Categorias
Resenha dos Jogos

Arbitragem – Escândalo Arbitragem no RJ

Por Danilo Cersosimo


 


Aqui no 3VV sempre questionamos o tal sorteio dos árbitros… Sim, ele existe, porém é comum apenas dois árbitros serem pré-determinados para entrar no tal sorteio.


 


Ontem à noite o Presidente da Coaf-RJ, o ex-árbitro Jorge Rabello soltou nota no site oficial da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol levantando suspeitas sobre os critérios na indicação dos árbitros FIFA.


 


Denúncia gravíssima, sem dúvida, cabendo agora que sejam apresentadas provas.


 


No entanto, em declaração ao Globoesporte.com Djalma Beltrami confirmou as denúncias de Rabello: 


 


Tive o melhor teste físico dos últimos anos. Quando vi que estava fora, perguntei ao Sérgio Corrêa o que tinha acontecido. Ele disse que o Ricardo Teixeira tinha ficado muito chateado quando o Leonardo Gaciba foi vetado em um teste físico lá fora (no Mundial sub-20 do Canadá, em 2007). E pediu uma renovação de 30% dos árbitros FIFA. Por isso eu estava saindo. Eu disse que isso era injusto. Aí ele me disse isso de apitar até os 46 anos, bons jogos. Eu disse que estava preparado para parar aos 45 anos mas… tive que acatar – disse o árbitro, que tem 42 anos”.


 


Vale lembrar que além de Beltrami, outros dois árbitros também saíram do quadro da FIFA. São eles, Alício Pena Junior, que foi sorteado para apitar a final da Copa do Brasil entre Sport e Corinthians e o Vagner Tardelli, aquele mesmo que ganharia [ao que tudo indica, sem seu conhecimento] ingressos da Madonna do time do Juvenal.


 


Aliás, por ocasião do escândalo dos ingressos da Madonna o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sergio Correa, o mesmo que agora se vê acusado por Rabello, teria dito que havia gravações que provariam que Tardelli estaria sendo vendido para o jogo final do Brasileiro-2008. As gravações não apareceram e nada foi investigado.


 


A culpa – como sempre –  é do mordomo, digo, da secretária…


 


 


***


Confira na íntegra a nota de Jorge Rabello

O escudo da Fifa, que os árbitros tanto almejam, tem preço

O que se pensava poder ser conquistado por qualidades técnicas, por mérito e pela excelência no desempenho de suas funções passou a ser objeto de negociação com estabelecimento de valor monetário para sua aquisição. Tal assertiva é fundamentada pelos fatos ocorridos quando da elaboração da relação de árbitros Fifa. A oferta, feita pelo presidente da CA-CBF para que o árbitro do Rio de Janeiro, Djalma Beltrami, cedesse sua vaga e seu escudo mediante compensação financeira, sendo prometido ao mesmo ficar em um quadro especial até 46 anos – quando o limite máximo é de 45 anos -, com muitas escalas garantidas (pensávamos que era sorteio) para compensar a perda do escudo da Fifa, torna muito robusta a hipótese e possibilidade de que essa vaga e esse escudo já estivessem prometidos a terceiros, também mediante compensação financeira, tamanha a desfaçatez e indignidade perpetradas diante da recusa de Beltrami em ceder à tão indecente proposta. Ignorando a posição do árbitro, da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e da própria Federação, prevaleceram outros interesses, sabe-se lá se além de normas éticas, e a vaga e escudo Fifa foram arrancados à força do Djalma Beltrami. Tal episódio torna o presidente da CA-CBF inimigo do futebol do Rio de Janeiro, o coloca sob extrema suspeita e deixa dúvidas quanto aos critérios e seriedade da CA-CBF.

Jorge Rabello Presidente da Coaf-RJ
.


 


***


Depois do Edilsão-2005, do Madonnão-2008 e de toda a boa vontade da arbitragem brasileira com certos clubes, será que ao menos dessa vez as instituições competentes se darão ao trabalho de investigar?


Será que a imprensa vai deixar passar mais essa também?


 


 

2 respostas em “Arbitragem – Escândalo Arbitragem no RJ”

vai acabar em nada tb……….enquanto a imprensa tiver essa vontade de encobrir tudo q pode afetar o outro lado continuaremos a ter escandalos mau explicados!!!!!!!!!!!

luciano vicentini – botucatu – sp

Os comentários estão desativados.