Categorias
Direto da Fonte

Souza descarta Europa e conta seu passado

O volante Souza foi um dos principais destaques na vitória de 1×0 do
Palmeiras sobre o Colo Colo, no Chile. Mais do que a boa atuação, o
jogador demonstrou personalidade e frieza naquela que foi a sua
segunda partida como titular da equipe -a primeira foi na vitória de
1×0 sobre o Paulista, no Paulistão.
 

“Eu havia treinado durante a semana no time titular. Foi algo que me
surpreendeu, mas não fiquei assustado. Fiz minha parte e me preparei
caso começasse atuando contra o Colo Colo”, disse o jogador que
relembrou o passado como inspiração para seu crescimento no clube.
 

“Venho de uma família muito humildade. Meu pai é pedreiro e minha
mãe, empregada doméstica. Eu sempre coloquei na cabeça que seria
jogador de futebol para ajudar minha família. Quando cheguei para
atuar no time B do Palmeiras, sempre ambicionei estar entre os
profissionais. E esse sonho está sendo realizado. Já estou
conseguindo ajudá-los. Todo mês envio um ‘dinheirinho’ para eles.”
 

Natural de Posse-GO, Souza conta que após passar pelo Brasília e Dom
Pedro, todos do Distrito Federal, recebeu propostas para outros
clubes. E que teve um susto quando ficou sabendo que jogaria pelo
Palmeiras.
 

“Meu celular não parava de tocar. Foi quando um dia meu empresário
ligou e disse que tinha uma proposta para atuar no time B do
Palmeiras. Estava vendo televisão e quase desmaiei (risos). Foi uma
alegria enorme.”
 

Segundo ele, a oportunidade de vestir a camisa do Palmeiras é
única. “Quando criança, a gente sempre ouvia falar do Palmeiras. É um
time muito grande, e todo ‘moleque’ sonha um dia chegar até aqui. Por
isso que, para mim, cada jogo é um prato de comida. Procuro dar o
máximo para sair de campo sempre de cabeça erguida.”

Souza foge à regra quando perguntado sobre a Europa. “Não tenho
ambição nenhuma de jogar fora agora. Já estou num time grande, e meu
pensamento está em fazer história aqui. É um passo de cada vez.”

Humilde nas palavras, Souza não tem dúvida quando aponta seus
ídolos. “Um cara que eu sempre admirei foi o César Sampaio. Marca bem
e na bola, e sabe sair para o jogo com muita qualidade. E, hoje, me
espelho muito no Pierre. A garra que ele tem é algo que motiva
qualquer um.”

Apesar dos inúmeros elogios que tem recebido após a atuação sobre o
Colo Colo, Souza prefere manter os pés no chão. “Foi apenas um jogo.
Estou começando agora no Palmeiras e o Vanderlei [Luxemburgo] sempre
pede para eu ter tranquilidade, pois não quer pular etapas comigo.
Vou continuar treinando e aprendendo bastante com todo o grupo.”

Após a vitória sobre o Colo Colo, o técnico Vanderlei Luxemburgo fez
questão de elogiar o volante, mas lembrou que é preciso paciência.

“Nós fizemos quatro treinos fechados e o Souza foi testado. Sempre
elogiei esse garoto, pela frieza que ele tem nos momentos mais
difíceis. Pode ter certeza que o futuro dele no clube será brilhante.
Mas temos que levar com cuidado, sem precipitações.”

O técnico do time B do Palmeiras, Jorginho, destaca que desde que
desde o início o volante apresentava muitas virtudes.

“Ele impressionava pela tranquilidade. Quando recebia a bola, tinha
calma para dominar e tocar, sem afobação. E também sempre se
caracterizou pela saída de jogo e o bom toque de bola”, relembra.

Aos 20 anos, Souza ainda pega carona para chegar à Academia de
Futebol do Palmeiras. “Nem carteira de motorista eu tenho”, revela.
Estilo caseiro, ele conta que já tem marcação dura em casa. “Minha
namorada está morando comigo. Sempre fui um cara muito tranquilo.”

Prestes a receber mais chances, Souza revela qual seu próximo passo
fora do gramado. “Quero trazer meus pais para assistir um jogo. Ainda
não tive oportunidade. Mas um dia isso vai se realizar, tenho
certeza.”

8 respostas em “Souza descarta Europa e conta seu passado”

Sabe, o que mais gostei foi a aprovação do Marcos e do Diego… é sinal que o elenco está em sintonia!

boa … garoto bom e frio.. e isso que libertadores precisa… muita frieza

abracos

Um menino que tem como ídolos Cesar Sampaio e Pierre já começa bem…
Humilde e caseiro, bom marcador e com bom passe, deve evoluir ainda mais e se tornar um grande volante no Palmeiras.
E laterais, será que não tem nenhum com qualidade na base???

Realmente, o que ele aparenta é isso que o Jorginho disse: a traqüilidade.

O cara entrou num jogo que parecia final e foi muito bem. Além do mais, no final, teve personalidade de avançar e jogar mais à frente ajudando o Evandro e o Cleiton Xavier a rodar a bola no meio.

Gostei. E gostei dele no pouco que jogou contra a Ponte. Contra o Paulista o campo tava um lixo, então não deu pra ver direito o futebol de ninguém.

Espero que ele continue atuando bem e cada vez melhor!

Boa sorte, Souza!

Abraços.

Espero que ele consiga boas sequencias de jogos com essa mesma qualidade.

É o pode de jogar que tem muito potencial.
Espero que consiga mesmo fazer história no clube.
Torço por ele!

Fantástico.

É de PESSOAS assim que o futebol de hoje precisa. Parabéns a ele e ao Palmeiras

Realmente, é impressionante a tranquilidade que ele teve lá no Chile. Já quando estreou contra a Ponte Preta eu gostei do futebol dele. Vamos com calma, mas se o garoto continuar com esta “pegada”, terá um futuro muito bonito no clube. Abraços,

Felipe Virolli
http://www.futebolismo.com.br

Espero que o mlk cresça no clube!

E esse negócio de Europa, mesmo sendo atrativo para os jogadores. Tá se tornando algo inverso, graças ao Gordo.
Claro que a regra vale pra jogadores que já são consagrados e não veem mais motivos pra ficar na Europa. Volta ele, Adriano, e quem sabe mais alguns. Afinal, os clubes pagam bem pra um padrão de vida brasileiro.

Quem sabe um dia isso não se torne uma constante.

Abs,

Os comentários estão desativados.