Categorias
Futebol com Números

Balanço dos clubes ii

Este é o segundo post da série Balanço dos Clubes. Neste queremos avaliar a situação financeira dos clubes.

Observem os resultados oficiais dos clubes no gráfico abaixo. Esses são os valores oficiais publicados nos jornais do país. Até que os nossos resultados não parecem tão ruins quando comparados com o do flamengo e do corinthians, não?


Prestem atenção no Internacional. Mesmo no ano em que foram campeões do mundo eles tiveram prejuízo! E olha que jogadores como o Sóbis foram vendidos logo após a Libertadores, ou seja, ainda durante 2006. Imaginem a imprensa sensacionalista com as manchetes “Nem o título mundial faz o clube fechar as contas no azul tamanha a falta de planejamento”…

Um dos problemas com esses números é que os clubes apontam o resultado do clubes social junto com os números do futebol. Então, nós tentamos separar os resultados para verificarmos apenas como são os números do futebol. Aqui nós enfrentamos alguns problemas:
1) o Internacional tem o programa sócio-torcedor onde o sócio tem vantagens na compra de ingressos, então precisamos dividir essas receitas entre o futebol e o clube social
2) os clubes apresentam nos balanços “despesas gerais e administrativas”. Geralmente essas despesas são do clube social, mas não temos informações confiáveis para garantir isso. Então, temos que acreditar que não existem valores sendo colocados nessas contas que pertençam ao futebol
3) é preciso dividir as despesas financeiras entre o clube social e o futebol, uma vez que esse dinheiro acaba sendo utilizado para cobrir despesas das duas entidades

Outros valores que devemos excluir do resultado são os “itens extraordinários”. Em alguns casos esses itens são simplesmente o reconhecimento que algumas das receitas que foram contabilizadas no passado podem ter sido “erroneamente contabilizadas”, ou talvez fraudes puras e simples

Mas nesses “itens extraordinários” também existe a Timemania. Para os clubes participarem do Timemania eles primeiro têm que “reconhecer” a dívida com o INSS. Essa dívida já existia, mas estava sendo discutida na justiça, então não se trata de uma dívida nova. No caso do Palmeiras, essa dívida reconhecida teve um impacto negativo de R$ 21 milhões em 2007.

Aqui então vale um recado, precisei fazer uma série de suposições para chegar a esses valores. Este é um exercício, e, portanto, sujeito a erros. Vale o exercício mais do que a acuracidade dos números.

Observem no gráfico abaixo do futebol sem os impactos do clube social e dos itens extraordinários. Os resultados do futebol melhoram sensivelmente. E o Palmeiras até tem um resultado positivo do futebol em 2007, lembrando que a Cesta de Atletas gerou receitas oficiais de R$ 8 milhões.



Cruzeiro, são paulo, corinthians e internacional possuem resultados positivos! O único caso em que realmente se deve desconfiar dos números é o caso do corinthians, uma vez que as notícias que circulam na imprensa dizem que houve uma série de desvios no clube e esses desvios não são identificáveis no balanço apresentado (que por sinal, é o balanço com menos informações disponíveis de todos os clubes).

Uma das práticas comuns dos clubes de futebol é de “subsidiar” os clubes sociais. O prejuízo é assumido pelo futebol. Lembrem-se que as mensalidades do Palmeiras são relativamente baixas. Se faz sentido existir esse “subsídio” é uma outra história, mas o fato é que ele é disseminado entre os principais clubes do país.

Bom, quer dizer que isso é tudo? Não, precisamos dar mais um passo: temos que excluir as vendas de jogadores.

Por quê?

Bom, as vendas de jogadores hoje são parte do “modelo de negócios” dos clubes, ou seja, faz parte do dia-a-dia das operações dos clubes. O grande problema é que nem sempre o clube vai conseguir vender jogadores para o exterior nos valores necessários para “fechar as contas”. No caso do Internacional, o clube com a maior receita de venda de jogadores em 2007, apenas o Alexandre Pato representou R$ 65 do total de R$ 95 milhões! Devemos admitir que a chance do Inter vender outro “alexandre pato” este ano é próxima de zero…

O corinthians diz que vendeu jogadores no valor de R$ 70 milhões em 2007, alguém acha que eles vão vender o lulinha e dentinho pelo mesmo montante este ano?

No gráfico abaixo temos os resultados dos clubes sem a venda de jogadores. Olhem que interessante como eles são muito próximos entre si. E notem que os resultados do Palmeiras só não só melhores do que o do cruzeiro em 2007. Quer dizer, sem a venda de jogadores, todos os times perdem dinheiro! Só que o Palmeiras não perde tanto dinheiro quanto os demais…



Notem que o são paulo também teria resultados negativos em 2007.. Isso só pode significar que os gastos do clube aumentaram muito. Por sinal, esse clube fez R$ 18 milhões adicionais em dívidas nesse ano. E olha que eles venderam R$ 70 milhões em jogadores contra R$ 20 milhões em 2006. Por que um clube que teve um “resultado positivo” e vendas de jogadores tão expressivas em 2007 precisaria de mais empréstimos?… Problemas no clube com a melhor-administração-do-país?

CONCLUSÕES:

Os clubes de futebol costumam subsidiar os clubes sociais! Particularmente acho esse tipo de subsídio errado. O número de “consumidores” do futebol é muito maior do que o número de sócios do Palmeiras. Acredito que uma boa administração faça o clube social “andar com as próprias pernas”, assim como outros clubes existentes no estado.

A diferença de lucratividade dos clubes e, consequentemente, a capacidade de investimentos depende quase que exclusivamente da capacidade de vender jogadores!

Desta maneira, fica claramente identificado que o Palmeiras precisa investir em estrutura para efetuar eficientemente a contratação e posterior venda de jogadores, além do investimento nas categorias de base. Recentemente tivemos uma reportagem sobre a estrutura de olheiros profissionais que o Palmeiras que esperamos que renda frutos em breve.

E nós, brasileiros de modo geral, temos que nos acostumar com os melhores jogadores do nosso time indo embora…. isso é a realidade. Não existe a opção de não vender, a questão é a de como vender da melhor maneira possível.

Saudações AlviVerdes