Categorias
Drops

DROPS DE HOJE: POLÍTICA E PRÉ JOGO

“CHECK-IN” ABERTO

Muito trabalho. Por isso atrasou…

Ouçam o que eu digo: quem trabalha muito não tem tempo de ganhar dinheiro.

POLÍTICA: BLÁ!

De
sexta-feira prá cá conversei com muita gente. Mas as informações abaixo
saíram da minha (já falecida) fábrica de fazer cabelos (ou como diria
outros, saiu da minha “simulação de aparelho digestivo).

– com o
sucesso do sucesso do futebol e da Arena, Della Monica (DM) teria
aceitado a sugestão de seus conselheiros e pediu para prorrogar seu
mandato. O motivo seria “o risco de perder a eleição de janeiro para
alguém de Mustafá; desculpa esfarrapada;
– a chapa União Verde e Branca, através de Gilberto Cipullo, propôs apoiar a idéia, com uma condição;

qual a condição? eleições em outubro, início do novo mandato em
dezembro, sem possibilidade de reeleição, mudança de estatuto apenas
com 95% de aprovação no Conselho e na Assembléia;
– e que a BWA saísse em janeiro de 2009.

POLÍTICA: ECA!

Qual a reação do Presidente?

– o pedido de 95% foi inicialmente rejeitado;

por outro lado o Presidente fez as contas e percebeu que só garantiria
a eleição de alguém do seu grupo com o apoio do antigo aliado, Mustafá
Contursi;
– essa hipótese parece estar fora de questão;
provavelmente 10 minutos depois de (apenas por hipótese) vencer uma
eleição com algum aliado de Mustafá, ele (DM) seria expurgado da
administração; exatamente como ele fez com os antigos aliados de
Contursi em 2005;
– então se não aceitar a proposta da UVP teria que se aventurar numa eleição com 3 forças divididas;

POLÍTICA: ARGH!


o cenário de eleição em janeiro para DM e seus apoiadores – lembrando
que nesse caso o candidato seria Salvador Hugo Palaia – é tétrico:
Palaia não é bom de voto, tem altas rejeições dos dois lados e o risco
de perder é enorme;
– quer dizer, o hábil Presidente sabe disso. Seus seguidores talvez não saibam!
– nesse caso, DM pode ter pensado assim: qual meu objetivo nisso? qual o mínimo aceitável?

POLÍTICA: HUMMM!

Falando
sobre negociação: em todo processo dessa natureza um bom negociador
define um objetivos e uma “faixa de negociação”, maior ganho e menor
ganho (onde o maior ganho seria a possibilidade de maximizar o
resultado; e o menor ganho seria o mínimo aceitável.).

Do ponto
de vista do atual Presidente – estou apenas conjecturando, sem
compromisso com a realidade – aparentemente o objetivo é poder se reeleger e continuar no poder até 2014. Este é o seu MAIOR GANHO. Na prática o objetivo é apenas garantir uma reeleição (mais dois anos de mandato).

O MENOR GANHO qual seria? Ficar mais um ano! Levantar a Libertadores… ir pro Japão…

Qual o cenário inaceitável? PERDER O PODER em janeiro de 2009.

E qual o MENOR GANHO do lado do grupo União Verde e Branca (UVB)? Esperar
mais um ano e garantir que não haverá mais condições de alguém se
perpetuar no poder (cláusula dos 95%). E continuar com o atual projeto
no Palmeiras (ou seja, continuar com o futebol) e quem sabe fazer o
Presidente para assumir em dezembro de 2009.

E tudo isso sem “riscos institucionais” para a SE Palmeiras. Como risco institucional entenda BWA.

Esse, aparentemente, é o mínimo aceitável pelo grupo de Cipullo.

POLÍTICA: ENTÃO…

Então,
sendo o atual Presidente uma pessoa extremamente hábil do ponto de
vista político ele saberá ler nos cenários apresentados que o MENOR GANHO dele está garantido se aceitar a proposta de Cipullo. Afinal os dois “MENORES GANHOS” são muito parecidos.

E ainda do ponto de vista do atual Presidente, dependendo do quanto ele conhece dO Príncipe, ele terá ainda um ano para redesenhar suas alianças. E fazer o SEU CANDIDATO forte em 2009.

Então ele – Presidente – não deixaria romper. Nesse momento, não é o melhor cenário para ele. Nem na situação de MENOR GANHO.

Da mesma forma que Cipullo não deixaria romper.

E
tem um detalhe: me parece uma certa ingenuidade de Cipullo e da UVB
pedir o afastamento de Palaia. Esse seria um pedido que não dá prá
negociar. E levaria ao rompimento.

Por isso não acredito nisso. Pode ser algum balão de ensaio da oposição para fazer Cipullo e Palaia romperem de vez.

POLÍTICA: MAS HÁ UM RISCO

Qual? Outros que apóiam DM podem não concordar com essa tese. Salvador Hugo Palaia, pelo sim, pelo não, já está em campanha.

E Tirone, Vice-Presidente do lado de Mustafá, apóia Palaia (leia Painel FC de hoje).

Se rachar de vez, é terra de ninguém. Acredito que qualquer um posa vencer. Inclusive o lado de Cipullo.

POLÍTICA: FEELING!

Dizem
que o único que acertou alguma coisa na vida no feeling foi Morris
Albert, cantor brasileiro que na década de 70 (ou 80?) cantou uma
música brega prá caramba chamada Feelings!

Mas meu “feeling” é:
vai haver acordo, e deve passar a cláusula de 95%. Mas a negociação
para afastar a BWA vai ser mais complicada. Talvez o que sobre é uma
“concorrência” nos moldes do atual processo com a empresa de material
esportivo.

E que vença o melhor… mas num processo transparente!

CHEGA: PRÉ JOGO

Aos
amigos 3VVistas que reclamaram de não haver pré jogo, estou guardando
fichas (e tempo) para poder fazer isso quando o Palmeiras chegar na
semi-final da Sul-Americana. Mas prometo um pós jogo de Palmeiras x
Ancash.

Isso se a TV em Porto Alegre transmitir o jogo!

Hoje dá Verdão!!

OUÇA NA CBN

Meu amigo o jornalista e palestrino Paulo Massini me convidou para comentar o jogo hoje na CBN (FM 90,5).

Não pude ir. Como estou na terra dos vice-líderes e só volto amanhã tive que recusar o convite. Mas estará lá Marcelo Fonseca, assessor de Belluzzo no Planejamento.

Palestrino
de sangue verde, Marcelo é um dos responsáveis por essa recuperação
dentro e fora de campo do Palmeiras (para quem acha que eu estou
exagerando, um dia conto umas histórias). Além de grande amigo, e de
ser uma figuraça…

Só por isso vou procurar a CBN no meu computador às 21:50.

Massini, veja se na próxima me chama de novo. A galera do 3VV jura que vai ouvir…

Saudações!