Categorias
Notícias

Bem vindo ao século XXI: a apresentação da Arena

As
fotos foram tiradas do programa Jornal dos Esportes da Band nesta 2a
feira, com a ajuda do leitor e colaborador Yvo Renato; serão
atualizadas posteriormente;

[comentário publico às 14:45 HS ] O site do Palmeiras www.palmeiras.com.br permite baixar o vídeo (35 Mb) e as fotos (25 Mb). São mais de 71 fotos, muitas inéditas.

Agora
cedo, quando o Palmeirense acordar, se não acompanhou à noite vai ficar
sabendo que o projeto da Arena Palestra Itália foi aprovado.

A
torcida adversária e a mídia parcial irão demorar para crer: no dia 18
de julho de 2008, ou seja daqui a 17 dias, serão iniciadas as obras da
nova Arena.

Mais do que um estádio dentro dos padrões FIFA, a Arena será um “equipamento” para eventos esportivos e culturais.

Explico
melhor: um estádio – pense num estádio legal na nossa cidade além do
Palestra Itália: pensou no Pacaembu? acertou – voltando, um estádio
geralmente é uma construção com muito concreto e aço, com um gramado no
meio de campo, dois vestiários, cadeiras ou arquibancadas. E mais nada!!

Uma
Arena nos padrões FIFA, além de seguir regras rígidas que garantam
conforto, visibilidade e acesso, ela permite aos veículos de imprensa
terem toda a comodidade para a transmissão dos eventos esportivos ou
dos show. De forma genérica, essa arena será uma “plug and play” onde o
caminhão de qualquer emissora entra no subsolo, pluga-se nesse
“equipamento” esportivo e inicia suas transmissões.

E isso é só o começo.

O EMPREENDIMENTO


foi dito que a Arena Palestra terá 42 mil lugares para eventos FIFA
(leia-se: Copa do Mundo). Terá 45-46 mil lugares para eventos nacionais
e internacionais (campeonatos brasileiros e sul-americanos).

Mas terá mais. Serão dois prédios futuristas no clube – o social, ao lado e o poliesportivo, abaixo.

As
vagas de estacionamento sairão de 216 para 1.400. Serão 4 blocos no
edifício garagem. E terá ainda área para um restaurante com visão do
campo de jogo, área de alimentação interna, um memorial e lojas.

Dos
atuais 2 vestiários com 770 m2 teremos 4 vestiários. De 1 vestiário
para árbitro passaremos a 2. Área técnica para bombeiros, Polícia
Militar e departamento médico serão ampliadas. E será criada uma área
específica para suporte a shows.

O estádio será fechado, perderá o desenho de ferradura. Terá dois anéis de lugares.
No
meio, entre os dois anéis de assentos, serão 200 camarotes com 12
lugares cada divididos em dois andares (podendo ser arranjado para
serem múltiplos de 12). E 10 mil cativas.

Todos os lugares serão cobertos, numerados e com cadeiras. O padrão mais básico será semelhante à cadeira do setor Visa.

Mas
o que é mais interessante: como eu citei os dois prédios do clube, o
Palmeiras contratou a parceria para um estádio mas ganhou um novo clube.

CRONOGRAMA

Ao todo serão quatro grupos de projetos:

i. o Estádio, com obra prevista para 30 meses e orçamento de R$ 220 milhões (preço de custo);
ii. o edifício Poliesportivo (ao lado), com prazo de 6 meses e orçado em R$ 10 milhões;
iii. o edifício social, com prazo de 12 meses e orçado em R$ 30 milhões;
iv. as benfeitorias no clube, orçadas em R$ 5 milhões.

O cronograma:

1o de julho: coletiva para a imprensa no Palestra Itália, às 10:00 hs;
18 de julho: lançamento da pedra fundamental;
2 de janeiro de 2009: início das obras da arena;
25 de abril de 2009: interdição do velho Palestra Itália;
15 de dezembro de 2010: inauguração da arena multiuso.

O IMPACTO

Tudo muda. Na região, que será valorizada. Na cidade, que terá um novo cartão postal. No clube, que poderá explorar melhor sua marca e sua história. No palmeirense, que além de ver sua auto-estima elevada, terá mais um belo motivo para comemorar seu centenário em 2014.

A
Copa do Mundo? Sempre dissemos e volto a repetir: não é a prioridade.
Um time grande tem que ter estádio. Nós já tínhamos. Um time grande,
moderno e alinhado com os atuais modelos de gestão do futebol tem que
ter uma arena que propicie conforto e seja uma importante fonte de
renda para o clube.

Teremos em 15/12/2010.

Mas a Copa do
Mundo será muito bem vinda. A SE Palmeiras, como único clube brasileiro
que terá o primeiro estádio dentro dos padrões FIFA (notem bem que nem
de longe quero parecer arrogante: seremos os primeiros, não os únicos)
está à disposição da CBF e da Federação Italiana para sediar um dos
grupos da Copa.

Sem custos algum para o Estado.

QUEM TRABALHOU PRÁ ISSO?

Muita gente! Não conseguiria nomear a todos sem cometer injustiças. Mas cabem duas observações:

i. João Mansur foi um valente nesse processo.
Trabalhou incansavelmente em todos os detalhes. Enquanto muitos de nós
pensávamos que nada acontecia nos meses que se passaram, Mansur viajou,
negociou, conversou, enfim, fez o papel do executivo que busca seu
objetivo como um prato de comida;

ii. Como bem disse o ex-Presidente Carlos Facchina,
esse projeto não deve ser politizado. Não é de um grupo. É de uma
instituição. Que ontem, através dos conselheiros que foram à SE
Palmeiras e deram a cara a tapa – e cito inclusive os que votaram
contra – mostratam a grandeza da SE Palmeiras, apesar dos inúmeros
problemas que ainda tem a resolver e das idiossincrasias que um time de
futebol que também é clube têm.

E AGORA?

O
cronograma foi apresentado. A ordem é arregaçar as mangas e começar a
trabalhar. E ficar atento, porque eu sou neurótico e sempre acredito
que tem alguém atrás da porta querendo atrapalhar.

E como eu sou
neurótico, eu tenho certeza do seguinte: dia 10 de dezembro de 2010
ainda teremos alguns radialistas e jornalistas guardiães da moral e
ética dizendo que a WTorre não é séria, que o projeto não vai sair, que
o Palmeiras fez um mal negócio em se associar a esses parceiros.

O VÍDEO

Esse longo post está encerrando. Então assim que terminar de ler clique em
http://www.youtube.com/v/pZ80H9m-q9s e veja o vídeo de apresentação da arena.

COMEMORAÇÕES

Tive
o privilégio de acompanhar a votação ao lado de Rogério Dezembro (Dir.
de Marketing) e Marcelo Fonseca (Dir. Adjunto de Planejamento). Logo
depois da votação Marcelo Solarino (assessor para relações
internacionais) e João Mansur (coordenador do projeto) se juntaram a
nós.

E como não podia ser diferente a noite terminou no Jardim de Napoli, com pizza, polpetone e vinho.

E muitos planos!

Saudações Alviverdes!