Categorias
Direto da Fonte

Pós Jogo Palmeiras x Ponte Preta: entrevista de Vanderlei Luxemburgo

A quinta vitória consecutiva na temporada -4 pelo Paulistão e 1 pela
Libertadores, fez com que o técnico Vanderlei Luxemburgo disparasse
elogios para o elenco, em especial para os atletas que derrotaram a
Ponte Preta, neste domingo, em Campinas.

“Já disse isso no último jogo: os nossos atletas estão fazendo de
cada jogo um prato de comida. É muito difícil vencer a Ponte em
Campinas, mas mesmo assim esse grupo teve fibra para fazer uma
partida taticamente muito interessante. O comprometimento de cada um
deles é o que tem feito a diferença nesse início de temporada.”

Luxemburgo lembrou que muitos dos jogadores que entraram em campo já
se conheciam, enquanto outros estão sabendo aproveitar as
oportunidades.

“O Jumar e o Sandro Silva jogaram juntos no ano passado, assim como
o Jefferson. Já o Max entrou e deu passe para o gol. O Deyvid
Sacconi fez a jogada do pênalti. E tem esse menino, o Souza, que
ainda vai dar o que falar.”

Sobre Lenny, o treinador palmeirense preferiu manter certo cuidado,
mas elogiou o crescimento dele como atleta e pessoa.

“Ele evoluiu muito. Passou de filhinho de vovô para moleque de rua,
mas não pode se empolgar. Ele cresceu porque entendeu aquilo que
queríamos dele. E ele precisa continuar com essa mentalidade, pois
ainda é muito jovem e vai crescer.”

Outro jogador lembrado durante a coletiva foi o atacante Kléber, que
está prestes a assinar contrato com o Cruzeiro.

“Desejo boa sorte a ele. O que posso dizer é que o Palmeiras moveu
todos os esforços para segurá-lo. Foram várias propostas e, pela
compra em definitivo, foi muito boa para os padrões atuais do
Brasil.”

A única chateação do treinador foi quanto às críticas feitas por
torcedores pela parceria firmada com a Traffic.

“Não tem o mínimo de cabimento criticar a Traffic. Eles estão
honrando o que está em contrato e, mais, fizeram as principais
contratações para essa temporada. Ou será que o Willians, o Cleiton
Xavier e o Keirrison não são bons?. O torcedor precisa entender a
realidade do mercado e parar de criticar de forma evasiva.”