Categorias
Direto da Fonte

Marcos vê time no caminho certo e agradece Luxemburgo

Agência Palmeiras
Fábio Finelli

O goleiro Marcos atendeu pacientemente a imprensa após o término da
partida contra o Santos e comentou a saída do técnico Vanderlei
Luxemburgo. Segundo ele, não tem como questionar a diretoria do
Palmeiras pela demissão do comandante.

“Não se pode questionar o que foi feito. No futebol é assim que
acontece, por uma série de razões. Nós jogadores temos de respeitar
a decisão tomada e levantar a cabeça. Independente de quem vier,
nossa missão é vencer os jogos e conduzir o Palmeiras aos títulos.”

Marcos não escondeu a admiração que tinha pelo ex-treinador
palmeirense, e fez questão de elogiá-lo pelos 18 meses de
convivência.

“Eu conheço o Vanderlei [Luxemburgo] há muito tempo. Foi ele quem me
deu uma sequência para jogar em 1996 [foram 11 partidas como titular
consecutivas], e em 2008. Quero fazer um agradecimento especial,
pois depois de tudo o que eu passei, ele bancou o meu retorno e me
deu a faixa de capitão.”

O goleiro palmeirense entende que o perfil do elenco vai fazer com
que o novo treinador tenha ‘facilidades’ para trabalhar.

“Sinceramente, esse grupo é muito determinado. Não tem comodismo. O
novo treinador que chegar, vai encontrar um elenco bastante
comprometido. Nós sabemos que o campeonato ainda está no começo e
que temos condições de brigar pelo título. Basta a gente trabalhar
bastante e acreditar que podemos alcançar nossos objetivos.”
 

2 respostas em “Marcos vê time no caminho certo e agradece Luxemburgo”

O Marcos esta sendo muito sincero e como capitão tem que defender o grupo mas que ele sabe que o Belluzzo é um excelente economista e como Presidente pisou feio na bola ele sabe. Agora paciencia que venha o Candinho, Jair Picerni, Pericles Chamusca e outros pq aqueles que são bons não querem vir como o Muricy por exemplo

Marcão é Marcão e o resto é simplesmente jogador de futebol .
Seja quem for o novo técnico, este deverá saber que o grupo de atletas está unido, tem uma liderança pacífica e incontestável (Marcão) e estará pronto para carregá-lo no colo se precisar.
Inadmissível a postura o Palmeiras diante do Murici, do mesmo modo que inadmissível é a postura do Dorival Jr. diante do Palmeiras. Ambos sabem que são segunda opção.
Devemos nos lembrar que existem bons treinadores disponíveis, que sabem trabalhar bem com o grupo pronto, não inventam e não pretendem ser mais “estrela” que os jogadores, como tivemos em duas recentes experiências.
Se de fato existe um projeto para o futebol do Palmeiras, o novo treinador deverá ser alguém que se encaixe nesse projeto e não se sobreponha a ele.
O time tem que ter a cara do Palestra e não a do treinador do momento.
O Palmeirense não se importa em engolir Wendell, Souza, Lovinho, Felipe, Sacconi, etc… desde que não tenha que engolir Tiago Cunha, Evandro, Preá, Capixaba, Gladstone, Jumar, Mozart, e outras “invencionices de pofexô treinero”.
O Pofexô foi um blefe. Qualquer par de Valetes leva a mesa.

Os comentários estão desativados.