Categorias
Drops

DROPS 22/04/09: ídolos, atores, e mudamos nós?

DIEGO SOUZA DENUNCIADO

O meia Diego Souza foi denunciado em três artigos do Código Brasileiro
de Justiça Desportiva:
– 255 (ato de hostilidade), pena de um a três jogos de suspensão;
– 253
(praticar agressão física), pena de até 540 dias;
– 274 (invadir local destinado à
partida ou nele ingressar sem a necessária autorização), pena de até 720 dias.

O jogador dispensável, aquele que entra em campo para cavar expulsão é não é importante pelo que joga mas pelo que “não joga”, conhecido também como Domingos, foi indiciado no artigo 255. Pela sua covardia, deslealdade, pelo anti-profissional que é poderá pegar até 3 partidas.

E O TÉCNICO?

Vagner Mancini é treinador de time pequeno. Está num time grande por engano, ou ironia do destino. Foi formado para jogar na retranca. É covarde.

Num jogo que ganhava, podendo empatar e tendo um a mais em campo, usou de recursos para tirar o camisa 7 do Palmeiras.

Vou rir muito das derrotas deste perdedor.

COVARDE!

Covarde, do Aurélio: adjetivo de dois gêneros. Sem coragem; tímido, medroso, poltrão.

O técnico não confirmou que mandou o jogador a campo para fazer o que fez.

Então alguém explica: por que o alegre ator, após conseguir a expulsão dele e de Diego Souza, comemora olhando para o banco e faz sinal de positivo com as duas mãos?

Teria o técnico tido um ligeiro ataque de timidez?

PAI DE FAMÍLIA; BELO EXEMPLO 

Domingos disse em entrevista (sim, perdi tempo com esse canastrão) que não reagiu não porque é covarde (nesse caso, covarde = medroso).

Mas não queria dar mal exemplo para filhos e jovens.

Que lindo…

Mas logo em seguida falou que se Diego quiser eles podem brigar fora de campo.

Ah tá! Na rua pode? Marcar briga na esquina pode? Belo exemplo…

OU SEJA

Diego errou. Mas quem leu o Lance de hoje viu na coluna de José Luiz Portella um texto que achei preciso:

“Ninguém vai apoiar a atitude de Diego Souza. Contudo, querer fazêlo o Judas da rodada é demais. Comentar jogo pela TV tem seus problemas. O clima da partida não envolve o crítico que sempre tem tempo de ouvir a todos e a comodidade de seguir a maioria. Diego tem brio. Leva o jogo a sério. Estava lutando, perdendo. Foi visivelmente provocado e teve uma reação humana, emocional. Atire a primeira pedra quem ainda não perdeu a paciência diante de provocação, em clima absolutamente teno. Isso não justifica, mas explica. Não é para se repetir. Assim como a gente promete a si mesmo, reiteradas vezes, não fazer algo que o temperamento de cada um leva a repetir em várias ocasiões. Vamos criticar o comportamento sem perder a dimensão humana. Senão, torna-se farisaico.”

Falou tudo!

DIEGO TEM CARÁTER

Pouca gente sabe. Diego Souza dentro do Palmeiras exerce uma espécie de liderança silenciosa.

E lida com o clube como se tivesse nascido dentro dele. Quando no passado o Palmeiras teve problemas com uma parcela de suas luvas, Diego falou antes: “Não tem pressa. Não se preocupem com isso.” Correu em todas as partidas, nunca causou problemas, nem em campo, nem em treino.
Recebeu depois. E continuou com a mesma atitude.

Antes do jogador, o homem.
Antes do homem, o caráter do homem.

Esse dorme sossegado à noite. Já outros…


MENOS LUXA!

Luxemburgo ontem, ao final do jogo, foi prá entrevista coletiva. Entre explicações bem humoradas daqui e de lá, quis reforçar a tese que ele vale o investimento. E saiu-se com essa, mais ou menos assim:

“Eu trouxe de volta o Palmeiras à elite do futebol”.

Menos, Luxa, menos. Você tem seus méritos, mas digamos que te deram uma boa máquina para dirigir. E alguns acreditam que com essa máquina daria para ter ido mais longe em 2008, e não precisaríamos estar tão enrolados na Libertadores em 2009.

E desculpe a água fria: mas acho que ainda temos muitos problemas para resolver antes de voltarmos ao tema “custo/benefício”.

MARCÃO

O jogador Marcão esteve no programa Globo Esporte hoje.

O zagueiro/lateral teve atuação destacada ontem.

Esse jogador não é técnico, mas em todos os jogos atua com muita dedicação.

MUDOU A TORCIDA OU MUDOU O TIME?
 
Apesar de algumas críticas ao Setor Visa ontem notei que o Palestra apoiou no primeiro ao último minuto. Ok, ok, tem sempre alguém criticando o Capixaba ou sei lá quem, mas de maneira geral o apoio foi incondicional.

Notei também o seguinte: ao contrário do que os antigos diziam (eu sou um deles hein?), que o torcedor palmeirense gosta de time técnico, noto cada vez mais que o torcedor palmeirense gosta além da técnica, da garra. Da busca incessante pela bola, como se fosse um prato de comida.

Isso explica os nossos últimos ídolos, todos com a mesma característica: Marcos, Pierre, Diego Souza, Kléber, e até mesmo Valdívia, que é extremamente técnico, mas como um “bad boy” não gostava de perder.

E se Marcão emplacar algumas partidas, seja na meia, seja na ala, seja como volante, pode cair no gosto da torcida.

Estou certo? A palavra é sua…

Saudações Alviverdes!

46 respostas em “DROPS 22/04/09: ídolos, atores, e mudamos nós?”

Concordo com vc Vicente, acho que o Luxa é um dos melhores do Brasil, gostaria muito que ele ficasse independente do resultado contra o Colo-Colo que sera um jogo mais que dificil, acredito que ele entrara com tudo no brasileirão, mas nosso time tem que contratar, hoje temos um time, mas não temos elenco é fato

Fechado Vicente , pode marcar, será um prazer !! Dê um toque que preparamos algo especial… mas não precisamos do Diego Souza pra montar algo especial, o pessoal do 3VV já vale muito…

E você está certíssimo tanto CT como jogadores e diretoria devem ser cobrados por performance/entrega.

Grande Abraço,
FC

Fabricio, bem lembrado esse post do OV. É muito bom.

Preciso voltar ao Ça Va hein? Estou tentando uma entrevista com o Diego Souza (faz tempo que eu não trabalho e o chefe aqui no 3VV é muito exigente). Se o Diego topar vou marcar lá no Ça Va hein?

Raul, não há campanha contra o Vanderlei no 3VV. As opiniões aqui foram todas respeitadas. E este ano tivemos posts favoráveis e desfavoráveis. Mesmo dentro do grupo que escreve no 3VV há diferentes opiniões quanto ao técnico.

A minha opinião pessoal? Acho que ele entregou menos do que poderia. E ao contrário de muitos amigos aqui do 3VV eu não o critico porque ele foi na Globo ser comentarista ou porque ele tem vários negócios. Eu critico o técnico em cima dos resultados gerados, em cima do planejamento da equipe de 2009 (a partir de uma equipe de 2008 que ele montou e depois desmontou) e em cima do padrão de jogo que me parece que não existe. Treinador por treinador, ainda acho ele um dos melhores treinadores brasileiros. Mas infelizmente ele não está entregando resultado.

Mas aceito a sua crítica e podemos ainda discutir muito esse tema.

Abs,

Ótimo drops. Faz bem lembrar que o Diego Souza é um exemplo de profissional desde que chegou ao Palestra. Temos que dar valor enquanto temos um jogador desses no time, porque depois que for embora não adianta lamentar. Com o grande futebol que vem jogando e mostrando tanto comprometimento finalmente conquistou o merecido reconhecimento.
Se o julgamento transcorrer como de costume no Brasil, a princípio o Diego pode pegar uma pena pesada, mas a defesa entrando com recurso pode reverter parte dessa pena em cestas básicas e algo do tipo. Pelo menos é o que temos visto com jogadores de outros times, principalmente do RJ. Mas como a coisa é contra o Palmeiras, é bom ficar de olho e preparar uma defesa sólida (certo advogados do Verdão?).

Em relação ao Setor Visa, acho que os torcedores que frequentam o espaço estão entendendo a importância de ajudar o time, principalmente naquele setor do campo, onde a pressão (positiva) deve ser maior para que o “fator casa” faça diferença a nosso favor. Assisti o jogo contra o Santos ali, e vi a maioria cantando, mesmo em desvantagem no placar. Eu particularmente gosto de assistir jogos no Visa quando posso, mas sinto falta daquele clima de arquibancada. Espero que a cornetagem por ali diminua, pelo menos durante os 90 minutos.
Eu costumo chamar o Visa de segunda turma do amendoim. Tomara que isso mude, afinal, uma turma do amendoim já basta, não?

O Marcão vai cair no gosto da torcida porque joga sério.
Entretanto, a zaga foi bem porque o Pierre e Cleiton Xavier protegeram direito, e é assim em qualquer time. Zagueiro não pode ficar no mano a mano a todo momento com o atacante. Quando o idiota do Luxa coloca Jumar e Evandro, quem se ferra é a zaga já que fica um buraco no meio com os dois pernas de pau sempre mal posicionados e errando passes de 2 metros.

Grande Vicenzo, mais um post muito bacana. Este drops são muito legais…

Sobre o DS no tribunal, acho muito difícil uma previsão, o que sei é que nossos advogados devem “costurar” bem a defesa ANTES do julgamento com os participantes do tribunal.

Sobre o Mancini e o time que já foi grande, a frase “Vou rir muito das derrotas deste perdedor” martelou na minha cabeça durante todo o jogo de ontem. Excelente.

Num ambiente superficial e individualista como o futebol brasileiro de hoje é muito importante termos jogadores de caráter no elenco para que ajudem a moldar a cara de um time vencedor e comprometido. Lembro de uma entrevista do Cipullo em 2007 dizendo que a SEP não contrataria somente jogadores bons, antes de tudo iriam avaliar a postura de cada um. Mas como influenciar o elenco através de DS, Marcos, Pierre, Edmilson e Marcão se o chefe deles não dá exemplo nenhum de comprometimento e caráter??? Será que alguém ligado ao futebol palmeirense sabe responder isso?

Sobre o custo benefício, não sei se vc reparou mas o 3VV e outros da Mídia Palestrina andam pautando a imprensa. Não sei se vc reparou, mas a pergunta do jornalista, que gerou esta resposta ridícula do Luxa(“voltou a elite”), foi feita em cima do mesmo raciocínio que vc usou aqui no 3VV.

Se o time ou a torcida mudou… ambos mudaram. Primeiro de tudo a torcida hoje foi moldada de forma diferente do restante da nossa história. Hoje passamos pelo efeito Felipão de influenciar o time/torcida e pelo martírio da série B, onde a torcida realmente fez diferença e chamou a responsabilidade de reerguer o time. Depois destes times não tivemos mais elencos de grande qualidade técnica e nisso nossa torcida tem levado mais em conta a força do que a técnica. E em diversos momentos passa pela cabeça de todo torcedor que a única coisa que podemos fazer é incentivar. Felizmente não é a única coisa que podemos fazer, mas infelizmente a esmagadora maioria pensa assim. Mas sem dúvida é muito melhor incentivar do que criticar durante o jogo.

Sobre este tema torcida no Palestra o extinto(?) OV, no longínco ano de 2007 publicou uma série muito bacana: “A ética palestrina e o espírito do parmerismo”. Vale a pena relembrar: http://www.observatorioverde.net/2007/04/03/a-etica-palestrina-e-o-espirito-do-parmeirismo/

Gde Abraço,
FC

Os comentários estão desativados.