Categorias
Italiano

Lega Calcio: 25^ Giornata

Por Carmine Paciello

* A rodada n° 25 foi uma jornada interlocutoria que deixou o destaque invariado entre a Inter e a dupla Juventus / Milan, todas vitoriosas ao término dos jogos.

* Um estrepitoso Julio Cesar (aquela defesa incrível no final do jogo sobre o bomber do campeonato, Di Vaio, vale como um gol feito) permitiu all’Inter chegar a 59 pontos e manter o destaque de 9 pontos sobre a Juventus que ganhou (2 x 0) fora de casa contra o Palermo. Em um jogo no qual o alvi-negros pouparam Del Piero e Amauri (que entrou no lugar de Iaquinta aos 65°) para o match de Stamford Bridge (nesta quarta) era esperado que sofressem para vencer. Vitória fundamental também da Roma para continuar a corrida pelo 4° lugar. Mas foi certamente uma vitória amarga pois se registrou ainda um infortúnio, desta vez com o zagueiro Juan, que nao estará disponível no jogo contro o Arsenal, assim como Menez e Cicinho, enquanto Vucinic, Tonetto e Aquilani são dúvidas. Luz de emergência acesa para Spalletti considerando que também Panucci está fora da lista Champions depois que ele se revoltou contro o técnico.

* Na realidade o pensamento já era dirigido ao desafio entre italianos e ingleses na Champions League. Jogos terríveis e ao mesmo tempo fascinantes uma vez que os ingleses, por maior experiência na competição e por hábito mental levam uma ligeira mas evidente vantagem. Para derrotar um rolo compressor como é o Manchester Utd., por exemplo, necessita que a Inter executa uma partida perfeita [ o jogo Inter e Manchester nesta terça-feira foi 0x0 em Milano) assim como a Roma, que nao pode brincar em serviço apesar de enfrentar um Arsenal atualmente pouco brilhante e sem o seu terminal offensivo, Adebajor (o Arsenal ganhou em Londres por 1×0). Desde já considero a Juve favorida respeito o Chelsea (jogarão daqui a pouco), um time que vai certamente melhorar sob a guia de Hiddink mas que considero inferior ao time italiano.

* Em percentual creio que o Manchester United tem o 60% de probabilidade de superar o turno contra o 40% a Inter; empate entre Arsenal (50%) e Roma (50%) isso considerando que os romanistas estejam focalizando mais essa competiçao do que o italiano, já perdido; e uma ligeira vantagem para a Juventus (55%) sobre o Chelsea (45%).

* Voltando ao campeonato preciso dizer que depois do empate contro o Werder Brema de Diego na Copa Uefa o Milan conseguiu vencer contra o Cagliari a despeito das vaias dos torcedores, decepcionados por esse esquadrão galáctico.

* O mesmo aconteceu em Napoli onde o Genoa ganhou com autoridade (Thiago Motta foi um gigante!) e com 44 pontos se projetou ao 4° lugar ultrapassando a Roma. Da apontar que enquanto o time genoves deixou o gramado acompanhado dos aplausos napolitanos, os jogadores “azul” foram constrangidos a ficar até a noite nos camarotes do estádio porque eram esperados lá fora pelos torcedores, cansados pelo desempenho medíocre do time que no 2° turno, que fez 2 míseros pontos, ou seja uma média inquietante parecida daquela de um time próximo a cair na série B.

* Quais os motivos de tudo isso? Fundamentalmente dois: em primeiro a necessidade de iniciar logo (o 7 de julho) a preparação atlética para adequar-se ao turno preliminar de copa Uefa. A longo prazo isso se revelou um grande erro pois permitiu ao Napoli fazer um 1° turno brilhante mas aos poucos determinou um indecente colapso geral.

Em 2° lugar o elenco. Reja tem um elenco limitado, seja no número seja na qualidade dos jogadores à disposiçao. Basta a ausência de Hamsick ou a má forma de Lavezzi para determinar a queda de produção do time, ao mesmo tempo que não existe jogadores do mesmo nível para substituí-los. Todavia o Napoli não tem a mesma força econômica dos grandes times, portanto é óbvio que a diretoria persiga a politica “dos pequenos passos” na qual se edifica no prazo de 4/5 anos um grande time buscando e valorizando jovens jogadores como Santacroce, Lavezzi, Russotto e Hamsick.

Saudações alviverdes,
Carmine.