Categorias
Direto da Fonte

Marcão fala do Inter e dos pênaltis

Conhecedor do Internacional, clube que ele jogou e foi campeão entre
2007 e 2008, o zagueiro Marcão citou as principais dificuldades que
o Palmeiras vai enfrentar neste domingo, no estádio Beira Rio.

“O Inter é um time que tem uma base e se reforçou com qualidade.
Vamos ter muito trabalho, até pelo fato de atuar no Beira Rio. Mas é
uma chance que nós temos de tentar roubar pontos. É um adversário
direto na luta pelo título. É justamente em jogos como esse que se
diferenciam as equipes que almejam a conquista.”

Marcão acredita que o principal mérito para o crescimento do Inter
nos últimos anos foi ter criado uma estrutura forte de conjunto e
mantido uma base.

“O Inter se tornou um time forte e temido por ter investido bastante
no futebol, principalmente na estrutura. Do pouco tempo que estou no
Palmeiras, tenho visto que aqui está sendo feito a mesma coisa. Por
isso que também estamos no caminho certo e podemos colher frutos em
breve.”

No reencontro contra sua ex-equipe, o defensor admitiu que trata-se
de um duelo diferente. “Não dá para esconder que é um jogo especial
para mim. Foram dois anos de títulos e, se hoje eu estou no
Palmeiras, devo muito ao Internacional.”

Apesar dos elogios e de destacar a força do adversário, Marcão acha
que o Palmeiras tem totais condições de vencer no Beira Rio.

“Nosso time evoluiu nas últimas rodadas. Independente de quem jogue
ou do esquema que o Vanderlei optar, temos uma equipe equilibrada e
consciente. Não ficamos devendo em nada para ninguém e temos
condições de brigar pelos três pontos.”

O camisa 13 falou sobre como será disputar a Copa Libertadores e o
Brasileiro simultaneamente, e acredita que o elenco terá que se
desdobrar para manter o ritmo nas duas competições.

“Na Libertadores, não existe mais espaço para errar. Agora é mata-
mata, e qualquer falha é fatal. No Brasileiro, existe a chance de
recuperação, pois o campeonato é longo. Vamos ter que saber dosar e
manter o equilíbrio nas duas competições.”

Promessa – Marcão contou detalhes da vitória nos pênaltis sobre o
Sport e, ao ser perguntado pelos repórteres, revelou como ele se
preparou quando foi fazer uma das cobranças.

“Só Deus sabe as coisas que eu falei naquele momento. Quando saí do
meio-campo e fui em direção a bola, fiz muitas promessas. Agora vou
ter que pagar (risos). Mas eu estava tranquilo para bater”, disse o
defensor, que viu como normal a postura defensiva do Verdão em
Recife.

“Quando atuamos no Palestra, tivemos quatro chances claras de
marcar. Também poderíamos ter vencido por mais gols. Lá na Ilha,
eles vieram para cima e tiveram mais chances. Mas Libertadores é
assim. Nossa postura foi de muita marcação e felizmente conseguimos
a vaga nas penalidades.”