Categorias
Italiano

LEGA CALCIO: 3^ e 4^ giornata di campionato

Por Carmine Paciello*

Amigos
palestrinos, esta semana foram disputadas a 3^ e 4^ rodadas do
campeonato Italiano. Campeonato este onde estamos assistindo à ressurreição do Milan que conquistou 6 pontos e se realinhou à zona mais alta da tabela de classificação.

Contra
a Lazio, Ancellotti se encontrava em uma posição delicada, compreendeu
que era necessário mudar e neste ponto, preferiu apostar sobre a força
jovem do grupo e no momento de maior expectativa como Borriello, ou
seja um centroavante 9 – 9 como diria o parmerista Conrado e sobre a
“efervescência” de Pato.

Os fatos deram razão ao técnico, onde
esses jogadores com os excelentes Kaká e Seedorf destruíram a Lazio num
4 x 1 incontestável. Também contra o Reggina (junto com o Cagliari,
séria candidata à serie B) Ancellotti manteve a mesma formação e, não
obstante uma prova de limitada intensidade, conquistou 3 pontos e
sobretudo a serenidade necessária para esperar o derby contra a Inter.

Enquanto isso, depois da demonstração de força na vitória em Turin contra o Torino (1×3), a Inter se impôs também contra o Lecce no jogo n° 600 do capitão Zanetti, 13 anos de vida “nerazzurra”,
bem como o jogo n° 100 de Julio Cesar. Ainda teve tempo para ser o 101°
resultado positivo consecutivo de Mourinho em jogos como mandante.

Vale
lembrar que depois de um 1° tempo lento e improdutivo de frente a um
Lecce bem organizado, Mourinho não hesitou em colocar no 2° tempo
Quaresma, mudando o 4/3/3 em um 4/2/4, para depois colocar também um 5°
atacante, “el jardinero” Cruz que, a 15 minutos do final, “ha segnato
la rete del successo e del 1° lugar (solitário) in classifica”.

Fácil a vitória da Juve (1×0) contra um Cagliari sem ânimo. Amauri ainda em evidência; o forte centro avante juventino rabiscou as redes, seja na vitória contra “gli isolani” [ nb: referência aos moradores da ilha onde está Cagliari ] seja, prá variar, no gol de empate contra o Catania do já consagrado “palestrino” Zenga.


Lippi reza todos os dias para seus Santos protetores para que Dunga
esqueça Amauri no momento das convocações para a Seleção, dado que o
treinador quer o brasileiro defendendo a Azzurra e estpa forçando a sua
mudança de cidadania para a “Nazionale”.

Voltando ao campeonato, o Napoli sofre mas consegue levar a melhor sobre o Palermo
e se projeta para o alto da tabela; um Napoli sem Lavezzi mas com um
Gargano muito bem, que se assume a tarefa de inspirar, junto com o ala
Maggio, a manobra ofensiva do time, uma vez que o outro meio-campista,
Blasi, foi derrotado na missão de controlar o ex-bambi Fabio Simplício.
Boa também a volta do “panteron” Zalayeta que retornava de uma séria
contusão. O entusiasmo em Nápoles é enorme e existe uma grande
confiança em superar mais uma fase na Copa Uefa, apesar do valor e da
força do Benfica que tem bons jogadores como Di Maria (que tem forte
interesse da Inter) e Suazo, Luisão e Nuno Gomes.

E o que falar da Lazio de hoje que representa uma pequena obra de arte de gestão de empresa: um time competitivo e uma “sociedade” de se aprender seu modelo de gestão.

A
derrota contra o Milan representou apenas um incidente de percurso como
demonstra o massacre imposto a uma deprimente Fiorentina no Estádio
Olímpico. Um 3×0 que poderia tranquilamente ser 6!

Comprimentos
ao Presidente Lotito que, depois de ter salvo a Lazio da falência – por
contra de uma desastrada gestão anterior – e não obstante o clima de
conflito que existe permanentemente com a oposição (uma vez que retirou
privilégios de antigos membros da gestão, que geravam uma despess de 13
millhões de €) colocou à disposição de Delio Rossi jogadores muito
interessantes como os argentinos Zarate e Carrizo, o ex-Napoli
Matuzalem, e outros atletas úteis como Foggia, Brocchi e Lichtsteiner.

Depois da vitória contra o Reggina (3×0) muitos pensavam que, assim como o Milan, também a Roma tivesse reencontrado o ritmo ideal e o justo equilíbrio tático.

Então,
independentemente do gol injustamente anulado de Panucci e tendo a
correta consideração que o time jogava sem Totti, Baptista, Mexes,
Juan, Cassetti e Pizzarro, os “giallo-rossi” tiveram uma dura derrota
contra um ótimo Genova, que se apresenta como uma das mais belas
realidades deste início de temporada e que pode fazer ainda um salto
adicional de qualidade com a chegada do palestrino Thiago Motta – desde
que ele volte aos bons tempos do Barça.

Um abraço a todos os leitores do Terceira Via Verdão, e “remember” con API SI VOLA!

[ NB ] A tabela referente ao Campeonato Italiano e todas suas informações
está no site da LEGA CALCIO TIM, http://www.lega-calcio.it/

*Carmine
Paciello é italiano e palmeirense (ou seria palmeirense e italiano?) e
publica sempre, pontualmente, às quintas ou sextas-feiras sua coluna
sobre o Campeonato Italiano, diretamente da velha e querida “bota”