Categorias
Arenas

Série Arenas Esportivas – Hospitalidade: espaço VIP

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
  
Por Claudio Baptista Jr.*

Pessoal,

Em continuidade a 7ª parte do documento, hoje falaremos sobre Espaços VVIP e VIP.

Antes, um breve parêntese para falar sobre uma nota que saiu na Veja e foi reproduzida aqui no 3VV a respeito dos cartolas paulistas que desejam desqualificar o Morumbi para ser o estádio a receber jogos da Copa 2014 aqui em São Paulo.

Repito o que não canso de falar. Por que se escolheu o Morumbi? Qual o motivo se todos sabemos que mesmo reformado aquele estádio não atende aos requisitos da FIFA?

Será porque simplesmente vendeu-se a idéia de um estádio grande e em melhores condições?

Será que a Copa de 2014 é a verdadeira salvação para uma estrutura obsoleta, dispendiosa e ruim?

Políticos e CBF estarão sendo totalmente irresponsáveis se confirmarem esse estádio, pois desde o princípio os problemas reais e irreversíveis do Morumbi estão à mostra. E o que surpreende é que alguns continuam embarcando no discurso esperto do proprietário do estádio, o SPFC, e amplificado   por uma grande parcela da mídia panfletária querendo levar adiante um projeto pobre.

E nós ficamos até um tanto perplexos em ver a posição da FIFA, que ainda não desqualificou esse projeto visto que o mesmo não atende os mínimos requisitos que a mesma preconiza.

Vamos esperar o momento certo – em tese em meados de 2010 os estádios serão escolhidos – para confirmar se vão levar a sério essa candidatura. Enquanto isso nós também aguardamos as aprovações desse tal projeto e provas concretas de aporte financeiro ao investimento, afinal, a FIFA também exige um prazo para essas comprovações.

E agora voltamos ao documento da FIFA, aquele que até o momento a mesma se nega a colocar em prática para a Copa de 2014.

1 – Decisões preliminares.
2 – Segurança.
3- Orientação e estacionamentos.
4 – Áreas de jogo.
5 – Autoridades e jogadores.
6 – Espectadores.

7 – Hospitalidade.

7.1 – Instalações de hospitalidade para as empresas
7.2 – Exigências em matéria de hospitalidade: princípios diretores
7.3 – Condições necessárias para o programa da FIFA
7.4 – Espaços VVIP e VIP
7.5 – Direitos de hospitalidade comercial
7.6 – Condições especiais.

8 – Mídias.
9 – Iluminação e alimentação elétrica.
10 – Telecomunicações e espaços complementares.

7.4 – Espaços VVIP e VIP

Espaço VIP

Localização: no centro da tribuna principal na qual estão
situados os vestiários dos jogadores em posição elevada em relação ao
campo de jogo e separada das tribunas do público. A tribuna VIP deve
sempre estar situada dentro da tribuna principal e ser acessível dos
vestiários, das instalações de mídia e dos escritórios de administração.

Acesso: o espaço VIP deve ter sua própria entrada distinta
daquela do público passando pelo espaço de recepção diretamente à
tribuna. Uma escada rolante ligada a recursos de alimentação elétrica e
a um grupo gerador de segurança deve realizar a ligação entre os
andares. As pessoas que devem acessar os vestiários (delegados,
observadores,…) poderão fazê-lo diretamente após passar pelo saguão
VIP.

Cadeiras: devem ser de boa qualidade, numeradas individualmente,
estofadas, com encosto, protegidas e oferecer uma visão perfeita e não
obstruída da área de jogo. É primordial que os VIP’s possam entrar e
sair do saguão sem atrapalhar outras pessoas que estejam sentadas.

Capacidade: as exigências diferem de uma competição a outra, mas
um estádio moderno deve ser equipado de tribunas de honra com
capacidade para ao menos 300 lugares, podendo ser aumentadas
consideravelmente para eventos maiores.

Espaço de recepção: deve estar situado bem atrás da tribuna de honra e
suficientemente espaçoso para que todos os VIP’s possam beber e comer
em pés. Ele deve ser equipado com:

– acesso privativo direto após o espaço VIP.
– banheiros (homens e mulheres) em número suficientes.
– pontos de televisão.
– telefones com linhas externas e internas.
– demais equipamentos de acordo com a disponibilidade do lugar.

Espaço VVIP

Localização: Próximo ao espaço VIP

Acesso: deve estar sob vigilância máxima e totalmente inacessível ao público. Os veículos dos VIP’s devem ser escoltados por veículos e por seguranças sob a tribuna central até a chegada aos elevadores ou escadas rolantes de acesso ao local designado a estes.

Cadeiras: devem ser numeradas e separadas das cadeiras VIP por meio de uma barreira removível. As tribunas devem ser estar sob vigilância permanente pelo serviço de segurança.

Espaço de recepção: uma sala de serviços (comida / bebida…) para 25 pessoas.
Também devem ser previstos televisores no local.

Salão: privativo por volta de 20m² para reuniões do Presidente da FIFA durante as partidas internacionais mais importantes e para a Copa do Mundo da FIFA.

Banheiros: devem ser distintos dos banheiros VIP.

Salão VIP da FIFA

O ideal para o salão VIP da FIFA é estar situado atrás da tribuna de honra. Sua capacidade dependerá da amplitude do evento e será avaliado pelos organizadores e gestores. No caso da Copa do Mundo da FIFA, o número de espaços solicitados irá varia segundo a fase da competição. Neste espaço são desejáveis divisórias móveis em função da flexibilidade que elas oferecem.

Vejam abaixo uma proposta de layout deste espaço contendo a entrada, a passagem pela recepção e pela sala de serviços até a tribuna de honra.

Na próxima semana terminaremos esta 7ª parte.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.

8 respostas em “Série Arenas Esportivas – Hospitalidade: espaço VIP”

Rodrigo o que sempre ouvi é que estádios para mais de 45 mil lugares têm mais dificuldades para serem rentáveis. Por outro lado acho que para jogos na 1a fase, ou mesmo em oitavas ou quartas de final, a capacidade não é problema. Abraços,

O que me preocupa é a capacidade da nossa arena. Mesmo que não seja usada para a abertura, penso se 45 mil lugares seriam suficientes para um tão sonhado jogo da Itália por exemplo. O que vocês acham? Não fosse a questão da capacidade, nem teria comparações entre a Arena Palestra Italia e o morumbixa.

Claudio e amigos,
O Morumbi sera escolhido pelo poder nos bastidores e da midia. Precisamos evoluir muito neste 2 quesitos. abs, Marcio.

Fernando Talarico e João Gomes,

A informação que os estádios serão definidos em meados de 2010 e no decorrer do projeto global da Copa veio do Ricardo Teixeira. Nesta última passagem da FIFA aqui em São Paulo, quando visitaram as cidades pleiteantes a sede, o presidente da CBF disse isso nas entrevistas concedidas.

Aberto Cunio,

Porque a cidade de São Paulo tem que ser sede da abertura? Pela pujança da cidade? A cidade tem que marcar posição para o Mundo sendo sede da abertura?
Esse pode ser o argumento de muitos, em especial daqueles que querem salvar o Morumbi.

Não vejo problemas na abertura ser feita em outra cidade. Aqui, o que poderíamos ter é a sede do centro de imprensa a qual sabemos não ter a necessidade de estar instalada na sua totalidade dentro de um estádio.
Você já reparou que um dos focos do projeto do SPFC é instalar esse centro de imprensa dentro do Morumbi?

Projeto por projeto, ao meu ver a solução Palestra Itália atende muito mais os requisitos da FIFA e as necessidades que terão os turistas presentes em São Paulo.

Abraço.
Claudio Baptista Jr.

Claudio, parabéns por mais este post. O que mais me chama atenção é que a situação é preocupante aqui no Brasil. Sei que tentamos “meter o pau” no Panetone para desqualificá-lo como sede da Copa, principalmente como estádio da abertura. Posso te garantir que poucas pessoas no mundo, mais do que eu, gostariam de ver o SPFC levar esta cacetada e ter seu elefante branco impugnado. Mas gostaria de sua opinião sensata, sem levar em conta a paixão de torcedor: se o Panetone não se transformar, nem que seja “nas coxas”, uma sede da Copa de 2014, o que será do Estado de São Paulo neste evento? a) Terá uma sede no interior? b) Construirá outro estádio nas mesmas proporções? c) Terá que adotar a Arena Palestra Itália como sede às pressas e abdicará da abertura, já que as dimensões não a comportarão? Além disso, pense nos demais estádios existentes no Brasil, sem levar em conta os projetos mirabolantes e faraônicos de novos estádios, como o de Natal. Se o Panetone, que é um dos maiores e que mais recebem jogos no Brasil não presta, o que será dos demais? Sinceramente, conheço alguns estádios, mas diria que achar um que seja melhor que o Panetone não é tarefa fácil. Estamos num mato sem cachorro…

Concordo com o amigo Fernando, estou achando muito moroso o processo para a copa 2014, como se estádios fossem ser levantados do dia para a noite.

Claudio, otimo post como sempre…. 1- seram escolhidos os estadios em meados de 2010, nao e muito em cima tendo em vista que teremos a Copa das Confederacoes em meados de 2013???

Os comentários estão desativados.