Categorias
Direto da Fonte

Pós Jogo Palmeiras 4×1 Santos: entrevista coletiva de Luxemburgo

Em entrevista coletiva concedida logo após a partida, o técnico
Vanderlei Luxemburgo conteve a euforia do elenco após a sétima
vitória em sete jogos disputados na temporada, mas fez questão de
elogiar o grupo após a vitória de 4×1 sobre o Santos, no estádio
Palestra Itália.

“Tudo o que estamos colhendo agora é fruto do planejamento bem feito
e do trabalho. Nunca nos incomodados com as críticas, mas agora as
pessoas estão vendo que não adianta julgar ou analisar de maneira
precipitada. Não estamos empolgados com essa série de vitórias, mas o
time está muito bem e jogando com extrema responsabilidade e
profissionalismo.”

O treinador palmeirense afirmou que a boa fase da equipe não o
surpreende. “Se montamos esse time, era porque confiávamos em cada um
desses jogadores. Nenhuma contratação foi feita por acaso. Até
falaram que eu não trabalhei na pré-temporada. Se enganaram, pois
jamais estive tão ligado como agora.”

De acordo com Luxemburgo, um dos segredos desse novo time do
Palmeiras é o comprometimento. “Esses jogadores disputam cada lance
como se estivessem batalhando por um prato de comida. Não interessa
qual é o adversário, eles estão lá brigando e correndo. Esse espírito
de confiança me deixa animado.”

As críticas feitas ao elenco no início de temporada foram deixadas de
lado, mas o comandante do Verdão não deixou de falar sobre a sua
história recente.

“Falaram que eu tinha perdido motivação. Mas conquistei os últimos
três Campeonatos Paulistas, fui vice-campeão do Brasileiro em 2007 e
quarto colocado em 2008. Fui semifinalista da Libertadores com o
Santos. Como posso estar ultrapassado ou sem motivação?. Eu sempre
estou com fome de títulos.”

Sobre o clássico, Luxemburgo elogiou a postura tática da equipe e o
posicionamento de alguns atletas que, segundo ele, confundiram a
marcação adversária.

“O Edmílson ‘flutuou’ em campo, ora como zagueiro, ora como volante.
Ele tem uma extrema facilidade para fazer as duas funções e foi muito
bem. E os nossos homens de frente se movimentaram bastante, pelos
dois lados do campo. Fomos dinâmicos no ataque e isso facilitou a
nossa grande quantidade de chances, principalmente na primeira etapa.”