Pós Jogo 5: Conhecendo o Bar do Tonico

Certas coisas a gente só encontra na cidade de São Paulo. Certas coisas
a gente só encontra entre palmeirenses; ou palestrinos.

Após o jogaço deste domingo e a classificação para a final, Rogério Dezembro
(Dir. de Marketing do Palmeiras) me chamou para uma pizza com vinho
junto com algumas pessoas da Diretoria. O local seria o bom e tradicional
Jardim di Napoli, na Rua Martinico Prado, 463, em Higienópolis. A conhecida
casa do Polpetone!

Mas eu estava enganado: na verdade o evento era no Bar do Tonico, de Antonio (Toninho)
Buonaberba, proprietário do Jardim di Napoli. E o Toninho é um “naboletano” e palestrino, claro!

E aqui cabe dizer o seguinte: o Bar do Tonico não é
aberto ao público como o Jardim di Napoli; serve apenas para unir
“li amici”, comer uma pizza, “chiachere”. E se forem palestrinos,
melhor ainda.

Logo na entrada do bar percebe-se um local para ser aproveitado entre amigos.
O local é pequeno, cabem umas 20, 30 pessoas. O próprio Toninho serve a pizza,
o vinho, a torta Nutella (meu Deus…).

Mas o melhor foi o seguinte: o Rogério me apontou uma camisa
rosa no fundo. Fui dar uma olhada: “che bella foto“. Veja ao lado…
se quiser ver melhor clique na imagem. A camisa rosa e o bambizinho
à esquerda valem a pena. Parece que é a camiseta de um time etrusco,
não consegui identificar qual…

Depois o quadro “aqui vive um palmeirense” dá todo
charme ao local. E ficava bem ao lado da imagem do “time
dos sonhos do Verdão”. O Toninho me explicou que foi
presente de um ex-editor de Placar, palmeirense.

Na imagem vemos o time dos sonhos. Acho que Placar fez essa votação,
não lembro dela mas quem souber de algo por favor informe nos comentários.
O desenho é excelente (veja foto que fiz no final do texto): (em pé) Djalma Santos,
Marcos, Luis Pereira, Roberto Carlos, e Waldemar Fiume; (agachados) Julinho,
César Sampaio, Rivaldo, Ademir da Guia, Evair. Técnico Felipão. Depois de um
jogo daqueles eu bato o olho nesse quadro, não fosse um buoníssimo cabernet
à mão e eu não aguentaria o tranco.

Por falar no vinho, ficou difícil saber qual pizza era melhor: a calabresa ou a escarola.
Votei na escarola, que pode ser provada no próprio Jardim di Napoli. Regada com
azeite extra-virgem do (Fabio) Raiola. Mas o humor e a palestrinidade do
Tonico fica só pros “amici”.

Pelo menos fica a indicação: no Jardim di Napoli, que eu já conhecia
pelo seu polpetone, tem uma pizza de escarola fantástica
e é a casa
de um palmeirense daqueles…

Saudações naboletanas, com pizza, vinho e o time dos sonhos!

[ nb ] A imagem abaixo foi enviada pelo Ezequiel do http://palestrinos.sites.uol.com.br/

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados