O Caso Manchester e Alex Ferguson

Nota
deste blog: o texto abaixo simplesmente apresenta um caso de um técnico
que foi questionado no início e depois teve uma história de sucesso.
Mas nem de longe busca comparar Sir Alex Ferguson com qualquer outro
treinador em atividade.

Texto traduzido do inglês e adaptado por Luiz Gustavo Della Noce;
fonte: BBC Sports e Wikipedia

Alex
Ferguson foi contratado como técnico em Old Trafford em 6 de novembro
de 1986. Nessa época, estava preocupado com muitos dos jogadores, como
Norman Whiteside, Paul McGrath e Bryan Robson, que bebiam muito e
estavam com seus níveis de aptidão física “deprimidos”, mas ele
conseguiu melhorar a disciplina dos grupo e o Manchester Utd. subiu na
tabela, terminando a temporada daquele ano em 11º lugar. Sua mãe morreu
de câncer do pulmão no fim de 1986.

Ferguson trouxe vários
jogadores na temporada 1987-88, incluindo Steve Bruce, Viv Anderson,
Brian McClair e Jim Leighton. Os novos jogadores melhoraram a equipe,
que terminou em segundo lugar, nove pontos atrás do Liverpool.

Esperava-se
que o Manchester Utd. iria melhorar quando Mark Hughes retornou ao
clube, mas o certame de 1988-89 foi uma decepção para os torcedores,
terminando o campeonato em décimo primeiro lugar, perdendo em casa por 1-0 para o Nottingham Forest nas quartas-de-final.

Durante
o Verão de 1989, o Manchester Utd. contratou dois novos meias para
aumentar suas chances de sucesso no campeonato de 1989-90: Neil Webb do
Nottingham Forest e Paul Ince do West Ham United. O zagueiro central de
24 anos de idade Gary Pallister do Middlesbrough também se juntou ao
clube a um preço recorde de £ 2,3 milhões. Na abertura do campeonato de
1989-90, o United venceu o então campeão Arsenal por 4-1. Mas em
setembro, o United sofreu uma derrota humilhante por 5-1 fora, contra o
vizinho Manchester City. As coisas não melhoraram durante o resto do
1989, e em novembro havia faixas na torcida dizendo:

“Três anos de desculpas e ainda está uma merda. Fora Fergie”.

A faixa era exibida em Old Trafford, e muitos jornalistas e torcedores exigiam a demissão de Ferguson.
O United continuou em uma série de dois empates e seis derrotas em oito
jogos e Ferguson mais tarde descreveu Dezembro 1989 como “o período
mais negro sofrido por ele”.

Em Janeiro de 1990, o Manchester
United enfrentaria o Nottingham Forest na terceira rodada da FA Cup. O
Forest era uma das equipes “copeiras” mais temidas nessa época, e
esperava-se que o United perdesse os jogos e Ferguson fosse em seguida
demitido, mas o United venceu o jogo por 1-0 e chegou à final. Esta taça é frequentemente citada como a que salvou a carreira de Ferguson em Old Trafford.

Na
final o United empatou em 3-3 com o Crystal Palace. O goleiro do
United, Jim Leighton, foi duramente criticado por dois dos gols do
Crystal Palace, e seu desempenho durante o campeonato tinha sido ruim.
Ferguson surpreendeu a muitos substituindo Leighton por Les Sealey para
o jogo de volta, com a sensação de que Leighton “não estava em um bom
estado mental” para jogar a final. O United venceu o jogo por 1-0 com
um gol do zagueiro Lee Martin. Como vencedores da FA Cup, o United se
tornou o representante da Inglaterra na Copa dos Campeões da Europa da
temporada seguinte. No entanto, eles tinham acabado num decepcionante
13º no campeonato nacional.

Embora o desempenho do United na
liga tenha melhorado significativamente em 1990-91, o time ainda eram
inconsistente e acabou em sexto. Chegou às finais da copa da liga, mas
perderam por 1-0 do Sheffield Wednesday, que era treinado pelo
antecessor de Ferguson no United, Ron Atkinson. Eles também chegaram a
final da Copa dos Campeões da UEFA, vencendo o campeão espanhol
Barcelona na final. Após a partida, Ferguson anunciou aos jornalistas que o United ganharia o campeonato inglês da temporada seguinte. Foi uma previsão corajosa, considerando que o clube não conseguia isso desde 1967.

O
campeonato de 1991-92 não correspondeu às expectativas da Ferguson e
nas suas palavras, “muitos nos meios de comunicação dizem que [os seus]
erros tinham contribuído para o fracasso” . Ganharam a copa da liga
pela primeira vez, mas perderam o título da liga para o Leeds United
depois de liderar a tabela em grande parte da temporada. Ferguson
sentiu que a sua incapacidade em trazer Mick Harford do Luton Town
tinha custado o campeonato ao United, e que precisava de “uma dimensão
extra” para o time se quisessem ganhar o campeonato da temporada
seguinte.

Após um início duvidoso na temporada 1992-93 (estavam
em 10º de 22 equipes no início de novembro) parecia que o United iria
deixar escapar o campeonato novamente. Mas Alex Ferguson pagou ao Leeds
United £ 1,2 milhões por seu atacante francês Eric Cantona,
e o negócio provou ser a chave da reviravolta na história do Manchester
United. Cantona formou uma dupla fortíssima com Mark Hughes e levou o
clube ao topo da tabela, terminando os 26 anos de fila do United, e tornando-se pela primeira vez Campeão da Superliga, após a reforma da liga. Alex Ferguson foi eleito Técnico do Ano pela League Managers’ Association.

1993-94
trouxe mais sucesso. Acrescentou-se às fileiras o meia de 22 anos de
idade do Nottingham Forest Roy Keane por um preço recorde de £3,75
milhões como substituto de Bryan Robson, que estava quase no fim de sua
carreira.

O United liderou a tabela da Superliga de 1993-94
praticamente do início ao fim. Cantona foi artilheiro com 25 gols em
todas as competições apesar de ser expulso por duas vezes no espaço de
cinco dias, em Março de 1994. O United também chegou às finais da copa
da liga, mas perdeu por 3-1 para o Aston Villa de Ron Atkinson. Nas
finais da FA Cup o Manchester United conseguiu uma impressionante
placar de 4-0 contra o Chelsea. O United tinha se tornado o sexto clube
a ser campeão duplo do Campeonato da Liga/FA Cup. Ferguson fez um
contrato de curta temporada com David Maio do Blackburn Rovers, pagando
£1,2 milhões.

1994-95 foi uma temporada difícil para Ferguson.
Cantona agrediu um torcedor do Crystal Palace em um jogo em Selhurst
Park, e era provável que ele deixaria o campeonato inglês de futebol.
Uma suspensão de oito meses obrigou Cantona a perder a final quatro
meses antes do fim do campeonato. Ele também levou 14 dias de prisão
pelo crime, mas a sentença foi anulada em recurso e substituída por 120
horas de serviços comunitários. Pelo lado positivo, o United pagou um
preço recorde de £7 milhões pelo atacante Andy Cole do Newcastle, com o
jovem ala Keith Gillespie indo à equipe do nordeste em troca.

Contudo,
o campeonato escapou ao Manchester United ao empatar em 1-1 com o West
Ham United no último jogo da temporada, quando uma vitória teria dado o
campeonato. O United também perdeu a FA Cup numa derrota por 1-0 para o
Everton.

Ferguson foi duramente criticado no Verão de 1995,
quando três estrelas do United foram autorizados a sair e nenhuma
substituição foi efetivada. Primeiro, Paul Ince mudou-se para Itália,
para a Inter de Milão por £7,5 milhões; logo após o atacante Mark
Hughes foi vendido ao Chelsea por £1,5 milhões; e Andrei Kanchelskis
foi vendido para o Everton. Todos sabiam que o United de Ferguson
apostava em uma série de jovens jogadores para jogar na equipe
principal. Os jovens, que seriam conhecidos como “Fergie’s Fledglings”,
incluindo Gary Neville, Phil Neville, David Beckham, Paul Scholes e
Nicky Butt, se tornariam todos importantes membros da equipe.

Quando
o United perdeu o seu primeiro campeonato ao se igualar em 3-1 com o
Aston Villa, a mídia atacou Ferguson com uma volúpia indisfarçável.
Eles escreviam que o United estava fora por causa do esquadrão de
Ferguson com tantos jogadores jovens e inexperientes. O conhecido
jornalista do Match of the Day, Alan Hansen bradava: “você não ganha
nada com as crianças”. No entanto, com os jovens jogadores e um bom
desempenho, o United venceu os seus próximos cinco jogos.

A
volta de Cantona da suspensão foi um impulso, mas a equipe
encontrava-se catorze pontos atrás do Newcastle. Contudo, uma série de
bons resultados no início de 1996 diminuiram a diferença, e no início
de Março o United virou o jogo. Isso contrasta com o desempenho
desastroso do Newcastle, cujo técnico, Kevin Keegan, sucumbiu à enorme
pressão psicológica que Ferguson adora fazer com técnicos adversários.
Sua famosa explosão na televisão ao vivo: “Eu adoraria bater
neles! Adoraria!” se tornou lenda no futebol como uma das maiores
vitórias pessoais de Fergie sobre outro técnico. O título do United da
Premiership foi confirmado no último dia da temporada.
Eles derrotaram o Liverpool no mesmo ano na final da FA Cup, ganhando de 1-0 com um gol de Cantona no final.

1996-97
viu Alex Ferguson guiar o Manchester United a seu quarto título da
Superliga em cinco temporadas. As promessas feitas durante o
encerramento da temporada eram Ole Gunnar Solskjaer (que viria a se
tornar uma lenda no United), Ronny Johnsen, Raimond Van Der Gouw, Jordi
Cruyff e Karel Poborsky. Ferguson perdeu Alan Shearer para o Newcastle
United, vindo do Blackburn Rovers. Em finais de Outubro, sofreram três
derrotas seguidas no campeonato e 13 gols. Eles também perderam o seu
recorde de 40 anos invictos em casa para o modesto time turco
Fenerbahçe. Mas eles ainda chegaram às finais da Champions League, onde
perderam para o Borussia Dortmund da Alemanha. No final da temporada,
Cantona surpreendentemente encerrou sua carreira.

Ferguson fez
duas novas promessas para reforçar o United na temporada de 1997-98, o
atacante de 31 anos de idade Teddy Sheringham e o zagueiro Henning
Berg. No entanto, a temporada terminou sem títulos, com o Arsenal
vencendo a Superliga com o técnico francês Arsene Wenger, que iniciou
uma rivalidade de longa duração com Ferguson. O Verão de 1998 assistiu
ao atacante Dwight Yorke, o ala Jesper Blomqvist e zagueiro holandês
Jaap Stam chegarem ao Manchester United.

Em 1998-99 o Manchester
United ganhou a inédita tríplice coroa da Premiership, FA Cup e
Champions League. A época era caracterizada por grandes e dramáticos
jogos. Na semifinal da Champions League, o United cedeu dois gols à Juventus na casa do adversário, no segundo tempo. Inspirado por Roy Keane, que mais tarde viria a perder a final por suspensão, o United venceu a Juventus por 3-2 no jogo de volta e chegou à sua primeira final de Copa Européia desde 1968. Na semifinal da FA Cup, o United enfrentou os rivais do Arsenal e parecia que seriam derrotados quando Keane foi expulso e o Arsenal teve um penalty marcado no último minuto. Peter Schmeichel defendeu o penalty,
e na prorrogação Ryan Giggs corre, passando por 5 jogadores desde o
meio de campo para marcar, o que é considerado um dos maiores gols na
história do Manchester United. Em seguida, derrotam o Newcastle por 2-0
na final da FA Cup no Wembley Stadium, graças aos gols de Teddy
Sheringham e Paul Scholes.

O triunfo europeu foi o mais incrível de todos. Após 90 minutos de jogo estava 1-0 para o Bayern de Munique no Camp Nou em Barcelona, com um chute despretencioso de Mario Basler, mas 3 minutos após o tempo regulamentar permitido pelo árbitro Pierluigi Collina, Teddy Sheringham, reserva, igualou a partida,
levando à prorrogação. Com apenas segundos de partida, Ole Gunnar
Solskjær, que havia entrado em substituição marcou o gol, e a história
vencedora foi feita. Este dramático final levou às famosas palavras de
Alex Ferguson, “Futebol, inferno cruel.” Em Outubro de 1998, Peter
Schmeichel anunciou sua decisão de deixar o United no final da
temporada. Em Abril de 1999, Ferguson confirmou Mark Bosnich em
transferência do Aston Villa como substituto de Schmeichel.

Em 12 de Junho de 1999, Alex Ferguson se tornou cavaleiro em reconhecimento aos seus serviços para o esporte no aniversário da rainha.

O Manchester United terminou a temporada 1999-2000 como campeão da Superliga com apenas três derrotas, e uma vantagem de 18 pontos e o título de CAMPEÃO MUNDIAL INTERCLUBES, VENCENDO O PALMEIRAS NO JOGO DE TOKYO.

Luiz Gustavo Della Noce