Categorias
Italiano

LEGA CALCIO: 13^ Giornata, Inter lidera com Milan e Juve atrás

Por Carmine Paciello*
Crédito para as imagens: Corriere della Sera

>
A Inter venceu, com autoridade e mérito, o derby d’Italia. O time foi
perfeito: a Juventus foi simplesmente anulada e com o resultado ficou
seis pontos distante dos “Campioni d’Italia” que por sinal conseguiram
a 4^ vitoria consecutiva.

Foi certamente uma vitória
cientificamente construída por Mourinho que acertou todas as escolhas:
escalou um meio-campo que com força física e inteligência impediu a
Juve de jogar. Stankovic foi um gigante; Cambiasso foi o habitual ponto
de referência e o capitão Zanetti controlou bem Nedved. A defesa foi
aplicada: apagou Amaury e não cometeu faltas fora da área, não
permitindo assim a melhor jogada de Del Piero ou seja o tiro livre. Até
a escolha de Adriano foi justa pois ele lutou contra a zaga juventina,
uma prova de muito sacrifócio mas também auxiliando Ibra no ataque.

>
Empatando (2×2) com o Torino, o Milan não aproveita da possibilidade de
ir a -1 da Inter. Uma apresentação mediocre do time que foi, sim,
prejudicado pelo juiz que não concedeu um pênalti claro (justiça divina
segundo a lei de contrapasso depois de ter recebido três pênaltis de
presente nos quatro últimos).

Mas a partida mostrou um evidente
desequilíbrio tático devido à presença de Seedorf (irritante, não fez
nada), de Ronaldinho (perigoso nos lances e nos chutes mas que tem uma
autonomia limitada), de Pirlo (que voltava depois de 60 dias e estava
sem condições físicas para jogar), de Pato e de Kakà ou seja de 5
jogadores de qualidade à frente de um só homem de combate (Gattuso).

Esse
foi o erro de Ancellotti que avaliou não ser necessário proteger a
defesa adequadamente, tampouco quando era oportuno defender a vantagem
obtida. Isso permitiu ao Torino, por sinal um time fraco (único
destaque é o meia/atacante Rosina, ou Rosinaldo como é apelidado pelos
torcedores granata e o meiocampista suiço Dzemaili, esse sim o cérebro
do time) empatar faltando 15 minutos para o término do jogo. Torino
quem para escapar do rebaixamento, terá que trabalhar muito.

O
Milan confirma de não ser um time killer, ou seja um time capaz de
definir o jogo e de segurar a vitória com aquela malícia agonística,
expressão típica das grandes equipes. Perder nove pontos entre os 18
disponíveis nos jogos como visitante, marcando seis gols só contra
adversários medianos como Sampdoria, Reggina, Cagliari, Atalanta, Lecce
e Torino, nao me parece o caminho certo para um time que quer ganhar o
“Scudetto”, voces nao acham?

Atè
agora, de fato, o Milan mostra uma cara lúdica e não equilibrada,
realiza lindas jogadas mas alterna com momentos de monotonia
angustiantes.

> O Genoa fez tudo sozinho! O “principe” Milito
fez um gol legitimo mas o bandeirinha anulou. Depois, sempre ele,
desperdiçou um pênalti. E enfim converteu um gol mas no final Rubinho
engoliu um frango que permitiu a Lazio de empatar o jogo.

Assinalo
aqui com muito prazer a ótima presença de Thiago Motta que se adaptou
com rapidez ao futebol italiano e conquistou a consideração do técnico
Gaperini, um lugar fixo no meio-campo e o carinho dos “tifosi”
rosso-blu genovesi.

> A Roma consegue o 1° sucesso como
visitante. Parece que, finalmente, Spalletti compreendeu que o velho
esquema 4/2/3/1 está definitivamente morto. No seu lugar um clássico
4/4/2 com um meio-campo formado com Taddei, De Rossi, Baptista e a
“invençao” Brighi, um jogador muito precioso na fase defensiva, uma
espécie do nosso Pierre. Assim a Roma venceu o Chelsea e o derby da
Capital. Se Totti recuperar uma boa condição física pode-se cogitar que
a Roma, apesar do deficit na tabela, pode voltar muito cedo na “parte
alta” da classificação.

>
Com uma vitória o Napoli poderia assumir a terceira posição isolada e
assim superar a Juventus: cerca de 45.000 espectadores foram ao estádio
na intenção de assistir a uma simples formalidade com o Cagliari,
vítima sacrifical. Não foi assim pois o jogo foi péssimo!!

Apesar
de fazer um lindo gol convertendo uma falta no melhor estilo Maradona,
a partida de Lavezzi foi confusa pois o argentino exagerou em dribles,
muitos feitos longe da área acabando por “afrouxar” a força ofensiva
dos azzurri. A abnegaçao dos alas Maggio, recém convocado pela Seleção
Italiana, e Mannini, além do volante uruguaiano Gargano (parecido no
jogo e no físico a Mascherano) não foram suficientes enquanto o meia
Hamsick que marcou o 1° gol (o 6° no torneio) teve uma apresentação
mediana.

O Napoli permitiu ao Cagliari de empatar ao 94° minuto
demonstrando que está longe de ser um time esperto e determinado. O
técnico Reja deve trabalhar muito para eliminar esses defeitos de
concentração dos rapazes (se não erro o Napoli è o time mais jovem da
Serie A) principalmente porque no próximo domingo vem a terrível Inter!

Com certeza serà um jogo fantástico!

Abç, Carmine.

Carmine Paciello escreve todas as 4as feiras (ou 5as feiras) no
3VV sobre o Campeonato Italiano;
Para ver a tabela e a classificação clique aqui