Categorias
Arenas

Da Série Arenas Esportivas Recomendações e Exigências Técnicas FIFA – ÁREAS DE JOGO

Por Claudio Baptista Jr.
  
Amigos, 
 
Hoje iniciamos a 4ª parte do documento que fala sobre Áreas de Jogo, porém antes de iniciá-la, aproveito para expor um pouco mais sobre recentes acontecimentos.
 
As últimas três publicações foram feitas e entregues com antecedência ao Vicente devida a minha ausência neste período.
 
No
meu retorno, notei um grande descontentamento sobre uma declaração do
presidente da CBF a respeito do estádio indicado a ser sede de jogos da
Copa aqui em São Paulo.
 
Antes de tudo, a Arena Palestra Itália será concebida para o Palmeiras sendo anunciada como uma Arena dentro dos padrões FIFA.
 
Desta forma, vamos continuar olhando para estes padrões a fim de sabermos bem o que o empreendimento deverá respeitar.
 
Segundo,
o que mudou até agora? No meu ponto de vista, nada. O estádio do
Morumbi é o indicado desde o ano passado. O SPFC tem ainda muitos
obstáculos a superar para SER a sede da cidade e pelo que vocês já leram até o momento, aquele estádio não respeita nem os requisitos básicos da FIFA, a iniciar pela falta de estacionamento.

Esse negócio de construção de estacionamento em terreno público
está muito nebuloso. Em todo lugar que lemos, existe uma colocação
dizendo que não será colocado dinheiro público na construção do
estacionamento.

Por acaso, TERRENO = DINHEIRO. Que isso fique bem claro!

Portanto,

CESSÃO DE ÁREA PÚBLICA = CESSÃO DE DINHEIRO PÚBLICO.

Uma administração “modelo”, “prá frente”, “honesta” como é vendida para os torcedores deveria ter ao menos a moral de realizar uma proposta de compra daquele terreno, seja através deles mesmos ou de uma empresa parceira. Isso seria o mínimo.

Tanto uma eventual e absurda cessão de dinheiro público (terreno)
ou uma compra, ao que parece deverá passar pelos poderes do município
entre eles a Câmara Municipal, e no caso de uma compra até uma
licitação deverá acontecer.

Opinando como cidadão paulistano,
aquela área poderia ser muito mais útil à população caso lá fosse
construído, por exemplo, um hospital público, uma escola pública e não
um estacionamento para serventia particular.

E
não é que uma escola pública não seria uma má idéia também para o SPFC?
Eles poderiam continuar com seu trabalho de influenciar criancinhas.

Agora, finalmente, vamos partir para a 4ª parte do documento da FIFA que é muito interessante, pois tem seu foco exclusivo nas Áreas de Jogo.


Segue abaixo o conteúdo da parte que fala sobre orientação e estacionamento e em negrito o posicionamento dos temas da publicação de hoje perante o conteúdo total:

1- Decisões preliminares.
2 – Segurança.
3 – Orientação e estacionamentos.

4 – Áreas de jogo. 4.1 – Dimensões recomendadas.
4.2 – Qualidade do campo de jogo.
4.3 – Campos de jogo em grama natural.
4.4 – Campos de jogo em grama artificial.
4.5 – Bancos de reservas.
4.6 – Painéis publicitários em torno do campo de jogo.
4.7 – Acesso a área de jogo.
4.8 – Exclusão dos espectadores da área de jogo.

5 – Autoridades e jogadores.
6 – Espectadores.
7 – Hospitalidade.
8 – Mídias.
9 – Iluminação e alimentação elétrica.
10 – Telecomunicações e espaços complementares.

4.1 – Dimensões recomendadas.

A
FIFA já começa esta parte determinando as dimensões exatas e
obrigatórias do campo para a Copa do Mundo da FIFA e para as
competições finais das confederações:
105 m de comprimento x 68 m de largura

Outras
partidas podem ser disputadas em campos de jogo de dimensões diferentes
a esta, porém conforme os limites superiores e inferiores estipulados
no documento da FIFA “Regras do Jogo”. Este determina como limites:

Máximo: 120 m de comprimento x 90 m de largura
Mínimo: 90 m de comprimento x 45 m de largura

Para partidas internacionais os limites são:

Máximo: 110 m de comprimento x 75 m de largura
Mínimo: 100 m de comprimento x 64 m de largura

Porém é recomendado equipar estádios novos com o campo de jogo em 105 m de comprimento x 68 m de largura.

No
caso da Arena Palestra Itália, sabemos que jogadores e torcida gostam
de dimensões grandes, assim, acreditamos serem possíveis utilizá-las em
jogos do Palmeiras, e caso a Arena seja escolhida para receber partidas
da Copa, a readequação poderá se fazer de maneira rápida visando a
vistoria e aprovação final pela FIFA.

Vias de serviço
Duas
áreas planas suplementares para o aquecimento dos jogadores são
necessárias em volta do campo de jogo e idealmente atrás de cada linha
de fundo. Essas áreas devem também permitir a circulação dos árbitros
assistentes, gandulas, equipes médicas e dos serviços de campo da
imprensa. A dimensão mínima recomendada é 8,5 m de largura x 10 m de
comprimento atrás dos gols.

Com as vias de serviço, as dimensões totais da área de jogo se elevam para 125 m x 85.

VIAS DE SERVIÇO, PAINÉIS PUBLICITÁRIOS, —- LINHA DOS FOTÓGRAFOS.

Gramado

Sobre
a via de serviço, deve haver uma faixa de pelo menos 5 m de largura
atrás das linhas de fundo e lateral do mesmo revestimento do campo de
jogo, seja ele de grama natural ou artificial.

A superfície
restante da via de serviço poderá ter o mesmo revestimento do campo de
jogo, ou de concreto, de modo a facilitar a passagem de veículos de
serviço e de ambulâncias.

Toda outra parte da via de serviço
destinada ao aquecimento dos jogadores deve ter o mesmo revestimento do
campo de jogo. No entanto, caso o campo de jogo seja de grama natural,
é autorizada a utilização grama artificial nesta área desde que seja de
alta qualidade.

Vejam nas figuras abaixo o detalhamento para a construção dos gols e áreas.

Na próxima semana seguimos com esta 4ª parte.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.



Claudio Baptista Jr. escreve todas as 5as feiras sobre Arenas Esportivas;

Reprodução autorizada mediante expressa publicação  do autor, da referência

do documento da FIFA e do blog Terceira Via Verdão