Belluzzo se emociona no desembarque ao falar dos jogadores


Crédito: Assessoria de Imprensa

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, não conteve as
lágrimas no desembarque no Aeroporto de Cumbica, ao ser perguntado
por um batalhão de repórteres sobre a postura dos jogadores
palmeirenses na vitória de 2×0 sobre o Sport, na Ilha do Retiro.

“Eu nem deveria estar falando isso, mas presenciei os jogadores
cantando o hino do Palmeiras na chegada à Ilha do Retiro. Eles
estavam com uns instrumentos e entoaram alguns cânticos do clube
também. Foi algo que me tocou, algo incrível. A gente acha que não se
emociona mais, mas sempre surge algo novo nas nossas vidas.”

Belluzzo lembrou que a vitória sobre o Sport levanta a moral do
grupo, mas sabe que muita coisa virá pela frente. “Foi um resultado
que nós precisávamos demais. Como eu havia falado antes, a derrota
não faria com que acabasse o mundo. Mas os três pontos trazem um
ânimo renovado para os próximos jogos. Teremos partidas tão difíceis
quanto essa na Ilha.”

Mais calmo após se emocionar, o presidente palmeirense brincou e
afirmou que homem pode, sim, chorar. “É mentira que homem não chora.
Faz bem para a alma chorar. E não precisa ser só pelo Palmeiras. Pode
ser por coisas boas que acontecem na vida da gente. Só não vale
chorar quando é largado pela namorada”, disse, arrancando gargalhadas
dos jornalistas presentes em Cumbica.

Belluzo também destacou que o duelo entre os dois times foi travado
apenas dentro de campo, e elogiou a organização dos órgãos
responsáveis pela segurança em Recife.

“Foi tudo perfeito. A diretoria de Sport e Palmeiras entenderam que o
jogo era para ser decidido apenas dentro de campo, e não para ser uma
guerra, como tentaram criar. Todos estão de parabéns, inclusive os
responsáveis pelo policiamento do jogo e da chegada do time ao
estádio.”

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados