Categorias
Resenha dos Jogos

Análise da R12

Por Danilo Cersosimo

Os
leitores que me perdoem, mas a análise da R12 vai focar apenas no que
importa: a vitória histórica do Palmeiras contra seu arqui-rival no
SuperClássico do último domingo.

O jogo foi conduzido pelo
árbitro Rodrigo Braghetto, 13º no ranking da FPF, categoria Ouro A. Os
assistentes foram: Ednilson Corona, 1º no ranking e pertencente do
quadro FIFA e Vicente Romano Neto, 5º no ranking, categoria Ouro-A. A
FPF optou por não escalar nenhum de seus três árbitros FIFA visando
preservá-los para as finais do campeonato Paulista. Em minha opinião
uma decisão arriscada, dado o desgaste da Comissão de Arbitragem nas
últimas rodadas, mas que acabou dando um resultado positivo em face da
boa atuação do trio de arbitragem, em que pesem as críticas e os
equívocos cometidos.

Foram no total 9 cartões amarelos, 5 para
os palmeirenses (Diego Souza, Pierre, Valdívia, Leo Lima e Martinez). A
súmula completa do jogo está no link abaixo:
http://3vv.com.br/wp-content/uploads/2008/03/&arq=3973-118?.jpg

O
primeiro lance contestado do jogo refere-se ao cartão amarelo de Diego
Souza, em entrada dura sobre Bóvio. Considero a punição na medida
justa, não cabendo cartão vermelho nesse lance.

O segundo lance
polêmico do jogo foi o impedimento assinalado pelo Ednilson Corona em
lance que Valdivia apareceria na cara do gol quando o jogo estava 0x0.
Confesso que na hora, na rapidez do lance eu teria dado impedimento. O
recurso eletrônico na TV Globo mostrou que o lance era legal e que o pé
esquerdo do zagueiro estava a frente da testa do Valdívia e que este se
encontrava 3 centímetros atrás, portanto lance legal. Por mais que a
regra oriente para deixar o lance correr em caso de dúvidas – em
dúvida, pró-gol – penso que não dá pra punir o bandeira por um lance
rápido como esse.

Apesar de parte da mídia ter gasto mais tempo
mostrando o gol anulado do Diogo Rincon [talvez porque não se conformem
com a 4ª derrota seguida sem marcarem sequer um golzinho] eu me recuso
a perder tempo com lance tão óbvio.

Agora, o lance mais
polêmico. O penalty em cima de Valdívia: FOI. Mas como dito algumas
colunas atrás os árbitros parecem entrar sempre com o intuito de
segurar o jogo e o placar o máximo que puderem e se terminar tudo
empatado eles dão graças aos céus. Além disso, durante a semana
veiculou-se que o time de botão do Rodrigo Braghetto lá na Vila Maria
Zélia era o Palmeiras, então mesmo que inconscientemente o juizão
preferiu não se comprometer, ainda mais por se tratar do “Cai-Cai”
Valdívia… Para quem ainda tem dúvidas sobre o lance, acompanhem-no
abaixo no quadro a quadro (se preferirem vejam o link animado aqui; cliquem para avançar à direita e à esquerda no teclado do computador para movimentar as cenas):








Por
fim, vale salientar que no programa da hora do almoço da TV
Bandeirantes de hoje [05/03] o Coronel Marinho declarou que a nota dada
ao árbitro [esse parece ser um dos critérios da classificação dos
mesmos no ranking da FPF] foi 8. Questionado por que não deu 10, disse
que foi pelo aspecto disciplinar, já que na opinião dele o Diego Souza
merecia ter levado o vermelho, bem como o Heverton pelo entrevero e
conseqüente cabeçada no Valdivia no final do jogo. Detalhe que nesse
lance em questão, Valdivia levou um amarelo por jogar a bola na direção
do adversário e está pendurado com 2 cartões. Fiquemos de olho, o
clássico contra o time do conselheiro do SPFW que indiciou o Luxemburgo
no STJD será dentro de 3 rodadas!

E você amigo leitor, o que achou da arbitragem do SuperClássico?
______________________

Danilo Cersosimo escreve sobre arbitragem às quartas-feiras neste espaço