Categorias
Futebol com Números

Futebol com Números: Apresentação

Por Luis Fernando Tredinnick*; indicadores: Footstats;

Bem-vindos à nova coluna 3VV: Futebol com Números.

Sim,
eu sei que números não traduzem a paixão pelo futebol, mas o objetivo
da coluna é justamente utilizar os números para jogar um pouco de luz
sobre o que de fato acontece no campo.

Iremos intercalar
análises sobre os times e sobre jogadores. Já tivemos análises sobre os
atacantes e poderemos ter também análise sobre os laterais, zagueiros,
etc, conforme o desenvolvimento do campeonato e conforme o interesse
dos LEITORES do 3VV, afinal, esse espaço é de vocês!

Hoje iremos
analisar o desempenho dos times no campeonato paulista. Escolhemos seis
times, os quatro grandes do Estado e mais os líderes do campeonato,
Ponte Preta e Guaratinguetá. Será que o desempenho dos times é realmente tão diferente assim?
1. Finalizações

Nas minhas análises de pós-jogo eu costumava dizer que estávamos finalizando pouco. Para a minha surpresa isso NÃO É VERDADE. Finalizamos 197 vezes até a R11! Perdemos apenas para a Ponte que finalizou 201 vezes.

O que de fato acontece é que a nossa pontaria realmente precisa melhorar. Temos o PIOR percentual de
acerto em finalizações. Das 197 vezes que finalizamos, apenas 68 foram
em direção ao gol. Assim, em termos de finalizações certas, existe um
equilíbrio grande entre os times, apenas com o Guará e o Corinthians em
patamares inferiores.

Mesmo
quando finalizamos corretamente, ainda assim a pontaria não está grande
coisa. Nós precisamos de 4 a 5 finalizações corretas para fazer um gol!
Só o Guará e o Corinthians são piores do que nós!
para vocês terem uma idéia, se tivéssemos o mesmo grau de eficiência da
Ponte, teríamos marcado 21 gols e não os 15 que nós temos.

2. Defesa

Costumamos dizer que a nossa defesa é frágil! Bom, isso é parcialmente verdade.

Nossos adversários finalizaram 136 vezes contra a nossa meta nesses 11 jogos! Basicamente o mesmo patamar que os outros times. O problema é que nossos adversários finalizaram corretamente 58 vezes,
o pior desempenho dos times analisados. Ou seja, nossos adversários
encontram uma maior facilidade para finalizar contra o nosso gol e, por
isso, acertam mais vezes a finalização.

A boa notícia é que
nossos adversários também precisam acertar mais finalizações para
marcar um gol no Palmeiras! Somos os melhores nesse quesito. Por quê?
Simples, porque temos os dois melhores goleiros do Brasil
na nossa equipe! Mesmo que o adversário acerte o gol, ainda assim o
Marcos e o Diego estão lá para defender! Se os nossos goleiros
estivessem num degrau abaixo em termos de qualidade, por exemplo, como
o daquele goleiro do Jardim Leonor, teríamos levado 14 gols e não 11….
3. Dribles

Tentamos mais dribles durante o jogo do que qualquer outro time: 259 vezes contra 212 do São Paulo,
o segundo colocado. No atual ritmo, o pessoal do jardim Leonor vai
precisar de mais dois jogos para igualar o nosso número de dribles.


Mas,
o mais importante, é que também nós acertamos mais dribles do que todos
os outros! Para quem duvida da habilidade do nosso time, esse é um
argumento bastante convincente.

4. Passes

No
caso dos passes, os números são tão altos (já trocamos mais de 4 mil
passes) que é necessário fazer a análise em termos de média por
partida. Trocamos muitos passes por partida, porém temos a segunda
melhor média de passes certos! Novamente, o conjunto e a habilidade dos
nossos jogadores não podem ser menosprezados. Talvez o único ponto a se
prestar atenção é se essa bola trabalhada tem objetividade ou não.
Excesso de passes também pode indicar uma maior burocracia para fazer a
bola chegar ao gol adversário.

5. Faltas

Essa
é uma estatística interessante. Fazemos mais faltas e também levamos
mais faltas! Curiosamente o número de faltas recebidas e cometidas é
muito próxima para o Palmeiras, São Paulo e Ponte, onde aparentemente
os times adotam a postura do “bateu, levou”.

Verdade
seja dita, tanto o Leão quanto o Mano Menezes conseguiram fazer com que
seus times não cometessem muitas faltas. Considerando-se a qualidade
técnica desses times, isso é um feito!

6. Desarmes

A
característica do nosso time é realmente tentar muitos desarmes!
Tentamos 469 desarmes até agora, 59 a mais do que o segundo colocado, o
Santos e 116(!) a mais do que o São Paulo. Se nós tentamos bem mais
desarmes do que o São Paulo, mas permitimos mais finalizações certas
dos adversários, talvez seja porque o nosso time seja mais “afoito”
para tentar realizar o desarme, enquanto outros times parecem assumir
uma postura de “cercar” o adversário. E olha que o nosso time é o
segundo melhor em temos de desarmes corretos, graças, em grande parte,
ao Pierre!

7. Cruzamentos

Os nossos
laterais têm sido destaque no campeonato. Mas algo me chama a atenção:
faz sentido sermos o time que mais cruza bolas, sendo que o nosso
atacante não é exatamente um especialista na jogada área?

Não
sei se faz sentido, mas nós somos os que mais acertam cruzamentos. Só
para vocês terem uma idéia, se nós acertássemos tanto quanto o pessoal
do Jardim Leonor (aquele que tem o melhor elenco do Brasil e conta com
o “craque” que chuta e cabeceia como ninguém) nós teríamos errado
outros 15 cruzamentos…. Da próxima vez que você reclamar que algum
dos nossos errar um cruzamento, lembre-se que ainda assim somos
melhores nisso do que os outros times !

Conclusões:

Criamos tantas chances de gols quantos nossos adversários, mas realmente precisamos melhorar a pontaria, mesmo quando acertamos o gol!

Nossa defesa mostra alguma fragilidade,
pois permite que nossos adversários finalizem mais vezes corretamente
contra a nossa meta. Mas nesse caso nossos goleiros estão fazendo a
diferença, compensando parcialmente a deficiência da nossa defesa.

Em temos de dribles, passes, desarmes e cruzamentos, nosso time possui o melhor ou o segundo melhor índice de acertos! Qualidade o time possui! Isso é fato!

O
que está faltando? Talvez acertar mais a finalização… e conseguir
frear um pouco mais o chute a gol do adversário; mas falando de forma
otimista, acho que falta realmente muito pouco para o time “encaixar” e
fazer valer todo o seu potencial! Quando o time engrenar, ninguém vai
segurar! E você, o que acha?

Saudações AlviVerdes

Luis Fernando Tredinnick é palmeirense,
pai de palmeirense, consultor, e escreve
(a partir de hoje) toda sexta-feira
no 3VV falando sobre Futebol com Números