Categorias
Notícias

Comissão de arbitragem desce do pedestal e tenta esclarecer

Vejam só, o texto abaixo publicado no site da CBF.

Problema com o Flamengo é problemão, não é não? Cansamos de ver o Palmeiras sendo prejudicado por erros mais clamorosos.

Aliás,
como bem alertou alguns comentaristas aqui do 3VV, analisando-se o
lance reclamado pelo Flamengo (suposto pênalti não dado a seu favor no
jogo contra o Cruzeiro) não foi pênalti.


a falta irregular que o Gaciba deixou bater no jogo Palmeiras 2×5
Flamengo, que originou o segundo gol dos cariocas quando o jogo era
1×1, ninguém deu muita bola.

Isso tem que mudar… Saudações!

publicado originalmente no endereço http://www.cbf.com.br/sitenoticias/_9259162620081128.html

28/11/2008 às 16:26
Comunicado da Comissão de Arbitragem da CBF

CBF NEWS

O
papel da Comissão de Arbitragem da CBF é, entre tantas atribuições,
acompanhar atentamente o desempenho dos árbitros nos jogos do
Campeonato Brasileiro das Séries A, B e C para tomar as medidas que se
fizerem necessárias ao bom andamento da competição.

Foi
exatamente o que aconteceu no episódio envolvendo o juiz Carlos Eugênio
Simon, no jogo Cruzeiro x Flamengo, no domingo, dia 23 de novembro, no
Mineirão.

Depois de rever exaustivamente a imagem do lance
reclamado como pênalti pelos jogadores do Flamengo, a Comissão de
Arbitragem considerou-o como realmente faltoso, caracterizando a
marcação do pênalti, e por isso resolveu deixar o referido árbitro fora
do sorteio da 37ª rodada da Série A, incluindo-o no sorteio da Série B,
através do qual foi designado para dirigir o jogo América/RN x
Corinthians, neste sábado.

Tal decisão, que já se repetiu no
Campeonato Brasileiro com outros árbitros, em diversas oportunidades,
foi baseada nos fatos então existentes, tomada exclusivamente com o
objetivo de preservar o próprio árbitro e a normalidade da arbitragem
no Campeonato Brasileiro.

A punição não impede, contudo, de
deixar registrado o grande respeito que todos na Comissão têm pelo juiz
Carlos Eugênio Simon, cuja competência e seriedade sempre foram objeto
de elogios públicos e merecido reconhecimento, posição essa que não é
de agora, mas amplamente divulgada pela imprensa durante o episódio do
seu afastamento do sorteio da Série A.

Apesar disso, não é
atributo da Comissão de Arbitragem pedir desculpas – o que em nenhum
momento, ratifique-se, sequer foi cogitado fazê-lo – ao juiz Carlos
Eugênio Simon ou a qualquer árbitro integrante do Quadro Nacional.

O
pedido de desculpas, caso se julgue procedente tomando como base novas
imagens exibidas do lance referido, deveria partir de quem se
manifestou exageradamente e de maneira reprovável sobre o juiz Carlos
Eugênio Simon.

Sérgio Corrêa – presidente da Comissão de Arbitragem da CBF