Categorias
Futebol com Números

As dívidas dos clubes de futebol

Por Luís Fernando Tredinnick       

Hoje
o papo é sobre dívidas dos clubes de futebol, mais especificamente as
dívidas de curto prazo. Muita coisa tem sido dita sobre as dívidas do
Palmeiras, e, sem surpresas, as informações estavam erradas.

Contexto

Antes de falar sobre dívidas, vamos dar um exemplo do mundo real. A CSN faturou em 2007, R$ 11,4 bilhões. Nos últimos 5 anos suas ações valorizaram 2100% e em 2007 valorizaram mais do que as da Vale. As dívidas com os bancos somam R$ 8,8 bilhões! Segundo aquele tipo de jornalista que diz que o Valdívia vai para o Spfw, a CSN seria uma péssima empresa
e não seria confiável. Qualquer um que conhece minimamente finanças
sabe que a CSN é uma empresa tremendamente saudável financeiramente!

Viu só como jornalistas esportivos não devem dar opinião sobre finanças?

Mas,
para as empresas e os clubes, temos que avaliar não só as dívidas com
os bancos, mas também tudo aquilo que se deve, seja para fornecedores,
jogadores, etc.. Por exemplo, se existe um contrato em que o clube vai
pagar um serviço em três parcelas, e já pagou uma, o clube ainda tem a
obrigação de pagar as outras duas, ainda que não seja exatamente uma
dívida. Na terminologia de finanças, a soma de todas as obrigações que o clube precisa pagar é chamada de passivo.

As obrigações de curto prazo dos clubes

Passivo de curto prazo, ou obrigações de curto prazo é composto de tudo aquilo que os clubes devem pagar dentro de 1 ano! Observem
no gráfico abaixo que olhando só as obrigações, o Palmeiras se encontra
em um patamar muito semelhante aos demais clubes, mas com uma piora em
relação a 2006.


para vocês saberem na CSN as obrigações de curto prazo somam R$ 6,8 bi
(a maior parte da dívida vence em mais de um ano, então é uma obrigação
de longo prazo).

A situação real no curto prazo

Mas os clubes, e as empresa, também tem algo a receber no curto prazo. O chamado ativo. Então, para entenderemos o real “tamanho do buraco” dos clubes, temos que somar o que os clubes têm a receber com as suas obrigações. A isso vamos chamar aqui de “situação real no curto prazo”.

Nesse caso, a CSN tem um superávit (ou para padronizar o jargão, uma situação de curto prazo) de R$ 1,6 bi. Ou seja, ela tem a receber em 2008 R$ 1,6 bi a mais do que ela tem a pagar, sem considerar seus resultados em 2008!

O gráfico abaixo mostra a situação dos clubes no curto prazo.

Olhando
assim, vemos que qualquer comparação Palmeiras com o Flamengo ou o
Corinthians é absurda! Se alguém falou algo diferente peça para ele
começar a estudar finanças…

Notaram que existem apenas dois clubes que começam 2008 no azul? Cruzeiro e Spfw entraram em 2008 com mais dinheiro a receber (no curto prazo) que dívidas a pagar (também no curto prazo).

Por que isso acontece? Bom, no Cruzeiro aparentemente isso se deve à sua boa administração. Por sinal, os dois melhores clubes administrados do país são o Cruzeiro e o Inter, enquanto o Spfw é no máximo o terceiro.

No caso do Spfw, isso se deve a um único motivo: a venda de R$ 76 milhões em direitos federativos! Se a venda tivesse sido de R$ 45 milhões (lembrando que o Palmeiras vendeu R$ 20 milhões em direitos federativos em 2007), a situação no curto prazo para os dois times seria basicamente a mesma!

Ah, será que a imprensa consegue divulgar que a venda de jogadores é fundamental para pagar as dívidas para todos os times?

E a situação do Palmeiras?

Bom, a verdade é que a situação financeira do Palmeiras piorou de 2006 para 2007.

Mas
essa piora é reflexo dos investimentos realizados pelo Palmeiras, que
investiu em infra-estrutura do clube, em jogadores, etc.. Os resultados
já começaram a aparecer, como o Campeonato Paulista, que como já
discutimos, representou um aumento de receitas de quase R$ 8 milhões em 2008! Ou seja, existem grandes chances do investimento dar retorno já em 2008.

O
problema é que o Palmeiras começou 2008 já “devendo” R$ 30 milhões.
Então, precisamos ter lucro em 2008 e esse lucro deveria ter que pagar
esses 30 milhões, o que não é impossível (novamente, irá depender da
venda de jogadores) mas é improvável de acontecer.

Mas vale à
pena reforçar: a situação do Palmeiras em relação aos demais clubes não
é muito diferente! É muito melhor do que a do Flamengo e Corinthians,
parecida com a do Santos e um pouco pior do que a do Inter!

E será bem melhor em 2009!

E o que o Palmeiras deve fazer?

Bom, o Palmeiras deve ter lucro esse ano e esse lucro vai pagar parte dos R$ 30 milhões de dívida no início do ano.

O
que sobrar de dívida deve ser re-financiada. Ou seja, vamos ter que
cobrir essas dívidas com outros empréstimos ou com adiantamento de
cotas de TV, ou de alguma outra forma.

Sim, a situação em 2008 ainda é complicada.

Mas,
com a nossa participação na Libertadores em 2009, as receitas do clube
vão aumentar consideravelmente! E as cotas de TV da Globo em relação ao
Brasileiro de 2009 também irão aumentar. Portanto, independente do
título brasileiro de 2008, as receitas da TV e das bilheterias vão
garantir o lucro para o clube.

Adicionalmente devem entrar novas
receitas das renovações dos patrocínios. Contratos da Adidas, Fiat e
Suvinil devem ser renovados (ou substituídos). Atualmente o Palmeiras é
a “bola da vez” para os patrocinadores.

Então, passando por um
ano ainda delicado financeiramente como 2008, com todo o aumento de
receitas previsto para 2009, devemos ter um clube em uma situação
financeira MUITO MAIS FAVORÁVEL DO QUE HOJE E AINDA MELHOR DO QUE A DOS DEMAIS CLUBES!

Quem
acompanhar o 3VV vai ver que é melhor deixar os jornais divulgarem
bobagens, enquanto nós ficamos com os títulos. E também com o dinheiro!

Saudações AlviVerdes