Categorias
Drops

DROPS 03/09/08: Planejamento

PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS…

Carla
Dualib esteve ontem no programa Galera Gol, da Rádio Transamérica,
falando sobre o lançamento do seu livro e sobre a gestão do seu avô.

Além de defender o ex-Presidente Alberto Dualib, comentou sobre Planejamento no futebol.

Quase troquei de emissora…

QUAL O PROBLEMA?

O que eu mais gosto de prestar atenção quando alguém se atreve a falar sobre Planejamento no futebol, é nos exemplos dados.

A Carla citava que havia planejamento quando seu avô era Presidente. E citava como exemplo: “ele definiu que o time tinha que ser campeão brasileiro. E foi!”

Se isso era planejamento na Marginal sem Número, tá explicado portanto o que houve…

TÁ PROVADO

Um
avião não cai só porque acontece UMA BESTEIRA. Quando cai, ou quando
explode é porque aconteceram VÁRIAS BESTEIRAS durante um certo período
de tempo.

Vide SE Palmeiras em 2002, SC Corinthians em 2007, e Santos FC em 2008.

O contrário também vale. Vide Internacional de Porto Alegre.
Prá quem não sabe o ex-Presidente Fernando Carvalho, quando assumiu o
time colocado, liderou um grande processo de planejamento dentro do
clube. E com resultados percebidos nos anos seguintes.

SOBRE O TEMA PLANEJAMENTO NAS EMPRESAS

Não
quero parecer arrogante aqui. Mas às vezes, quando alguém fala em
planejamento no futebol, me dá vontade de fazer duas perguntas:

i. quantos “planejamentos” a pessoa coordenou com empresas de bom porte?
ii. quanto essa pessoa já interagiu dentro da estrutura de um clube de futebol para entender o que se aplica e o que não se aplica do tal conceito de “planejamento”?

O grande erro das instituições é acreditar que um PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO (ai, cuidado com esse outro palavrão) é tudo para definir sucesso e fracasso.

Não
é! Muitas coisas mudaram desde os conceitos de planejamento que
começaram a brotar a partir dos processos orçamentários do início do
século XIX ou mesmo das mudanças impostas nos modelos de gestão a
partir dos gurus daquele período.

SOBRE O TEMA PLANEJAMENTO NO FUTEBOL

No futebol ainda não profissional, o tema Planejamento depende HOJE EM DIA só é possível se uma das duas situações abaixo se concretizar:

a) o Presidente do clube, que entende o que é um Planejamento e sabe como aplicá-lo à sua estrutura,
coloca um conjunto de objetivos no papel e escreve junto com seus
colaboradores todas as ações necessárias até chegar a elas. Depois
disso divulga, catequisa, evangeliza seu clube e é o grande guardião do
projeto, o que vai cobrar e recompensar quem atingiu os objetivos e
punir que não atingiu; (no Brasil um exemplo muito bom vem do
Internacional de Porto Alegre com Fernando Carvalho). Esse é o modelo
que mais facilmente é implementado e bem sucedido, por ter uma
estrutura inteira alinhada e remando pro mesmo lado.

b) um ou poucos Diretores e colaboradores do clube, mandatados pelo Presidente, vão trabalhando sobre idéias e projetos, vencendo algumas barreiras internas e externas, e implementando ações ao longo do tempo. Esse processo é mais desgastante e menos eficiente porque nem sempre tem toda a estrutura à favor, já que o processo não é TOP-DOWN como no caso acima.

Um bom exemplo disso chama-se SE Palmeiras, onde a Diretoria de Planejamento é encabeçada pelo Prof. L. G. Belluzo.

E DAÍ?

E
daí que estamos saindo da ressaca da comemoração da Arena, e as obras
vão começar. Mas o processo de reestruturação do Palmeiras está ainda
no começo. E se muitas peças estão se encaixando – Arena, futebol,
marketing – outras precisam ser encontradas e encaixadas, como num
grande quebra-cabeças.

Não quer dizer que tudo está maravilhoso
no Palmeiras sobre esse tema. Na minha humilde opinião, não está. Mas
também não quer dizer que estamos parados. Aparentemente não!

O
3VV vai voltar à sua origem, e começar a mostrar um pouco como esses
caminhos se encurtam, se cruzam, ou mesmo precisam ser ajustados. Claro, sem deixar de oferecer todo o outro conteúdo que estamos acostumados a acompanhar aqui nesse espaço.

Aguardem…

Saudações Alviverdes!