Categorias
Direto da Fonte

Palmeiras se reapresenta

O elenco palmeirense se reapresentou na tarde desta quarta-feira
(01), na Academia de Futebol, descartando qualquer tipo de crise e
pregando otimismo para suportar as adversidades que vai enfrentar
nas próximas semanas.

“Estamos confiantes. Qualquer jogador gostaria de estar passando por
isso. Somos líderes do Paulistão e ainda temos condições na
Libertadores. Não existe crise, nem queda de rendimento. Vi um time
muito valente e que dominou boa parte do jogo contra São Paulo e
Oeste. Somos conscientes do nosso futebol e o Vanderlei [Luxemburgo]
está sabendo trabalhar com esse tipo de situação”, afirmou o meia
Diego Souza, que atendeu os jornalistas nesta tarde.

O gerente de futebol do clube, Toninho Cecílio, também conversou com
a imprensa e afirmou que o momento deve ser de frieza.

“Tenho certeza que os outros 19 times do Paulistão gostariam de
estar na nossa pele. Não somos líderes por acaso. O time tem caráter
e perfil para superar os mais difíceis obstáculos. Não podemos
analisar o futebol só porque deixamos de vencer os dois últimos
jogos.”

Para Diego Souza, o Verdão deixou de apresentar o mesmo futebol do
início do ano pelo crescimento dos adversários. “A disputa ficou
mais competitiva e as dificuldades aumentaram. É muito duro jogar no
interior, ainda mais com os times brigando para não cair. Não é
desculpa, é realidade.”

O meio-campista, que já marcou 6 gols na temporada e deu assistência
para 9 gols do time, acha que as cobranças não podem interferir no
trabalho do dia a dia.

“No Palmeiras, a cobrança é maior após algum resultado negativo. Mas
isso, às vezes, nem é ruim. Eu fui bastante pressionado em 2008 e
consegui dar a volta por cima porque tenho comprometimento e não
desisto dos meus sonhos. Para vestir a camisa do Palmeiras, não pode
ser frouxo, nem medroso. E tenho certeza que esse grupo não é assim.”

Toninho Cecílio concordou com Diego Souza e afirmou que o fato do
Palmeiras ser um clube diferenciado deve servir de inspiração para
os atletas.

“Já joguei em times do tamanho do Palmeiras e aqui é diferente. Mas
tudo tem seu preço. Quem não gostaria de vestir essa camisa? São 15
milhões de torcedores que cobram porque a história do clube é muito
grande. O Palmeiras é um dos principais clubes do Brasil e está
sempre em evidência. Jogador não pode se deixar abalar pela pressão,
e esse grupo até agora tem correspondido de uma maneira extremamente
positiva. O próprio Diego Souza é um exemplo de liderança e caráter.”

O dirigente palmeirense também falou sobre o momento do clube. “Não
vejo nada de anormal, nem queda de rendimento. Fizemos um jogo muito
bom no segundo tempo contra o São Paulo, e dominamos praticamente os
90 minutos diante do Oeste. Teremos decisões pela frente e o elenco
está ciente das responsabilidades que vai encarar.”