Categorias
Arenas

Recomendações e Exigências Técnicas FIFA ii

Por Claudio Baptista *
A partir do documento da FIFA Football Stadiums –
Technical recommendations and requirements

ARENA PALESTRA ITÁLIA APROVADA!!!!

Esse momento é histórico. Parabéns a todos os Palmeirenses.

E
agora ganhamos ainda mais motivação para falarmos sobre a Arena e suas
perspectivas no enquadramento às recomendações e exigências técnicas da
FIFA.

Em continuidade a parte das Decisões Preliminares, hoje abordaremos os itens 1.2 – Localização do Estádio e 1.3 – Orientação do Campo de Jogo.

Para que o pessoal se mantenha alinhado e sabendo exatamente em que ponto nos encontramos, segue em negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o conteúdo total:

1 – Decisões preliminares,

– Decisões estratégicas preliminares para a construção.
– Localização do Estádio.
– Orientação do Campo de Jogo.
– “Gol Verde”.
– Eco-compatibilidade do Estádio.
– Relações com Vizinhança.
– Estádios Polivalentes.

2 – Segurança,
3 – Orientação e estacionamentos,
4 – Áreas de jogo,
5 – Autoridades e jogadores,
6 – Espectadores,
7 – Hospitalidade,
8 – Mídias,
9 – Iluminação e alimentação elétrica,
10 – Telecomunicações e espaços complementares.

1.2 – Localização do Estádio.

Tradução
seqüencial da legenda: Estádio; Entorno do Estádio; Centro da cidade;
Estacionamentos; Via Férrea; Estação Metrô/Trem/Ônibus; Vias de
evacuação; Hospital; Aeroporto; Heliporto.

No item 1.2 o
documento aborda a localização ideal de um estádio. Inicia expondo que
o local deve ser amplo a fim de permitir a circulação do público, dos
veículos de serviços e das atividades coexistentes no local.

Em
relação à movimentação do público é mencionado que a sua chegada ao
estádio ocorre uma maneira mais distribuída ao longo do tempo, mas por
outro lado, sua saída ocorre de uma só vez, o que gera necessidades de
áreas de circulação consideráveis para absorver toda a movimentação.

Uma grande área no entorno do estádio também é necessária considerando as possibilidades de crescimento e adaptações futuras. A
falta destas áreas é uma situação não recomendável pela FIFA. A mesma
cita que diversos estádios de renome no mundo se encontram nestas
condições.

Pelo que observamos no projeto da Arena Palestra
Itália, essa questão está sendo trabalhada, pois a reforma da área
social do clube mais o aumento de acessos previstos para a Arena
possibilitarão tanto uma maior facilidade na movimentação do público
como um acesso e saída mais rápidos do estádio.

O documento segue falando que estas áreas disponíveis no entorno do estádio são também importantes para a adaptação a crescimentos imprevistos bem como na criação de vagas de estacionamento que é uma necessidade cada vez mais crescente.

Aqui
novamente observamos os cuidados que estão sendo tomados no projeto da
Arena Palestra Itália. Está prevista a construção de um estacionamento coberto para até 2.500 vagas.
Isso sem contar com a disponibilidade de vagas na região como aquelas
presentes no vizinho e recém inaugurado shopping Bourbon, 3.000 vagas,
mais outras no shopping West Plaza com mais 2.500 vagas, totalizando 8.000 vagas cobertas de estacionamento em um raio menor do que 1 quilômetro da Arena.

Ainda
a respeito das vagas de estacionamento, a FIFA menciona o fato de que
se o estádio for distante do centro da cidade e com dificuldades de
serviços de transporte público, maiores serão suas necessidades de
estacionamento.

E termina esse ponto dizendo que a localização
ideal de um estádio seria o mais próximo possível do centro da cidade,
bem servido de transporte público e próximo aos principais eixos de
acesso.

Apesar de não serem estádios concorrentes, ao menos para a Abertura da Copa de 2014, não podemos deixar de realizar um pequeno paralelo entre A Arena Palestra Itália e o estádio do Morumbi, este pleiteante declarado a receber de jogos e a abertura da Copa do Mundo.

A intenção não é colocar argumentos bipolares no estilo “esse tem, o outro não tem”, e sim apresentar qual é a melhor solução e que mais está adaptada aos requisitos da FIFA.

– Proximidade com o centro da cidade.
Indiscutivelmente estamos mais bem localizados o que nos confere
vantagem em relação às necessidades de vagas de estacionamento.
Lembramos que áreas de estacionamento são um problema na região do
Morumbi e que uma solução seria o aproveitamento de terrenos públicos,
o que é condenável considerando que o usufruto destas áreas estaria
destinado principalmente ao clube proprietário do estádio do Morumbi. O estacionamento na área da Arena Palestra Itália é ainda mais útil em função de uma maior disponibilidade para utilizadores da região sendo esta uma característica diferencial na opinião da FIFA.

– Áreas de circulação no entorno do estádio. Nosso projeto prevê essa solução.

– Rede de transporte público. A região Arena Palestra Itália já possui
estação de trem metropolitano, metrô e ônibus integradas a menos de 1
quilômetro de distância da Arena. O Morumbi terá uma estação de ônibus
e metrô integradas a quase 2 quilômetros de distância do estádio.

– Proximidade dos principais eixos de acesso.
A região da Arena Palestra Itália está localizada em uma região central
da cidade, no eixo de ligação das zonas leste e oeste, possui avenidas
de acesso ao centro da cidade e está a minutos da marginal Tietê.

– Rede Hoteleira, centros comerciais e de entretenimento. A região da Arena Palestra Itália está muito mais irrigada destes serviços. A FIFA considera a presença destes como uma grande vantagem para o estádio receber partidas internacionais.

– Aeroporto Internacional:
a cidade de São Paulo possui seu aeroporto internacional fora do centro
e muito mais distante da região do Morumbi do que a região da Arena
Palestra Itália.

1.3 – Orientação do Campo de Jogo.

Neste item a FIFA faz menção ao posicionamento do campo de modo que se evite ao máximo a incidência de sol sobre espectadores, jogadores e representantes de mídia com seus equipamentos.

Desta forma os impactos que uma cobertura sobre o campo de jogo não podem ser negligenciados.
Um campo de grama natural tem necessidade de luminosidade direta do sol
bem como de ventilação e assim a instalação de uma cobertura deve ser
muito bem estudada.

Desta forma a FIFA menciona que uma
orientação ideal de um campo de jogo é a posição norte / sul e em
função de uma análise mais profunda, os projetistas dos estádios têm
chegado a conclusões que é melhor escolher um ângulo médio dos
deslocamentos dos raios de sol a partir do ponto central do campo ao
meio dia.
Vejam nas figuras abaixo alguns exemplos.

Nesta primeira figura observamos sombra e sol ao mesmo tempo no campo de jogo. Essa é uma situação não recomendável.

Aqui,
uma solução através da instalação de uma cobertura transparente que
permite a passagem dos raios de sol evitando a existência de sobra e
sol ao mesmo tempo no campo de jogo.

Através destes exemplos, verificamos que a instalação de cobertura deve ser muito bem estudada.

– Se uma cobertura total
soluciona o problema da incidência de sol aos espectadores, jogadores e
mídia, por outro lado pode ser prejudicial ao gramado que necessita de
incidência solar e ventilação.

– Se uma cobertura parcial,
somente aos espectadores, soluciona o problema de conservação do
gramado, por outro lado deve ser verificada tanto a formação de sombra
e sol ao mesmo tempo no campo de jogo como o excesso de sol incidindo
sobre os espectadores.

Enfim, um equilíbrio deve ser encontrado e todo cuidado é pouco na instalação de uma cobertura para o estádio.

Na próxima publicação continuaremos falando sobre as Decisões Preliminares.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.

—————————–

*Claudio Baptista escreve todas as quintas-feiras
sobre arenas esportivas nesse espaço