Categorias
Notícias

O benefício da meia-entrada

Por Emerson Prebianchi

O Poder Legislativo quando
instituiu a meia-entrada para estudantes e aposentados buscou garantir acesso a
quem em tese teria menos condições de bancar a compra de tickets nos diferentes
espetáculos.

Esse benefício já foi muito
questionado pela forma como são concedidas as “carteirinhas de estudante” já
que há pouco, ou quase nenhum controle sobre a legitimidade dos “estudantes”
que as adquirem. Por outro lado muito já se discutiu sobre a imposição de uma
quota mínima ou máxima de entradas para esta categoria de espectador.

Na semana que passou a Folha
de São Paulo publicou uma matéria criticando a empresa Outplan que, neste ano
assumiu a venda dos ingressos no Palestra Itália e que já controla em vários
outros Estádios o Setor Visa, pela falta de fiscalização dos beneficiários da meia-entrada.

A FSP apurou numa partida no
estádio Morumbi, que cerca de 90% das pessoas que estavam presentes no Setor
Visa daquele estádio tinham comprado o ingresso para estudante ou aposentado. O
próprio repórter da matéria adquiriu esse tipo de ingresso e entrou no estádio
sem que alguém tivesse solicitado qualquer identificação.

A reportagem criticou a
falta de fiscalização. E citou ainda outros estádios, como o Palestra Itália,
afirmando que no Setor Visa de lá a média de ingressos com desconto gira em
torno de 50% dos torcedores.

Como freqüentador do setor
reconheço que lá freqüentam muitos jovens e crianças acompanhadas dos pais e
que certamente são beneficiárias da meia-entrada. Também já notei que o
controle da fiscalização é pouco efetivo, até mesmo pelo volume de torcedores em
certos jogos, que inviabiliza um controle sem causar mais demora na entrada
para todos.

Para que se conste, a empresa
explica de forma clara no site onde se compra a entrada que aquele que adquire
a meia-entrada é responsável pelas informações prestadas na forma da lei e
informa que o torcedor deve ter em mãos no momento da entrada um documento que
comprove a sua condição de estudante.

Entretanto a operação não
tem funcionado corretamente. A Outplan sugere uma entrada lateral para
estudantes, mas não tem como obrigar o torcedor a adotar aquela fila sem causar
uma fila maior. Mas os problemas não param por aí?

Cabe um alerta: os
torcedores precisam se conscientizar que o uso não regular da meia-entrada
poderá trazer problemas para aqueles que têm direito. Do ponto de vista
conceitual é absolutamente importante o respeito à lei para que se justifique a
concessão deste e de outros benefícios aos torcedores.

De qualquer forma há mecanismos
operacionais e tecnológicos disponíveis para aumentar o controle e diminuir a
fraude. E cabe à Outplan implementá-los, seja disponibilizando um maior número
de fiscais e catracas específicas para esse fim, seja através de processos
adequados para que quem tenha direito ao uso do ingresso para estudante ou
aposentado possa usufruir do benefício.

Portanto é um caminho de
duas mãos: a do torcedor consciente e do fornecedor eficiente.

O assunto não se esgota
aqui. Semana que vem tem mais.

Saudações alviverdes!

20 respostas em “O benefício da meia-entrada”

Mas a meia entrada nao é só pra jogo de futebol, em quase TUDO q fazemos tem o beneficio, mas quero deixar que claro que pra mim é 2 maos na roda esse beneficio, e que me proporciona uma economia gigante, sem ela talvez eu nao iria no jogo contra o Sport, e outros da liberta !
O que tem q fazer é fiscalizar, é colocar entradas especificas (que as catracas funcione de acordo com o escrito no ingresso, pq isso nunca existu)

abraço !

A meia entrada devia acabar. Com isso, o preço do ingresso poderia cair 20 ou 30% sem problemas com fraude.

Cara, isso é de uma incompetência sem tamanho !!!
não posso acreditar que eles possam estar revendo essa forma de distribuição por estar havendo fraude !!!
primeiro que eu acho que o maior publico é mesmo o estudantil na faixa etária de 15 a 25, e depois uue isso é muito facil de fiscalizar, é so falar que so entra no estádio quem tiver com a carteirinha na mão !!!

Prebianchi,

A fiscalização do Setor Visa, infelizmente, é ineficaz.
Só pegam as carteirinhas na passagem, perguntando quem as possui. Ora bolas, se um dia eu não tiver o benefício e quiser burlar o sistema. Vou passar direto, e chegando na catraca (onde deveria ser feita a fiscalização) entrego meu credit card à simpática funcionária e ela libera sem o maior problema.
Acredito que o benefício tem de ser usado. Mas como vc disse no texto, tem que ter consciência.
Cansei de comprar ingressos “completos” no mesmo Setor porque a carga de meia-entrada tinha acabado. Daí me pergunto, será que todos que compraram são realmente estudantes?

Transferindo a fiscalização para algumas catracas exclusivas daqueles que têm na compra uma ou mais meia-entradas, deve ajudar e muito o sistema. Com as pessoas comprovando o benefício antes de adentrar ao estádio.

Qto ao restante, fica bem difícil. Mas não impossível. Caso aja diversas catracas e funcionários ágeis.

Bom é isso ae.

Grande abraço

Concordo em partes.
A Lei está aí para ser cumprida e existem meios de fiscalizar…isso é fato, assim como as pessoas devem exercer a sua cidadania, não só possuí-la, coisa difícil de acontecer num país onde a educação é o último quesito na hora de investir a grana dos impostos que pagamos.
Contudo, há de se levar em conta que isso é um ciclo vicioso, uma vez que as empresas envolvidas não são ingênuas e sabem que existe toda esa maracutaia por trás das meia-entradas. Então o que elas fazem?..Praticam preços abusivos, muito acima da realidade e da capacidade da maioria das pessoas que, em grande parte das vezes, procuram meios alternativos e por vezes ilícitos de ter aceso á alguns eventos.
Ou seja, na minha opinião as duas práticas são condenáveis, mas prefiro não julgar o camarada que adquire uma meia entrada sem ter a tal da carteira, assim como não julgo aquele que paga R$ 5,00 num DVD pirata quando o preço do original corresponde a 10% do nosso salário mínimo!!!

Na minha opinião este tema é falho para o Setor VISA. Para a nossa conveniência o ingresso é o próprio cartão de crédito e isto gera a possibilidade de um ‘falso testemunho’ por parte de ‘alguns`

Vou chover no molhado aqui para dizer que realmente a esperteza de alguns prejudica a todos, com ingressos subindo não só em jogos, mas em shows e cinema. É impossível que 90% de quem está no VISA é estudante. Óbvio que há um festival de carteirinhas falsas. Que se estude uma forma de aumentar as catracas disponíveis e que se faça um controle real, pós-impressão do ingresso. Esperar a honestidade de terceiros não resolve, infelizmente.

A verdade é que a meia-entrada só encarece o ingresso. É um benefício que atinge a grande parte de pessoas que vão ao estádio: idosos e jovens. Como são maioria, ocorre que há uma venda maior de meias-entradas, o que acaba fazendo com que o clube encareça o ingresso para ter um ganho maior.

Bom seria se houvesse um modo de vender todos os ingressos para um mesmo setor pelo mesmo preço. Já vi muita festa vendendo ingressos a todos com o preço de estudante. Assim, ninguém sai prejudicado.

Nas vezes que fui ao Palestra também me pediram, assim como ao Bruno Teixeira.
Porém esse tipo de irregularidade é simplesmente mais uma das tantas outras que acontecem diariamente no Brasil e digo mais, se a fiscalização foi rigorosa, muitos de nós, mesmo os que possuem tal benefício, irão reclamar de tamanha fiscalização.

fui domingo comprar m eu ingresso para o jogo de amanhão e nunca tinha passado por um pente fino tão grande como aquele pra comprar ingresso, oq ue achei bom. A vendedora não só não deixou comprar para outros 2 amigos – q sãoe studantes mas não puderam ir ao palestra – como para comprar o meu ingresso pediu não só a carteirinha de estudante como meu rg e de fato analisou os documentos. Tirou até a minha sta maria a mare de dentro do plastico do r q estava lá desde a vitória no recife.
Além do q havia vários guiches abertos no momento que fui fazendo com q não houvesse qq fila. até aqui parece q a outplan tá mandando bem.

vamo palestra!!

Bom…de todas as vezes que eu fui no Palestra com meia-entrada (já que sou estudante), sempre pediram minha carterinha informando ano corrente e tudo mais…

Prebianchi….

INFELIZMENTE ocorre com muita freqüência. Na cabeça do infrator passa a questão da impunidade.
Ou alguém sabe de infrator punido por causa de meia-entrada???? No máximo o ingresso é retido.

Punir com a proibição de contra pelo site novamente eu acho chato. Mas precisam investigar melhor.

Concordo com Marcelo, não há duvida que em termos de emoções, uma partida defutebol supera, em muito, a qualquer outro espetáculo. Quanto ao valor, R$ 40,00 seria de bom tamanho, visto que estamos todos a enfrentar a crise. Quanto o direito de meia entrada, existe uma solução fácil: o palmeiras peria manter, em um site, um cadastro de estudantes e aposentados. Para realizar este cadasto, bastava um documento que comprove a escolaridade ou aposentadoria. Quem não fizer o cadastro, não tem problema: enfrenta fila separada e tem que mostrar documentos. Quem tiver o cadastro, passa po uma fila especial (direta), pois já provou essa condição (histórico escolar, por exemplo). Se eu tenho a condição, não farei questão nenhuma de fazer o cadastro, visto que o benefíicio (sem filas!) vale muito a pena.
É apenas uma idéia, ams acredito que se todos derem a sua, quem sabe não conseguimos resolver o problema e virar exemplo?

Eu concordo com tudo isso! Acho uma sacanagem com quem tem esse direito e é desprivilegiado de usar por conta daqueles que não podem!

E tem mais em relação a Outplan, o setor Visa vive cheio de lugares reservados, para o jogo contra o Sport agora mesmo tem setores inteiros reservados sem sequer uma compra! que negócio é esse?????
Isso é uma injustiça com o torcedor, se a empresa quer guardar lugar para suas campanhas com clientes que compre ou alugue um camarote no palestra!

Abs,

O problema é basicamente cultural. Em um país sério, APENAS os estudantes e aposentados verdadeiros se utilizam da meia entrada, mas aqui uma porcentagem enorme falsifica a carteira de estudante e assim sai ganhando, em prejuízo do clube.
Como já disse em outro post, não acho barato uma arquibancada a R$50,00, mas não dá para comparar com cinema ou teatro.
Apesar da comodidade das salas de espetáculos, temos que lembrar que é um espetáculo fixo nos cinemas e teatros (os filmes e as peças basicamente não mudam), enquanto numa partida de futebol temos dezenas de variáveis que influenciam o “trabalho” dos jogadores.
N]ao me lembro de ir a um cinema e o filme mudar de final de uma sessão para outra. Ou um ator teatral mudar o roteiro da peça durante cada espetáculo (a não ser quando isso faz parte do espetáculo).
Isso acontece algumas vezes nas apresentações do Cirque de soleil… e quanto custa um ingresso para ver esses artistas? Bem mais do que uma partida de futebol.
A criatividade dos jogadores é o que conta na hora de se cobrar os ingressos. Como um artista mais famoso que cobra milhares de reais por um quadro… por um projeto arquitetonico… por algo criativo.
Por piores que possam ser os jogadores no Brasil, a criatividade e a emoção que eles levam até nós tem de ser levada em conta.
Devemos pesar esses pontos para poder avaliarmos os preços dos variados tipos de espetáculos.

Análise perfeita. E esperemos que os “espertinhos” se lembrem: estão prejudicando seu próprio clube. Se fosse ainda no estádio do rival…

eu acho tambem, mas venhamos, em sua grande maioria são de estudantes. eu num sou, e compro a entrada inteira, mas acho errado o esquema de cota.

R$ 50,00 a arquibancada, pra sentar num degrau (isso quando senta), pegar fila pra entrar, fila pra sair, chuva, eu acho um absurdo. No cinema que temos um conforto um pouco maior num passa de 30,00 reais…

E ainda temos um problema financeiro nessa pratica.

Eu nao sei como eh a lei da meia entrada. Se houver um preço promocional, a meia entrada eh baseada no preço da promoção ou no preço “tradicional”?

Se for no preço tradicional. O PALMEIRAS poderia colocar os ingressos d arquibancada custando 50/60 reais para a temporada. Mas em todo jogo que nao for um grande classico e nao for proximo a disputa d titulos fazer uma promoção para maiores de 18 anos com a arquibancada custando 30/40 reais.

Isso manteria o preço da meia entrada parecido com o da “inteira promocional”. Diminuiria a perda do clube e talvez seja uma brexa na lei.

Ótimo….acho que responsabilidade e conciência não faz mal a ninguém…..

Os comentários estão desativados.