Categorias
Futebol com Números

As cotas de TV dos clubes de futebol

Por Luís Fernando Tredinnick*

Novamente
uma importante notícia passa quase despercebida pela imprensa: a TV
Globo vai pagar 60% a mais para as transmissões de TV no próximo
triênio.

Todos nós sabemos que as receitas de TV são
importantes, mas quão importantes elas são e como se comparam com as de
outros países?

OS VALORES DE TV NO MUNDO

O
gráfico abaixo mostra a média das receitas de TV dos principais clubes
dos cinco principais países do mundo do futebol para 2007 no Brasil e
para a temporada 2007-2008 da Europa, que estão presentes no trabalho
da Deloitte Consulting sobre futebol (não tenho as informações sobre a
Argentina).

Em
um primeiro momento choca a disparidade entre o Brasil e os demais
países. Mesmo considerando um aumento de 60% nas cotas de TV,
chegaríamos a cerca de 12 milhões de Euros por clube, ou quase 4 vezes
menos do que a Alemanha, o país onde os clubes menos recebem pelos
direitos de transmissão e quase 10% do que os clubes da Itália recebem.
Desanimador, não?

Mas, como muitas coisas na vida, devemos relativisar os valores.

A IMPORTÂNCIA DAS RECEITAS DA TV

No gráfico abaixo vemos o quanto as receitas de TV representam do total das receitas dos clubes.

O
que mais chama a atenção é a dependência dos clubes Italianos em
relação às receitas da TV. O caso da Itália é muito especial, uma vez
que o dono da emissora de TV é o primeiro-ministro do país e, além
disso, também é o dono do Milan. Pois é, essas coisas não acontecem
apenas no Brasil.

Fica nítido também que os clubes espanhóis
conseguem uma diversificação maior de receitas do que os clubes
italianos, uma vez que os clubes dos dois países tem receitas de TV em
patamares próximos em Euros (diferença de cerca de 20%) mas que para os
espanhóis representam quase 40% das receitas contra 66% para os
italianos.

Também percebemos que a diferença da importância das
receitas de TV entre os clubes no Brasil não é tão grande versus os
clubes ingleses e alemães.

Com o aumento de 60%, a minha
estimativa é que a TV represente quase 26% das receitas totais dos
clubes brasileiros. Se formos comparar os 26% com os quase 30% de
Alemanha e Inglaterra, estaríamos muito próximos, mas ainda dependendo
menos da TV que os clubes de outros países, certo? Em termos.

Como
já discutimos exaustivamente aqui, a receita da venda dos direitos
econômicos dos jogadores é fundamental para os clubes brasileiros. Como
os clubes europeus basicamente não possuem essa receita, deveríamos
comparar as receitas dos clubes brasileiros sem essa receita. Neste
caso, as receitas da TV representariam 41% do total de receitas dos
clubes brasileiros.

O QUE PODE SER FEITO PARA AUMENTAR AS RECEITAS DE TV?

Honestamente
não se pode fazer muito, uma vez que a Globo possui uma dominância
muito grande no mercado brasileiro e as demais emissoras não possuem
cacife para oferecer mais dinheiro pelos direitos de transmissão.

Uma
das iniciativas que já foi tomada, mas ainda não se sabe os efeitos, é
a venda da transmissão do campeonato brasileiros para outros países.
Talvez um dia essa receita seja relevante para os clubes.

Receitas
adicionais dentro da programação, como o envio de SMS para participação
de sorteios, etc, ainda não se mostraram relevantes. Talvez ainda seja
preciso um pouco mais de criatividade para alavancar essas receitas.

E O QUE SIGNIFICA ISSO TUDO PARA O PALMEIRAS?


foi uma grande vitória para os clubes brasileiros o aumento dos valores
pagos pela transmissão do campeonato brasileiro. Minha estimativa é que
o Palmeiras receba cerca de R$ 10 milhões a mais por ano, ou um aumento
de quase 10% nas receitas estimadas para 2008.

Mas, enquanto as
cotas de TV forem distribuídas da mesma maneira entre os clubes, o
Palmeiras não irá conseguir obter uma vantagem competitiva contra os
seus principais adversários.

Alguns clubes “racharam” o Clube
dos 13 para tentar negociar individualmente cotas melhores de TV, mas,
por enquanto, nenhum resultado prático surgiu dessa iniciativa.

Tudo isso reforça a importância do desenvolvimento de fontes alternativas de receitas.

Aproveitando
o gancho sobre fontes alternativas de receita, comente que tipo de
produto/serviço você gostaria de ter do Palmeiras. Afinal, um clube
como o Palmeiras não pode depender apenas da venda de jogadores e da
TV, certo?

Saudações AlviVerdes

*Luis
Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a
quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.