Categorias
Direto da Fonte

Trabalho diferenciado em Sucre

A comissão técnica do Palmeiras tem feito um trabalho diferenciado com os atletas em Sucre, cidade que fica a 2.800m de altitude [em Potosí serão 4 mil metros]. Durante os quatro dias que a delegação esteve na cidade, o fisiologista Cláudio Pavanelli realizou uma análise de saturação de oxigênio na hemoglobina e frequência cardíaca em repouso, através de um aparelho chamado oxímetro.

“Esse trabalho serve para analisar o quanto os atletas estão absorvendo de oxigênio na hemoglobina. Conforme os dias estão passando, o nível de absorção é maior”, explicou Pavanelli, destacando que o grupo que chegou no sábado está num nível melhor que o atual. “Mas hoje fizemos a análise com todos os jogadores e eles estão muito bem, dentro do nível esperado”, completou.

Além disso, o fisiologista tem servido aos jogadores um suplemento alimentar composto de sulfato ferroso (ferro) e outro de vitamina C. Essa suplementacao teve início na pré-temporada realizada em Atibaia. Momentos antes da partida contra o Potosí, será oferecido um comprimido de cafeína.

“O suplemento alimentar ajuda na absorção de ferro e no aumento da hemoglobina, facilitando o transporte do oxigênio. Já a cafeína é importante, pois minimiza os efeitos da altitude e ajuda a melhorar o rendimento físico.”

Todo o trabalho foi desenvolvido e elaborado também pela nutricionista Patrícia Teixeira, e o preparador físico, Antonio Mello.

Uma resposta em “Trabalho diferenciado em Sucre”

Os comentários estão desativados.