Lega Calcio: 27^ Giornata; e prévia da Champions League

Por Carmine Paciello

Na véspera pelo turno de volta da Champions League pelas oitavas de
final, turno terrível e ao mesmo tempo estimulante pelas perspectivas
de Juventus, Roma e Internazionale, aconteceu a 27^rodada do 
campeonato na qual os três times procuraram economizar forças e
preservar os jogadores para os duelos decisivos contra,
respectivamente, Chelsea, Arsenal e Manchester Utd.

O DERBY

O derby n°225 foi ganho pela Juve que assim completa 12 partidas sem derrota e fica a 7 pontos de da Inter.

O gol, por sinal viciado de um off-side de Iaquinta que participa na
ação, foi marcado a 9 minutos do final pelo zagueiro Chiellini. Da
apontar o soco que o juventino Salihamidzic deu a um defensor do
Torino, um ato que a maioria da imprensa não viu.

E agora? Será que o jogador juventino será julgado assim como aconteceu com Adriano? Ou será que a justiça desportiva italiana sofre das mesmas idiossincrasias e incompatibilidades para determinadas cores, assim como a justiça desportiva brasileira?

Seja como for o jogo foi horrível; um substancial equilíbrio mas pouca intensidade, muita improvisação e erros de passes dos dois lados. Era o que servia a Ranieri: um jogo manso, pálido, à espera um robusto confronto contra o Chelsea.

Foram escalados Iaquinta, Zebina, Salihamidizic, Poulsen e Giovinco nos lugar dos titulares e só Nedved entrou ao 23° do 2°tempo. Mas ver esse Torino vacilante, melancólico foi muito triste pois representou a abdicação do famoso “vecchio cuore granata” que era o símbolo do Torino, um time que disputava o derby em busca da vitória que daria sentido a uma inteira temporada. Esse tempo já passou…

ROMA

um ditado napolitano sugere ”não cuspir ao céu pois ele volta na tua cara”. A Roma bem que protestou e chorou uma semana inteira alegando o crime de lesa majestade contra sí, de uma classe arbitral sem vergonha a serviço da Inter.

Entretanto teve um presente no final de semana, quando o juiz celestial não viu uma colossal falta de mão de Mexes que já advertido com o cartão amarelo deveria ser expulso. Depois o mesmo juiz negou um pênalti à Udinese.

E agora? Tudo normal?

Apesar disto serei um fanático da ” Maggica” quando, em menos de 48 horas enfrentará o Arsenal. Mas o time está em condiçao críticas e, praticamente, sem meio-campo: prá variar o “neurastênico” De Rossi está fora por ter sido expulso no jogo de ida. Pizarro e Perrotta infortunados; Aquilani é um doente cronico. Além disso Totti (que foi preservado) Doni e Vucinic estão em precárias condições físicas. É uma pena mas mesmo assim confio na perspicácia tática de Spalletti, na determinaçao dos jogadores e em particular em Julio Batista e o capitao Totti.

INTER

Uma Inter maciça e tranquila, conceNtrada, que não encanta mas é mortal encontra a vitória e o moral depois do empate “palavreado” com a Roma e a derrota na Copa Itália contro a Sampdoria.

E isso antes do terrível desafio com o Manchester Utd que no ultimo jogo engoliu o Fulham com uma facilidade embaraçante.

O Genoa confirmou de ser um time forte, compacto, que merece a conquista de um lugar em Champions League pelo futebol envolvente e ofensivo que pratica. Todos os interisti foram capazes, Julio Cesar fez 2 defesas enormes (uma sobre uma cabeçada a 2 metros do ótimo Thiago Motta).  Cambiasso foi imenso, Balotelli foi muito útil apesar de que deveria ser expulso. Stankovic e Zanetti a fazer pressing e verticalizar a manobra, mas a diferença foi feita por Ibrahimovic que fez o gol n° 15 e forneceu a assistência para Balotelli fazer o segundo.

Ibra representa a esperança de Mourinho para fazer calar o Old Trafford.

O MATCH CONTRA OS INGLESES

Serve o jogo perfeito mas não é fácil devido à potencia dos ingleses e considerando que a Inter não dispõe de seus 4 zagueiros e deverá inventar a zaga.

Sem Burdisso e Materazzi infortunados contra o Genoa e jà sem Samuel e Chivu (que Mourinho considera a zaga titular) os 2 “sobreviventes” são “Arrepio” Rivas e Cordoba ou seja uma dupla de colocar medo em Sthepen King.

Isso se treinador “Special One” não cogitar pela soluçao Cambiasso ao lado de Cordoba. Mas escolher Cambiasso pela zaga significa limitar o meio-campo a Zanetti, Stankovic e Muntari, considerado que Vieira não está em condições físicas ideais.

É por isso que Mourinho espera muito da estrela Ibrahimovic para ir às quartas de final na Champions League.

Boa sorte aos italianos – todos, Juve, Roma e Inter – neste meio de semana.

Verdao4ever!
Carmine.

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados