Categorias
Arenas

Série Arenas – espectadores com dificuldade de locomoção

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
  
Por Claudio Baptista Jr.*  

Pessoal,

Antes de continuarmos com o documento, tenho a obrigação de expressar meu contentamento quanto à eleição do Sr. Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo para a presidência da S. E. Palmeiras.

Seu sucesso do pleito também trouxe uma grande vitória frente a oposição através da eleição de 3 vices situacionistas e 12 dos 15 representantes no COF também desta ala.

E o que isso tem a ver com a Arena Palestra Itália? Tudo.

Não apenas pelo fato da mesma sair do papel, mas também pela oportunidade do Palmeiras ter no cargo de presidente alguém que contará com maioria nas deliberações para colocar em prática seu Plano de Governo buscando introduzir na S. E. Palmeiras uma cultura de gestão atualizada e compatível com as necessidades do futebol atual.

Como já coloquei em publicações anteriores, durante e após a construção da Arena, o Palmeiras necessitará de interlocutores e gestores preparados para atuar junto aos parceiros visando extrair do equipamento os melhores resultados, sejam na performance técnica do futebol como também nas receitas, no marketing, etc…

A implementação dos conceitos, técnicas e ferramentas do seu Plano de Governo poderá modernizar e dar dinâmica aos diversos departamentos do Clube sejam eles ligados ao futebol ou ao social.

Para o curto espaço de tempo no cargo de presidente, ainda esperamos ações efetivas na estabilização política do clube, importante para que o planejamento, estratégias e os projetos macro tenham continuidade e que a nova cultura de gestão seja implementada de forma eficaz e duradoura.

E em paralelo a tudo isso existem as necessárias reformas estatutárias que possibilitem a oxigenação e incentive a melhoria contínua da instituição.

O trabalho será árduo, porém acreditamos na capacidade do nosso presidente e nas pessoas que estarão ao seu lado.

Boa sorte ao Palmeiras.

E agora, continuamos com a 6ª parte do documento da FIFA no item referente aos espectadores com dificuldade de locomoção.

Segue em negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o conteúdo total:

1- Decisões preliminares.
2– Segurança.
3- Orientação e estacionamentos.
4- Áreas de jogo.
5- Autoridades e jogadores.
6– Espectadores.

6.1– Normas gerais de conforto. (continuidade da última semana)
6.2– Espaços acessíveis aos espectadores.
6.3– Comunicação com o público.
6.4– Espectadores com dificuldade de locomoção.
6.5– Stands
6.6– Bilheteria e controle de acesso eletrônico.

7– Hospitalidade.
8– Mídias.
9- Iluminação e alimentação elétrica.
10- Telecomunicações e espaços complementares.

6.4 – Espectadores com dificuldade de locomoção.

Medidas adequadas devem ser tomadas em todos os estádios para acolher os espectadores com dificuldade de locomoção dentro de um ambiente confortável e seguro. Estes devem ter um campo de visão correto e total, rampas de acesso para cadeiras de rodas, banheiros e serviços de assistência.

Lugares e bilhetes de diferentes categorias também devem ser disponíveis a este tipo de espectador para que ele tenha as mesmas oportunidades dos demais espectadores. As pessoas em cadeiras de rodas devem poder acessar o estádio por todas as entradas, compreendidas também aquelas para as áreas VIP, mídia e jogadores, sem dificuldade e sem interferir na mobilidade dos outros espectadores.

Os espectadores de mobilidade reduzida devem possuir uma entrada própria e ter um acesso direto ao seu lugar com a cadeira de rodas. Eles não devem, em nenhum caso, serem colocados em lugares do estádio onde sua dificuldade de locomoção possa constituir, em caso de urgência, em perigo aos mesmos ou aos outros.

Seus lugares devem ser localizados ao abrigo da chuva, do sol, da neve, etc… Normalmente estes lugares são reservados nas bordas da área de jogo. Locais sem abrigo conforme citado neste parágrafo não são aceitáveis.

A plataforma onde serão colocados estes espectadores em cadeira de rodas deve ser concebida de forma que seu campo de visão não seja atrapalhado por outros espectadores que se levantam ou por bandeiras ou painéis a sua frente. Da mesma forma, a posição destes espectadores não pode atrapalhar o campo de visão dos espectadores sentados atrás deles.

Estas plataformas devem possuir cadeiras de cada lado dos lugares reservadas às cadeiras de rodas para um acompanhante bem como de uma tomada elétrica caso seja necessário um equipamento de assistência. Os banheiros devem encontrar-se próximos e facilmente acessíveis, bem como todos os stands de serviços (bebidas, comidas…). É recomendável realizar consultas a especialistas no momento da concepção do estádio a fim de garantir que o mesmo esteja conforme às normas internacionais em matéria de acessibilidade.

Vejam nas figuras abaixo dois exemplos para dimensões dos lugares para espectadores em cadeira de rodas.

a = 0,90m min ; b = 1,40m min ; c = 0,90m min ; d = 0,60m min

a = 0,90m min ; b = 1,40m min ; c = 0,90m min

Na próxima semana terminamos a 6ª parte do documento.

Abraço,

Claudio Baptista Jr.

—-
*Claudio Baptista escreve todas as 5as feiras; o post acima foi baseado
em documento da FIFA que fala sobre recomendações e exigências
técnicas para arenas esportivas e adaptado para a realidade do nosso
mercado; reprodução permitida mediante  explícita divulgação do autor
do post, do site da FIFA e do blog Terceira Via Verdão e seu link.