Categorias
Arenas

Série Arenas, publicação 23 – stands e bilheteria

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
Publicação 23
  
Por Claudio Baptista Jr.*  

Pessoal,

Como vocês sabem, a FIFA começou na semana passada uma série de visitas às cidades pleiteantes a receber jogos da Copa de 2014. Nenhum de nós acredita que a cidade de São Paulo fique fora da Copa, só que temos somente um problema. O único estádio dentro das análises tem sido o Morumbi, estádio que vimos não atender aos requisitos básicos da FIFA tanto no seu interior como no entorno. Este último simplesmente pela falta de um estacionamento.

Já falei aqui diversas vezes sobre a proposta “estranha” do SPFC para a construção de um estacionamento em frente ao Estádio utilizando um terreno público.

Onde está o benefício público desse estacionamento? Vagas a quase 2 km do futuro metrô? Acho que não.

Ah, então vamos colocar no projeto um piscinão. Sim, falamos que é necessário para a região, mas servirá principalmente para nós, SPFC, pois não correremos mais o risco de termos nosso clube alagado e agregamos ao nosso Estádio as vagas, novamente, construídas em terreno público, necessárias para a atender aos requisitos da FIFA.

E assim caminha essa vergonha.

Fiz uma pesquisa rápida pensando na utilização daquele terreno para o bem público. Vejam só:

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, o bairro Jd. Leonor onde está localizado o estádio Cícero Pompeu de Toledo, vulgo Morumbi, possui um índice de necessidade de saúde (INS) médio, está cercado de outras regiões com o mesmo índice e próxima a outras com índice de alta necessidade.

Estudo no link:

http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secretarias/saude/painel_monitoramento/0006/INS_3edicao_Junho2008.pdf

E agora vejam no link abaixo o estudo de índice de desenvolvimento humano (IDH) para a cidade de São Paulo.

Observem, em especial os gráficos e textos das páginas 37 e 38, como as regiões próximas ao estádio Cícero Pompeu de Toledo são carentes e expressam neste índice suas necessidades sendo que entre as mais representativas para este estudo está a educação.

http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secretarias/trabalho/atlasmunicipal/relatorios/0001/Analise_Indicadores.pdf

Agora, uma área pública deve servir para construção de estacionamento para benefício direto particular, para ser bem claro, ao SPFC, ou no ponto de vista de respeito à população e ao dinheiro público deveria servir para a construção de uma escola ou um hospital municipal?

Afinal, esse pleiteado terreno já é nosso, da população. O município não teria nem o custo de aquisição de área similar para a construção dessas necessidades da população.

Concluindo e resumindo:

Benefícios diretos à POPULAÇÃO = ESCOLA OU HOSPITAL.

Benefícios diretos à INSTITUIÇÃO PARTICULAR = ESTACIONAMENTO

Ah, já estava esquecendo. O SPFC continua realizando crime ambiental diariamente despejando seus dejetos, esgoto mesmo, em córregos da região? Já ligou sua rede de efluentes à Sabesp? Parece que todos esqueceram, imprensa inclusa, afinal, esta deveria dar voz aos interesses da população. Será que aqui também teremos uma PPP da vergonha, ou seja, o particular entra com a vontade e o público com o investimento, a famosa capitalização dos lucros e socialização dos custos?

E agora, continuamos com a 6ª parte do documento da FIFA no item referente aos stands, bilheteria e controle de acesso eletrônico.

Segue em negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o conteúdo total:

1- Decisões preliminares.
2– Segurança.
3- Orientação e estacionamentos.
4- Áreas de jogo.
5- Autoridades e jogadores.
6– Espectadores.

6.1– Normas gerais de conforto.
6.2– Espaços acessíveis aos espectadores.
6.3– Comunicação com o público.
6.4– Espectadores com dificuldade de locomoção.
6.5– Stands
6.6– Bilheteria e controle de acesso eletrônico.

7– Hospitalidade.
8– Mídias.
9- Iluminação e alimentação elétrica.
10- Telecomunicações e espaços complementares.

6.5 – Stands

Os stands de venda devem ser colocados de forma a atrair os espectadores sem ocasionar gargalos nas alas do estádio. Devem ser acessíveis a todos, mesmo nas partidas tidas como de risco onde os setores são separados.

As paredes e painéis devem ser orientados de forma que o responsável do stand possa apresentar corretamente seus produtos colocados a venda e que os clientes possam enxergá-los de longe a fim de realizar a escolha com antecedência. Os preços devem ser fixados e legíveis de longe. É essencial que cartões de crédito sejam aceitos.

6.6 – Bilheteria e controle de acesso eletrônico.


A vocação primeira dos sistemas de bilheteria e controle de acesso eletrônico é a segurança dos espectadores. O plano de bilheteria deve ser concebido a fim de eliminar a possibilidade de fraude, desvios e reduzir as tentativas de falsificação. Ele deve ser comercialmente viável e constituir um recurso rentável.

Deve ser sustentado por um plano de gestão de bilheteria compreendendo os elementos seguintes:

  • Validação.
  • Confiabilidade.

  • Personalização.

  • Separação.

  • Sistema de segurança.

  • Possibilidade de um plano de gestão de urgência a vários níveis através de uma solução de segurança.

  • Compatibilidade e integração com o sistema de controle de acesso (catracas).

Para a Copa do Mundo da FIFA, um sistema integrado global deve ser fornecido para a totalidade da competição e não para os estádios individualmente.

O prestador de serviço de bilheteria deve ser incluído com bastante antecedência no planejamento da competição e ter um papel importante no desenvolvimento do plano de bilheteria.

Para se chegar lá, este prestador de serviço deve dispor de uma experiência prévia e ter participado de projetos ou eventos similares e que foram realizados com sucesso. Ele deve ter, portanto acesso ilimitado às tecnologias necessárias e ter solidez financeira para se encarregar do projeto.

Um pequeno parêntese. Encerrou-se um contrato entre o Palmeiras e uma empresa para gestão de bilheteria e aparentemente o clube deverá abrir nova concorrência. Acho que ninguém de nós está muito contente com as confusões que vêm acontecendo sistematicamente na venda de bilhetes (filas, desorganização, cambistas,…). Atenção, já que o Palmeiras está viabilizando uma moderna Arena, pode muito bem prever as necessidades futuras e contratar uma empresa que possa atender no mínimo as necessidades expostas neste documento e que na eventualidade da realização de jogos da Copa do Mundo na Arena Palestra Itália, esta empresa tenha condições de realizar interface técnica e de gestão junto ao sistema de bilheteria e acesso para a Copa.

Voltando ao documento, ele diz que vários sistemas são disponíveis e a FIFA privilegia a utilização de rede IP aberta, por exemplo:

  • Um bilhete tipo etiqueta com uma tecnologia de radio-identificação com um simples chip. (sistema utilizado na Copa do Mundo da Alemanha em 2006). Se alguém tiver mais detalhes sobre este sistema, ficaríamos gratos de conhecer.

  • Leitor sem fio portátil com tecnologia de código de barras.

  • Um sistema manual de impressão, venda de bilhete no guichê, numeração seqüencial datada, com o número da cadeira e talão destacável (canhoto).

Na próxima semana iniciamos a 7ª parte do documento.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.

—-
*Claudio Baptista escreve todas as 5as feiras; o post acima foi baseado
em documento da FIFA que fala sobre recomendações e exigências
técnicas para arenas esportivas e adaptado para a realidade do nosso
mercado; reprodução permitida mediante  explícita divulgação do autor
do post, do site da FIFA e do blog Terceira Via Verdão e seu link.

8 respostas em “Série Arenas, publicação 23 – stands e bilheteria”

Marcos, preciso confirmar, mas acho que o Palmeiras, assim como os demais clubes, é isento do pagamento de IPTU, ficando assim mesmo após as reformas.
Abraço,
Claudio.

Amigos, esta manhã ouvi que o Shopping bourbon tem pago IPTU relativo ao terreno (R$ 600 mil, ano) e não em relação à área construida (R$ 4 milhões). Gostaria de saber como é cobrado o atual IPTU do nosso estadio hoje (há alguma isenção atualmente? e qual será após as reformas (obviamente, será muito mais caro), alem de saber se a WTorre ou o Palmeiras será responsavel pelos pagamentos. Abraços. Marcos

a midia vai se calar sobre esse estacionamento da vergonha..

A Globo exibiu materia no jornal nacional citando como certo esse estacionamento pro Morumbiba…

ridiculo

Gottardi,
Nós não ficaremos calados, só nos resta fazer com que a opinião pública e a mídia também não fiquem.
Abraço,
Claudio Baptista Jr.

Sidney, muito obrigado pela informação.
Abraço,
Claudio Baptista Jr.

Perfeito o texto sobre estacionamento Claudio! Não podemos ficar calados contra essa vergonha em nossa cidade!

abs

Um bilhete tipo etiqueta com uma tecnologia de radio-identificação com um simples chip. (sistema utilizado na Copa do Mundo da Alemanha em 2006). Se alguém tiver mais detalhes sobre este sistema, ficaríamos gratos de conhecer.

—————————————

Esta tecnologia chama-se RFID (Radio-Frequency IDentification). Nela é baseada o sistema SEM PARAR dos pedágios e estacionamentos de shopping. Basicamente funciona com um passivo (p. ex: a etiqueta, diz-se passivo porque não é alimentada com energia) e um leitor, que seria a peça que vai na cancela do SEM PARAR e reconhece a presença deste passivo via ondas de rádio. Hoje em dia já há mais aplicações, como controle inteligente de estoques, bibliotecas etc. Para mais informações, digitem RFID no Wikipedia. Abs

Os comentários estão desativados.