Categorias
Meninos Eu Vi

A imprensa erra ou apenas equivoca-se?

Por Jota Christianini*
Fotos: Acervo Jota Christianini; Site Palestrinos.sites.uol.com.br


Estamos acostumados a reclamar, gostar, ofender-se, questionar as opiniões da imprensa esportiva, e nos irritarmos quando, metidos a advinhos, erram grosseiramente e pior que tudo isso, dificilmente reconhecem. Sempre foi assim?

Sim!

Nada melhor que mostrar com exemplo, e que exemplo, como as opiniões mudam. Como as informações são precipitadas e facilmente esquecidas; enfim nada melhor que mostrar os fatos.

E para tanto falaremos de ADEMIR DA GUIA, por consenso um dos melhores jogadores de futebol do Brasil e com certeza o maior astro do PALMEIRAS Campeão do Século (aliás um dos maiores responsáveis por esse título).

Ademir com seu pai, Domingos, entrevistado pelo Jornal do Brasil. Ademir jogava no Bangu e acabara de voltar de Santos onde ficou durante uma quinzena treinando na equipe praiana. Não ficou porque seu pai exigiu muito e mandaram que fosse passar o carnaval em Bangu e voltasse depois. Para nossa sorte Ademir da Guia não voltou (FOTO NO JIPE COM O PAI).





Logo depois os jornais davam como certa a saida de Ademir do Bangu e sua ida para um outro time. Diziam que jogaria no Fluminense. Erraram feio.



Ademir da Guia realmente trocou de time, mas foi para o PALMEIRAS, assinou contrato e no dia seguinte o presidente Facchina encontrou-se com o treinador Solich e contou-lhe que houvera contratado o filho do Domingos por 6 milhões.

Solich foi claro:

– O que você pagou é o preço de uma única perna dele. Vai ser o melhor meia armador do Brasil!



Não era a impressão da imprensa paulista algum tempo depois. Não faltavam críticas e sugestões de troca pois diziam que o jogador não havia aproveitado as oportunidades



Jogava no time reserva e ainda assim era criticado:


[ nb: reprodução literal do texto abaixo da foto: “Várias foram as oportunidades que Ademir da Guia teve no quadro alviverdes. Em tôdas porém, embora demonstrando sua grande categoria, pecou pela lentidão e pela falta de recursos para dar combate ao adversário” ]


Exatamente cinco meses depois a mesma revista dava capa para ADEMIR DA GUIA e o chamavam de “cérebro da meia cancha palmeirense”. Obviamente não passavam recibo por tê-lo, só constatavam o que era evidente.

Solich sabia do que estava falando, no ano anterior.



E como os tempos são outros, sejamos “mulitimidia” lá vai um pequeno filme, trabalho primoroso do pessoal da Turma do Amendoim: Palmeiras 4×2 Fluminense em 1964. Para nos deliciarmos com DIVINO MESTRE DA ACADEMIA, FILHO DO DIVINO, BOLÃO, JOGADOR DO ANO 2000 (isso em 1972), REI DOS REIS.

http://br.youtube.com/watch?v=kI4ga4Weykw

ADEMIR DA GUIA:

901 partidas pelo PALMEIRAS;
Obteve 509 vitorias e 234 empates;
Marcou 153 gols;
Em 83% das vezes que ADEMIR DA GUIA esteve
em campo o PALMEIRAS ganhou pontos.

TÍTULOS

5 campeonatos paulista,
5 títulos nacionais
Rio-SP
Mais de uma dezena de títulos internacionais,
destacando-se: tri campeão do Ramon de Carranza,
Pentagonal do México, Mar del Plata.



_______________


*Jota Christianini é Diretor do Departamento
de História do Palmeiras e colunista do 3VV;
escreve todas as terças-feiras um “causo” para
a torcida