Categorias
Futebol com Números

O Palmeiras e o Cículo Virtuoso

Comentei há duas semanas que o Palmeiras estava estabelecendo as bases para o início de um Círculo Virtuoso.

Geralmente
o Círculo Vicioso é o mais conhecido das pessoas em geral. Circulo
Vicioso é aquela espiral de acontecimentos, onde um acontecimento ruim
acaba levando a outros ainda piores. Pois bem, o que é um Círculo
Virtuoso?

Para o futebol, o Círculo Virtuoso pode ser exemplificado pelo quadro abaixo:

De
acordo com o autor, um Círculo Virtuoso pode ter ainda mais detalhes e
muitas variações, mas eu preferi reproduzir um quadro relativamente
simples.

Acho que o principal ponto é SER uma equipe vitoriosa
de forma consistente. Queremos e devemos ter sempre uma equipe brigando
por títulos e gerando medo nos adversários.

Nós, Palmeirenses,
devemos sempre lembrar que a famigerada fórmula do “bom e barato” nos
levou a ser uma equipe consistentemente perdedora. Afinal, o que
ganhamos mesmo com esse negócio de “bom e barato”?

Uma Equipe
Vitoriosa de forma consistente leva a um aumento de receitas, com os
patrocinadores dispostos a pagar mais pela exposição da sua marca junto
com uma equipe vitoriosa e com outras empresas dispostas a investir no
futebol, como vimos no caso da Warner Bros criando os bichinhos de
pelúcia para o time do Jr. Leonor.

Com mais dinheiro em caixa
pode-se contratar os melhores jogadores, pagar salários mais altos e
investir mais pesadamente nas divisões de base. Notem que as coisas se
relacionam: um time com uma imagem vitoriosa atrai mais facilmente os
melhores jogadores, mesmo com propostas salariais equivalentes ou pouco
menores, como pudemos ver no caso do Cleber Pereira, que acabou indo
para o Santos pois achou que lá teria mais chances de títulos….
imagino que ele esteja se arrependendo até agora…

Com a
contratação dos melhores jogadores e uma divisão de base eficiente,
logicamente o elenco ficará forte, podendo suportar a perda de um ou
dois jogadores importantes todos os anos sem sofrer grandes abalos.

O que tem sido feito no Palmeiras?

Nos
últimos anos, o Palmeiras tem trabalhado com bastante afinco para
desenvolver novas fontes de receita: setor visa, patrocínio nas mangas
da camisa, cesta de atletas e, na melhor ação até agora, a parceria
para a Arena. Como pudemos acompanhar, foram processo nada fáceis!

Infelizmente
a Arena ainda vai demorar para gerar as receitas (o estádio só fica
pronto no final de 2009) e o clube também teve que viver com a sua
diminuição da sua capacidade de investimento como resultado do “bom e
barato”. Para piorar, o Palmeiras ainda possui um patamar de receias
bem abaixo dos principais rivais. Então para termos efeitos positivos
no curto prazo o clube fechou a parceria com a Traffic!

Essa
parceria está permitindo que o Palmeiras contrate os melhores jogadores
(Diego Souza e Henrique por exemplo) e monte um elenco forte. Como,
pelo visto, aprendemos com os erros do passado, o Palmeiras também
contrata jogadores por conta própria, sem fica na dependência exclusiva
do parceiro.

Paralelamente as divisões de base do clube estão
sendo remodeladas e melhor administradas, para evitar que casos como o
do Ilsinho se repitam.

Compare o que eu acabei de descrever nos
últimos quatro parágrafos e o quadro do círculo virtuoso. Dá para notar
que a direção do Palmeiras está trabalhando em todos os pontos importantes?

O que ainda falta fazer?

O
Palmeiras acaba de sair de um jejum de títulos, então ainda é
necessário que o time seja vitorioso de forma consistente! Acho que
ninguém se iludiu com o título Paulista, certo?

As nossas
divisões de base também precisam começar a dar frutos de forma
consistente. Temos dois bons zagueiros que surgiram e a nossa escola de
goleiros é a melhor do país, mas isso ainda é pouco.

Também
devemos explorar melhor fontes alternativas de receitas, coisa que o
pessoal do Jr. Leonor faz como ninguém e demonstra o potencial que
estamos desperdiçando.

Ainda temos muito trabalho pela frente,
sem dúvida. Mas olhando o progresso que já foi feito, parece que
saltamos da “idade média” (ou idade das trevas) diretamente para o
século XXI! E o futuro nunca pareceu tão promissor.

Saudações AlviVerdes