Categorias
Arenas

Série Arenas Esportivas – Hospitalidade: Programa FIFA

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
  
Por Claudio Baptista Jr.*

Pessoal,

Antes de darmos continuidade à 7ª parte do documento da FIFA que fala sobre Hospitalidade, tenho dois comentários. Eleições do Conselho e a mentira chamada Morumbi.

Sobre as eleições do Conselho do Palmeiras gostaria de dar os parabéns aos eleitos no último sábado, em especial para o Jota e demais indicados aqui neste blog. Estes representam o anseio de toda a torcida de ver o Conselho da S. E Palmeiras renovando-se de capacidade, comprometimento e ideais em sintonia com as necessidades do futebol atual e do Clube.

E sobre o Morumbi, é extremamente válido dar eco ao exposto pelo Vicente na última segunda feira a respeito dos acontecimentos naquele estádio no último fim de semana, mais um por sinal, e escrever um pouco mais sob o ponto de vista da questão técnica e comercial.

Desde a construção do Morumbi a bravata era que o estádio foi feito para ser o palco dos grandes jogos da cidade de São Paulo e a mentira da neutralidade foi alimentada durante anos sob a alegação da divisão de torcidas.

Até a última semana tivemos o desprazer de ouvir de dirigente do São Paulo e vereador do mesmo clube, afinal, ninguém me convence que ele trabalha pela cidade de São Paulo, de que seria muito bom em nome do espetáculo que todos os jogos entre os grandes fossem realizados no Morumbi com divisão de torcidas. Espetáculo de quem, cara pálida?!?!

Por acaso alguém segmenta as estatísticas e abre os números das performances do Palmeiras jogando contra do São Paulo dentro do estádio do Morumbi, mesmo com a divisão de torcida que ocorreu durante décadas? E fora deste estádio?

Pois então eu digo, dentro do Morumbi, repito, mesmo com divisão de torcidas, nós perdemos nas estatísticas de vitórias. Já as estatísticas se invertem quando o São Paulo sai de seus domínios.

E lembro que a divisão das torcidas sempre ocorreu apenas na teoria, basicamente nas arquibancadas e numeradas porque nas cativas, camarotes, sócios torcedores e demais espaços reservados isso nunca aconteceu.

Assim eu pergunto. Tecnicamente, o Morumbi é campo neutro?

O Palmeiras demorou, mas enxergou. O Santos também. Quanto ao Corinthians, ainda tenho minhas dúvidas.

Já sob o aspecto comercial, em nome da neutralidade e do “espetáculo”, o São Paulo aceitaria colocar no contrato de seus parceiros comerciais, donos de cativas, espaços dos sócios torcedores ou outra modalidade que todos os camarotes, cadeiras, publicidade estática e móvel sejam partilhados com a torcida do Palmeiras e com seus parceiros comerciais, inclusos neste contexto as receitas provenientes destes espaços durante as partidas “neutras”?

Aceitaria cobrir seus símbolos e cores ou partilhar os mesmos espaços de exposição com cores e símbolos do Palmeiras?

E complementando a parte técnica, em nome da neutralidade, aceitaria que o Palmeiras realizasse treinos frequentes no estádio do Morumbi visando a adaptação dos jogadores ao gramado, aos espaços, aos pontos de referência para lançamentos, chutes, faltas, etc…?

Acho que não. E vocês querem saber, nem o Palmeiras quer. Não precisamos do Morumbi.

Para nós é um fato. Mando do São Paulo, jogamos lá, mando do Palmeiras, jogo no Palestra Itália ou onde o Palmeiras decidir jogar e da forma como decidir trabalhar a parte comercial e marketing do evento.

E o Palmeiras e demais clubes que não aceitem esses “Mandos da Federação”.

Para terminar e falando rapidamente sobre segurança, parece que quando se fala do “intocável” Morumbi, bomba explodindo dentro do estádio e praça de guerra no entorno não fazem mal à saúde, bem como estreitamento de vias de circulação não potencializa os riscos de acidentes.

E agora retomamos o documento da FIFA.

1 – Decisões preliminares.
2 – Segurança.
3- Orientação e estacionamentos.
4 – Áreas de jogo.
5 – Autoridades e jogadores.
6 – Espectadores.

7 – Hospitalidade.
7.1 – Instalações de hospitalidade para as empresas
7.2 – Exigências em matéria de hospitalidade: princípios diretores
7.3 – Condições necessárias para o programa da FIFA
7.4 – Espaços VVIP e VIP
7.5 – Direitos de hospitalidade comercial
7.6 – Condições especiais.

8 – Mídias.
9 – Iluminação e alimentação elétrica.
10 – Telecomunicações e espaços complementares.


7.3 – Condições necessárias para o programa da FIFA

A FIFA inicia esta parte dizendo ser provável a utilização de um programa em três níveis:

1 – hospitalidade comercial destinada a ser comercializada junto à empresas e público sem lhes propiciar alguma maneira ou direito de associar seu nome ou produtos ao evento.

2 – programa de hospitalidade vendido aos parceiros da FIFA, aos patrocinadores, aos fornecedores nacionais e aos difusores da Copa do Mundo da FIFA.

3 – programa de hospitalidade VIP para as necessidades oficiais e os membros das delegações da FIFA e do COL (Comitê Organizador Local).

Os detalhes e estrutura precisa do programa de hospitalidade da FIFA serão definidos em conjunto com o COL, mas para garantir os direitos de hospitalidade, o estádio (o proprietário e / ou COL) deve satisfazer às condições seguintes:

  • Entregar o estádio de forma que nenhum detentor de direito, seja o proprietário, o clube de futebol, os acionistas, os agentes comerciais, os clientes titulares de camarotes e cadeiras habituais… possam fazer valer seus direitos pré-existentes ou atuais.

  • Fornecer gratuitamente a FIFA os direitos de acesso e de utilização de todas as instalações de hospitalidade potenciais como restaurantes, salões, espaços de serviços diversos…

  • Fornecer à FIFA um espaço suficiente no entorno e no estádio para estacionamento, entrega de materiais, chegada de personalidades, infra-estrutura temporária (nela compreendida a montagem desta infra-estrutura), serviços de preparação e limpeza após o evento, materiais de isolamento, instalações de estocagem, segurança e controle de acesso.
  • Fornecer o acesso ao interior de cada instalação de hospitalidade dentro do estádio às redes de água, eletricidade e telecomunicações básicas (compreendidas como telefone, Internet de alta velocidade e televisão).
  • Fornecer uma sala de recepção e de serviços diversos (comida, bebida,…) específicos nas tribunas de honra da FIFA, dos VIP’s e do COL.

Aqui já podemos entrar com um comentário. Exceto as instalações físicas já presentes no estádio, é importante, caso a Arena Palestra Itália seja escolhida pela FIFA, que o Clube entre em um acordo com o COL ligado à CBF e Governo para o fornecimento dos serviços citados acima.

Continuando no documento. Certos diretos de hospitalidade foram cedidos aos afiliados comerciais da Copa do Mundo da FIFA. Portanto as modificações e negociações no contrato final devem respeitar os direitos de hospitalidade conferidos a estes afiliados comerciais, assim, o COL deve se atentar para que a FIFA possa respeitar suas obrigações contratuais junto a estes afiliados e, portanto, cada estádio deve ser equipado com as instalações seguintes:

Camarotes.

Os camarotes são um elemento essencial nos direitos de hospitalidade dos afiliados comerciais da FIFA. O COL deve tomar garantias contratuais necessárias para que a FIFA seja inteiramente livre para selecionar os camarotes que ela tenha necessidade para cumprir suas obrigações contratuais. E ainda, o COL deve assegurar que nenhum desses camarotes existentes possa ser utilizado para outros fins sem um aceite da FIFA.

Lugares Executivos / Negócios / Empresas.

Estes lugares são por definição mais confortáveis e mais espaçosos, em geral são cadeiras estofadas, que os lugares padrão ocupando a melhor posição nas tribunas principais e / ou em face das mesmas. Todos os lugares desta categoria devem ser alocados ao projeto de hospitalidade da tribuna de honra e / ou ao programa de hospitalidade geral.

Lugares Hospitalidade.

São lugares alocados ao programa de hospitalidade comercial e ao programa de hospitalidade dos afiliados comerciais que se encontram no setor designado pela FIFA como aquele de melhores lugares do estádio, após aqueles da tribuna de honra reservados aos dignitários da FIFA.

Os pacotes de hospitalidade comercial compreendem: um bilhete por partida dando direito a um lugar de hospitalidade, serviços diversos (ex: bebidas e comidas), utilização da infra-estrutura de hospitalidade, acesso a um estacionamento e um serviço de transporte, um programa da partida, uma gama de souvenires e outros serviços ligados aos domínios de hotelaria, transporte e turismo. Os serviços fornecidos no pacote de hospitalidade comercial e seu local dependerão da localização e do tipo do estádio.

Cada afiliado comercial receberá gratuitamente, para cada partida, um contingente de lugares de hospitalidade gratuitos correspondente aos melhores lugares comercialmente disponíveis.

“Village” (Espaço) Hospitalidade.

O programa de hospitalidade dos afiliados comerciais da Copa do Mundo da FIFA tem por finalidade lhes permitir o oferecimento de uma recepção personalizada de grande qualidade durante o evento em um ambiente sofisticado. Esta “village” de hospitalidade oferece aos afiliados comerciais um espaço para realizar seus próprios programas de marketing e hospitalidade.

Em cada estádio será criada uma “village” hospitalidade para os afiliados comerciais que compreende um espaço exclusivo e protegido dentro do qual estes poderão utilizar os bilhetes do montante a eles alocados para atividades de hospitalidade. Estes espaços oferecerão aos parceiros da FIFA bem como aos patrocinadores, fornecedores nacionais e aos difusores da Copa do Mundo da FIFA a escolha entre os seus próprios espaços privativos e os serviços de hospitalidade comuns ao clube oficial da FIFA, sendo localizados no interior do estádio sob a forma de tendas (stands).

Em função da introdução desta publicação ter sido um pouco mais extensa, me desculpem, paramos por aqui e na próxima semana daremos continuidade à 4º parte do documento da FIFA.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.

—-

*Claudio Baptista escreve todas as 5as feiras; o post acima foi baseado
em documento da FIFA que fala sobre recomendações e exigências
técnicas para arenas esportivas e adaptado para a realidade do nosso
mercado; reprodução permitida mediante  explícita divulgação do autor
do post, do site da FIFA e do blog Terceira Via Verdão e seu link.


4 respostas em “Série Arenas Esportivas – Hospitalidade: Programa FIFA”

rsrs.. mas pior q isso percebi q todos os links dessa seção q estao na Home direcionam pra essa pagina

abracao

Rsrsrs… falha nossa Fernando. O post que está aparecendo na home sobre o NYG está programado mas não está disponível ainda. É um bug do sistema. Obrigado pelo aviso…

Excelente como sempre… mas na HOME do 3VV na area da Serie Arenas tem a seguinte chamada >>>» A experiência no New York Giants<<< mas o link direciona pra esta pagina de Hospitalida FIFA abracos

Os comentários estão desativados.