Categorias
Direto da Fonte

Palmeiras treina em Cravinhos com festa da torcida

O Palmeiras treinou na tarde desta quinta-feira (22) na cidade de Cravinhos, que fica a 30km de Ribeirão Preto, e centenas de torcedores recepcionaram com festa a chegada dos jogadores. O principal alvo foi o atacante Keirrison, que pacientemente deu autógrafos após o término das atividades.

“Esse carinho é marcante. Estou chegando agora e já deu para sentir o fanatismo da torcida do Palmeiras. Sei que eles esperavam muito pela minha chegada e eu vou fazer de tudo para retribuir essa confiança”, afirmou.

O zagueiro Danilo, que também atendeu os jornalistas nesta quinta-feira, afirmou que somente os jogadores poderão fazer com que a torcida se junte ao elenco durante a temporada.

“Nós não tememos pressão, nem as cobranças. Como já havia falado, num clube de massa isso é normal. Esse carinho do torcedor é bacana e deixa a gente feliz. Espero que isso aconteça em todos os lugares
em que a gente for jogar. O nosso desempenho em campo será o reflexo das arquibancadas.”

No treino desta quinta, os atletas que atuaram contra o Santo André realizaram apenas atividades físicas. Já o restante do grupo treinou com bola em campo reduzido.

Capitão – Sem o titular Marcos, que treina em separado em São Paulo, coube a Danilo ser o capitão da equipe na rodada inicial do
Paulistão, diante do Santo André.

“Fiquei honrado e até emocionado quando o Vanderlei [Luxemburgo] falou que eu seria o capitão. Para um atleta que está chegando, isso é algo fabuloso. Sou um jogador que tem espírito de liderança, fui capitão por muito tempo no Atlético-PR. Foi algo muito gratificante.”

O defensor, de 24 anos, destacou que o Palmeiras ainda precisa melhorar caso queira continuar sonhando alto na competição.

“Não podemos nos empolgar só por causa de uma vitória. Nosso time está iniciando um trabalho e, apesar da boa estreia, apresentamos algumas falhas que precisam ser corrigidas. Mas tenho certeza que vamos evoluir bastante.”

Danilo também comentou sobre a boa atuação do trio de zaga na
vitória sobre o Santo André. “Atuamos de maneira objetiva e simples. Acho que fomos bem. O adversário era forte na parte ofensiva, por isso os nossos méritos só aumentam. Mas é claro que ainda falta muito.”