas as informações sobre o projeto. Através do HotSite, é possível entender como funcionará o projeto e quais os objetivos da WTorre e da Amsterdam, responsáveis pela construção da nova arena palmeirense. O HotSite também conta com imagens do novo projeto.

E eu sei que eles não gostam disso mas cabe aqui duas menções importantes: várias pessoas estão participando desse processo sem interesse comercial, apenas movidas pela palestrinidade. Muitas trabalharam bastante mas uma delas colocou seu tempo disponível e indisponível para organizar agendas e fazer as coisas acontecerem: Marcelo Fonseca. E José Cyrillo foi fundamental na costura política. E as coisas quase desandaram pelas inúmeras “vazadas” de informação.

E outra coisa: se fosse do outro lado do muro, eles estariam numa verdadeira comoção paulistana… e vamos para o lançamento oficial na próxima segunda (opa, lembrei de outro time… quanta alegria…).

Saudações!