Categorias
Arenas

Série Arenas Esportivas – Espaço para a imprensa

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
  
Por Claudio Baptista Jr.*

Pessoal,

Hoje daremos continuidade ao item 8.1 da 8ª parte do documento da FIFA falando sobre postos de trabalho dos comentaristas.

Antes de entrar no documento, alguns comentários sobre a triste tragédia ocorrida na Costa do Marfim neste último fim de semana quando morreram ao menos 22 pessoas e mais de 100 ficaram feridas no estádio Houphouet-Boignyna, em Abidjan, que recebia um jogo pelas eliminatórias da África para a Copa de 2010 entre a seleção local e Malawi.

Teoricamente, o estádio foi vistoriado pela Confederação Africana ou pela própria FIFA ou por responsáveis autorizados pela mesma que resultou na aprovação da instalação para receber jogos oficiais das eliminatórias.

Ao mesmo tempo, sabemos que os requisitos para aprovação de um estádio para eliminatórias não necessitam cobrir plenamente as exigências da FIFA presentes no documento que estamos expondo nesta serie e mesmo que cobrissem, não existiria a garantia total da não ocorrência de uma tragédia.

Para um acontecimento destes, normalmente o que ocorre é uma sucessão de fatores que elevam os riscos.

O que deve ser feito e onde quero chegar é que se podem diminuir os riscos de tal ocorrência.

E essa diminuição vai desde a exigência de estádios mais seguros possíveis até a organização detalhada do evento.

No meu ponto de vista, lendo apenas as notícias genéricas e vendo as imagens, posso entender que não existe um só culpado. Tanto a FIFA ou seu designado que aprovou um estádio que talvez não atendesse o mínimo no aspecto de segurança como todos os envolvidos na organização do jogo (Confederação Africana, da Costa do Marfim, autoridades locais de segurança, etc…) possuem sua parcela de responsabilidade.

No que toca a construção e reforma de Arenas, espero que a FIFA comece a estender as exigências técnicas, principalmente em relação a segurança, presentes em seu documento a todos os estádios nos vários níveis de competição que a mesma chancela e não apenas na fase final da Copa do Mundo. E que isso seja acompanhado por um maior senso de responsabilidade de quem organiza competições de futebol profissional.

E agora voltamos ao documento da FIFA.

Segue em negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o conteúdo total:

1. Decisões preliminares.
2. Segurança.
3. Orientação e estacionamentos.
4. Áreas de jogo.
5. Autoridades e jogadores.
6. Espectadores.
7. Hospitalidade.

8. Mídias.
8.1 – Tribuna de imprensa e postos de trabalho dos comentaristas.
8.2 – Estúdios de televisão.
8.3 – Centro de mídia dentro do estádio.
8.4 – Sala de conferência de imprensa.
8.5 – Zona mista e postos de entrevistas rápidas.
8.6 – Instalações para fotógrafos.
8.7 – Dispositivos para a Copa do Mundo da FIFA.
8.8 – Instalações para a televisão.
8.9 – Escritórios de credenciamento.

9. Iluminação e alimentação elétrica.
10. Telecomunicações e espaços complementares.

Postos de trabalho de comentaristas de TV e rádio.

Ao menos cinco postos de trabalho para os comentaristas da televisão e cinco para aqueles do rádio devem estar disponíveis permanentemente. Estes postos devem ter uma posição central dentro da tribuna principal, do mesmo lado que as câmeras e de preferência abaixo de uma cobertura do que no interior. Devem ser dotados de uma superfície plana para escritura e serem claras. Os monitores devem ser instalados em posição inclinada sobre estes postos a fim de não obstruir o campo de visão dos comentaristas.

Os postos de trabalho dos comentaristas devem ser separados dos espectadores utilizando Plexiglas ou outro material que permita isolação acústica. Cada posto de trabalho deve ser equipado com um ponto telefônico e duas tomadas elétricas.

Estas exigências são consideravelmente mais acentuadas para partidas importantes. Para uma partida final de competição internacional de clubes, é conveniente prever a instalação de 50 a 90 postos de trabalho para os comentaristas. De acordo com a configuração da tribuna, para um posto de trabalho põem ser necessárias até seis cadeiras. Cada posto será utilizado ao menos para três pessoas. A sala de trabalho das mídias e a sala de conferência de imprensa devem ser de fácil acesso.

É conveniente ter em mente que as instalações reservadas ás mídias variam muito se acordo com o tipo de evento. Para uma partida de campeonato nacional, algumas dezenas de postos serão suficientes em função do clube e da cobertura midiática disponível na região, mas as exigências em termos de lugares serão multiplicadas em partidas internacionais. O espaço de trabalho colocado a disposição dos representantes de mídias devem ser abrigados e se encontrarem dentro da tribuna principal.

Seguem abaixo duas figuras ilustrando a localização das mesas de trabalho das mídias e postos de trabalho dos comentaristas.

Tradução da esquerda para a direita (figura do alto): postos de difusão / novas mídias ; cadeira de espectador existente ; postos (escritório) para as mídias.
Tradução (figura de baixo): Nova plataforma.

Até a próxima semana.

Abraço,
Claudio Baptista Jr.

6 respostas em “Série Arenas Esportivas – Espaço para a imprensa”

Pessoal, no início da publicação comentei algo sobre a tragédia na Costa do Mafim. Nessa semana não saiu mas na próxima prometo uma foto do “corredor da morte” feito pela diretoria do SPFC para separar os torcedores do time visitante.

Prebianchi & Cia….

Para a “portuguesinha das rádios”… pode colocar um monitor no banheiro e deixar o narrador transmitir os jogos sentado no vaso sanitário.

pelo caminho das materias aqui postadas, logo a SE Palmeiras pega tudo e faz um encarte alviverde sobre o tema!
Tá aí a idéia!!!!!!!!!!

Tenho acompanhado a Série Arenas Esportivas desde o início, e a cada leitura penso que a abertura da copa 2014 sera em BH e ja estou quase acreditando que sera realidade, o resto não precisa dizer…..ja sabemos o que vai acontecer.

Os comentários estão desativados.