Categorias
Direto da Fonte

Mello explica preparação para jogar na altitude

Com larga experiência na preparação física de equipes de futebol em cidades com mais de dois mil Metros de altitude, o preparador físico do Palmeiras, Antonio Mello, diz que são necessários pelo menos quatro dias treinando os atletas para aumentar a tolerância contra o desconforto físico. Segundo Mello, dois ou três dias não são suficientes para diminuir o desconforto que os atletas sentem.

A primeira experiência de Mello preparando equipes na altitude foi há 26 anos, quando treinava a seleção brasileira sub-20, em 1983, na Bolívia. O Brasil jogou em Sucre e em La Paz, onde fez a final do campeonato Sul Americano com a Argentina. Lá foram dez dias em Sucre e outros quatro em La Paz, com o Brasil sagrando-se campeão.

“Três meses depois, foi a vez de enfrentar a altitude no México. Repetimos o mesmo trabalho, mas com um tempo menor (quatro dias) para a adaptação do grupo, e fomos campeões do mundo de novo contra os argentinos”, disse Mello.

Para ele, quanto mais tempo ficar com os atletas melhor será a adaptação. “O ideal seriam dez dias de adaptação. Aqui em Quito vamos nos preparar em seis dias. Mas é um tempo suficiente para reduzir o desconforto causado pela altitude, como o ar rarefeito, e se adaptar à velocidade da bola, que é muito mais rápida”, afirma.

“A melhor maneira de se adaptar é o atleta se acostumar aos lançamentos –a bola chega muito rápida e, principalmente, para os goleiros, com chutes de longa distância. Os goleiros precisam de um
treinamento específico”, disse Mello.

Nesta sexta (13), o elenco treinou no estádio Olímpico, o mesmo onde o Brasil enfrentará o Equador pelas eliminatórias da Copa do Mundo, em março. Os atletas correram em volta do campo, enquanto Bruno treinava defendendo chutes já visando a velocidade da bola.

Neste sábado (14), o elenco vai treinar em dois períodos. Às 10h [13h de Brasília] e 16h [19h de Brasília], no centro de treinamento do Desportivo Quito.