Categorias
Notícias

Classificação R19: balanço

Indicadores Footstats; divulgação autorizada com a
expressa publicação do link do 3VV e os devidos créditos

Final do primeiro turno. Grêmio foi o “campeão simbólico”. Ficou 5 pontos à frente do Cruzeiro, 2o colocado.

O Palmeiras ficou em terceiro. 60% de aproveitamento, 7 pontos atrás do Grêmio.

O calcanhar de Aquiles do Palmeiras foi jogar na casa dos adversários. Apenas 9 pontos conquistados de 30 disputados.

Aqui perceba uma curiosidade. O Palmeiras foi o único time dentre os 5 primeiros colocados que fez uma partida em casa a menos
que seus adversários. Se considerarmos o desempenho sofrível que
tivemos nesse tema, saber que vamos jogar 10 partidas no Palestra no 2o
turno nos deixa mais otimistas.

Mas o grande problema do
Palmeiras foi a irregularidade. Veja o gráfico o desempenho
“eletrocardiograma” do nosso time (em pontos conquistados por rodada;
abaixo as iniciais do time adversário e se foi em Casa ou Fora).


FOOTSTATS

Incorporei dois outros indicadores na tabela: CRUZamentos totais e CRUZamentos CERtos.


Fundamentos positivos em comum entre os primeiros: PASSE, FINALIZAÇÃO, CRUZAMENTOS CERTOS.

Fundamentos negativos em comum entre os últimos: PASSE, DESARME, PERDA DE BOLA.

E uma curiosidade: os últimos são os menos faltosos.

Outra
curiosidade é a semelhança entre o comportamento dos pontos ganhos do
Palmeiras e o número de finalizações por partida. E repare como esse
fundamento foi caindo ao longo das rodadas (a reta mostra a tendência
prá baixo).


Também
percebemos um desempenho irregular do Palmeiras no número de passes.
Não só em quantidade (como mostra o indicador) mas também na qualidade
(veja o % das últimas rodadas, bem inferior à primeira metade do turno).


A
notícia boa é que o time foi acertando no desarme. As constantes
tentativas com Pierre e Léo Lima, Léo Lima e Martinez, e outras,
acabaram por levar o time a chegar nas últimas rodadas – com Sandro
Silva e Jumar – melhorando o desempenho nesse fundamento.


Mas
há uma certa contradição aqui: ao mesmo tempo que tivemos aumento nos
desarmes nas últimas rodadas, contra o Botafogo tivemos um número alto
(18) chutes a gol CONTRA o Palmeiras. Seis deles em direção ao gol.

E O GRÊMIO?

E
finalmente, tentando analisar o comportamento do Grêmio durante as
primeiras 19 rodadas, vemos que os gaúchos também tiveram seus
resultados ruins (perderam de Vasco e Botafogo fora de casa) mas
conseguiram vitórias jogando como visitantes contra os times de menor
expressão (hehe): São Paulo, Goiás, Figueirense, Coritiba, Atlético MG.


Também o Grêmio só perdeu duas vezes contra cinco derrotas do Palmeiras.

Mas nada que não possa ser resolvido!

LOGO…


o Campeonato continuará no próximo fim de semana. O Palmeiras começa (e
termina) jogando no Palestra. O Grêmio também, mas fará um jogo em casa
a menos. Que pode ser considerado exatamente o da R34, contra o
Palmeiras.

Luxemburgo tem dito que o Campeonato vai se decidir no último terço. Ou seja, as 12 últimas rodadas.

Mas
as 4 próximas rodadas serão importantes para saber quem terá fôlego
para acompanhar o Grêmio. E mesmo para saber se o time de Celso Roth
vai continuar no ritmo ou vai começar a cantar uma cantiga paraguais.

Vejam os próximos 4 jogos:

Palmeiras (1 jogo difícil, 2 relativamente fáceis, 1 que pode é historicamente chato):

  • Coritiba (C)
  • Inter (F)
  • Portuguesa (Pacaembu)
  • Atlético-PR (F)

Grêmio (terá mais carne de pescoço que o Verdão):

  • São Paulo (C)
  • Flamengo (F)
  • Náutico (F)
  • Vasco (C)

Cruzeiro (parece que é o que tem mais moleza entre os 4 primeiros):

  • Vitória (C)
  • Botafogo (F)
  • Santos (F)
  • Coritiba (C)

São Paulo (jogos pouca coisa mais complicados que os do Palmeiras):

  • Grêmio (F)
  • Atlético-PR (C)
  • Coritiba (F)
  • Santos (C)

Continuo achando que temos que ir de 3 em 3 pontos. Mas não custa nada projetar…

Agora, só há uma certeza: tem que melhorar o desempenho fora de casa.

Saudações!