Categorias
Direto da Fonte

Luxemburgo no prêmio da CBF: “não estou em dacadência”

Da Redação do 3VV; Foto: Fabio Menotti

O técnico Vanderlei Luxemburgo compareceu ao prêmio dos melhores do
Campeonato Brasileiro, na noite desta segunda-feira, no Rio de
Janeiro, e após ter sido eleito o segundo melhor da competição
[Muricy Ramalho foi o vencedor, e Celso Roth ficou em terceiro],
enalteceu a temporada realizada pelo Palmeiras.

“Nós tivemos um grande ano. O Palmeiras voltou a ser respeitado com
a conquista do Paulistão e disputou o título do Brasileiro até às
últimas rodadas. Dentro do que havíamos planejado para o ano,
estamos satisfeitos.”

O treinador reconheceu que a temporada também foi marcada por alguns
erros, mas preferiu não apontar individualmente quais foram essas
falhas.

“É óbvio que erros e acertos vão acontecer. Isso é natural de quem
está montando um time. O Palmeiras foi formado esse ano, ao contrário
dos seus concorrentes diretos. Os erros que cometemos serão
reavaliados
, mas com certeza tivemos mais acertos.”

Luxemburgo comentou que segue motivado para continuar
trabalhando. “Não estou em decadência, como alguns ainda dizem. Fui
campeão paulista nos últimos três anos, fiz boas campanhas nos
últimos três Campeonatos Brasileiros e na Libertadores de 2007. Como
posso estar em decadência?”, indagou.

O comandante alviverde falou sobre a premiação e fez questão de
elogiar o ex-técnico Zagallo, da qual recebeu o troféu de prata.

“Os três treinadores indicados foram merecedores do prêmio. Mas
gostaria de falar do Zagallo, que é o meu grande ídolo no futebol.
Foi ele quem revolucionou tudo isso. Na Copa de 70, ele implantou um
esquema de jogo que até hoje é praticado”, destacou.