Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Zumbi do Palmeiras

POR ALBERTO CUNIO

Quilombo alviverde, ele nasceu Manuel,
filho de Manuel. Manuel Filho. Um brasileiro como outro qualquer. Não sei qual
sua origem, nem fui atrás para estudar. Não sei se era pobre, se nasceu aqui ou
acolá, nem se é órfão ou se é casado. Também não sei se tem herdeiros, nem a
origem do apelido. A única coisa que sei é que ele é jogador profissional e
veste hoje a camisa do Palmeiras.

Quando o Obina foi contratado por
empréstimo, meio na “calada da noite”, sem nem ninguém saber quando, como e por
que, houve uma chuva de interrogações, indignações, chacotas e ceticismos.
Afinal, o que aquela figura “grotesca”, motivo de piadas, vindo do clube mais
falido do Brasil (que a cada dia que passa joga ainda mais sua grandeza indiscutível
no lixo) e, pior, sem fazer gols há séculos, poderia acrescentar ao nosso
elenco?

Voltamos ao papo furado do “bom e barato”
(afinal, ele veio de graça). Lembraram do Mustafá. Da Série B. De muitas
coisas. Só não se lembraram de uma coisa.

Obina é um ser humano. E como todo ser
humano, luta pelo seu espaço. Deve ser respeitado. Merece uma oportunidade de
mostrar seu trabalho, suas intenções. Chegou no Palmeiras com toda esta chuva
de olhares duvidosos, mas acima de tudo, nadando de braçadas nos preconceitos.
E por quê? Porque o palmeirense, assim como todo brasileiro, tem memória curta.
E como todo bom torcedor de um time da NOSTRA colônia, adora falar mal dos
outros sem nem saber a razão.

Ouvi esta semana num programa esportivo de uma
rádio paulistana uma coisa muito interessante. Obina nunca foi um jogador
polêmico. Criaram nele uma imagem que nada condiz com sua realidade. Compararam
seu futebol com um astro do futebol europeu muito mais pela gozação do que pela
admiração. Não se ouve nada de sua vida pessoal. Suas entrevistas são simples,
até humildes, sem estardalhaço, sem frases de efeito ou erros de português que
o caracterizassem como “broncão”. Ele apenas quer fazer seu trabalho bem feito.
E está fazendo.

Veio quieto, sem alardes, acima do peso
(afinal, ele tinha no RJ uma preparação atlética de qualidade duvidosa). Foi
colocado na fogueira, em plena Copa Libertadores, quando mais precisávamos
ganhar. Correu, lutou, deu carrinhos, saiu suado e ralado. Tentou ajudar o
claudicante Palmeiras daquele momento. Hoje, perdeu peso, está em boa forma,
luta, faz gols (ofício de atacantes), perde gols (revés de atacantes), respeita
a camisa que veste. O que ganhou em troca de seu carisma? Aplausos nos gols,
resignação dos céticos, admiração dos mais novos.

Falei no sábado passado para meu sobrinho
adolescente: “Você não se lembra, mas tivemos um atacante chamado Magrão que
fez 3 gols no mesmo jogo contra o Corinthians. Não virou ídolo, mas nunca mais
esqueceram dele”. Magrão não teve maior sorte no futebol. Obina também fez 3 no
arquirrival. Tão pouco saberemos se Obina terá maior sorte. Mas outros
jogadores muito semelhantes a ele tiveram seus momentos de glória no Palmeiras.
Não vou citar nomes, vou deixar aos leitores lembrarem quem jogava muito parecido
com o Obina e brilhou no Palestra.

Obina não é nosso salvador, nosso herói,
nosso “Zumbi do Palmeiras”. O Palestra Itália não é um quilombo. Obina é apenas
um atleta dedicado, um profissional e um homem. E que merece, acima de tudo,
RESPEITO DE TODOS.

Dedico assim minha CORNETA semanal aos que
não concordam com minhas palavras. Não porque eu seja o dono da verdade. Mas
porque certamente já negaram na vida oportunidade a alguém que a merecia.

31 respostas em “A Corneta do Cunio – Zumbi do Palmeiras”

Criscio, deixe de falácias: não critiquei em absoluto a contratação do Obina. Liguei para confirmá-la. Quanto ao Fernandão, não coloco este cidadão no mesmo patamar do Obina. Porque para mim ele não merece chance alguma de vestir a verde. Já mostrou que é jogador viciado, que só quer saber de jogar no Inter. Se ele vier, vou vomitar e torcer para que ele faça muitos gols. Mas não comemorarei jamais sua contratação, mesmo que ele dê um mundial para nós.

Acompanho o Eduardo: FOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOM pro Cunio por não querer o Fernandão.

Cunio, cuidado, vai que o Fernandão é contratado e você vem daqui a um mês com um texto sobre ele parecido com esse do Obina … ahahahahah…..

aliás lembro vc e o Prebianchi me ligando desesperados quando saiu a contratação do Obina.

Milagre, estou fazendo uma campanha anti-Fernandão pois acho que este é aquele típico jogador que fica tão vinculado a um clube que não consigo vê-lo correndo por outro.

Corneta vai na orelha do Cunio, que vomita pelo Fernandão! FOOOOOOOOOOOOM pra você hehehehe

Pois é, vários lembraram do Oséas, do Tonhão e até do Pena (esse para mim, uma grande perda. Acho que ele jogava muito bem e fez aquele gol importantíssimo de cabeça na final da Libertadores de 2000 em plena Bombonera. Mas acho que tinha uns parafusos a menos e simplesmente sumiu…).
Yzquierdo (#16), não conhecia esta história, não… A empresa não sei se é a mesma, mas existe uma fábrica de ferramentas que se chama CORNETA (o símbolo, obviamente, é uma corneta…).
Como todos, também espero sinceramente que o Obina contribua para conquistas, mesmo que ele seja coadjuvante. Nosso time de hoje prima pela união, não há rixa entre jogadores, há respeito e cordialidade. Vejo este ponto como número UM na construção de uma equipe campeã. E o Obina se encaixou como uma luva neste grupo. Avante, Obina! Manda prá rede e faça a nossa alegria! Obrigado a todos pelos elogios.

bacana o texto..

e queimou a minha lingua como a de muita gente…

o cara e batalhador e tem carisma… tanto é q vende bastante camisas…

abracos

Lindo texto!

Eu sou um dos que cornetei a vinda do Obina… Apesar das minhas críticas serem sempre ao jogador e não ao ser humano (como bem falado nesse texto), eu admito que cornetei e me arrependo!

Abraços e parabéns pela coluna!

Émerson, o seu foi o melhor comentário!

De todas as contratações duvidosas que o Palmeiras já fez, e foram muitas, a do Obina foi uma das mais folclóricas. A diferença é que o Obina já havia sido considerado um atacante “fazedor de gols” antes de ir para o Flamengo. As credenciais do Max, por exemplo, eram muito piores.

Os Fabinhos Capixabas da vida eram absolutos desconhecidos quando vieram. Isso, sem contar com as peças como aquele tal de Boiadeiro, que veio, deu entrevista, e nunca entrou em campo.

Enfim, essa é a prova que nem o profexô consegue errar todas. De vez em quando até ele acerta!

Abs,

É mesmo, o Obina lembra o Oseinha. Eu, que achei uma furada a sua contratação, espero que ele continue a melhorar e também faça história no Verdão.

Perfeito. PERFEITO. Bela coluna. Obina causou desconfiança em todos os seguidos do Palmeiras…não conheço UM que tenha duvidado, feito chacota dessa contratação. Mas agora, todos, inclusive eu, mordem a língua ao falar de como receberam o Obina. Ele é a prova viva da luta e da conquista. Mostrou pra todos o que é capaz…cativou todo mundo, e está lutando pelo seu espaço.

Parabéns, mais uma vez, pela coluna!

Belíssimo texto. Parabens.

Assim como a maioria, torci o nariz com a vinda de Obina.

Veio com muita desconfiança. Perdeu uma chance incrível de marcar o gol da classificação na Libertadores. Comentário inevitável … é o Obina …

Nada como um dia após o outro. Hoje, como não gostar e admirá-lo pela sua humildade e dedicação ?

Verdade seja dita : ele foi uma aposta do Luxemburgo. Foi ele quem deu a oportunidade.

Gostaria de lembrar do Tonhão que na nossa retomada de glórias na década passada era o cara muito ruim mas com muita raça no meio de tantos craques. Mas a torcida o adorava e clamava por ele na seleção (ão, ão, ão Tonhão é seleção). Alguma semelhança com Obina ??

Jamais vou esquecer do Tonhão e torço que Obina consiga seu espaço no lugar coração do torcedor palmeirense.

MEU DEUS!!!!!
Esse papo todo me levou a me arrepender de ter criticado tanto o Fabinho Capixaba!!!! Desculpe Capixaba, voce tambem é ser humano e merece o meu respeito. (mas vai procurar outra profissão! rsrsrs)
Bacana o texto Presi, só espero que ele faça história mesmo e que se render o esperado fique no palestra ao final do emprestimo.

Cunio, apesar de ler as colunas do 3vv diariamente, não sou muito de comentá-las. Mas esse seu texto merece todas as parabenizações possíveis. Parabéns. Belíssimo texto.

Como sempre me ensinou o meu pai, pra quem trabalha com paixão, humildade, honestidade e dedicação o resultado não tarda a aparecer. O IbrahimObina é acima de tudo um homem de bem, e não merece todas essas críticas e gozações que vem sofrendo. Pode não ser craque, mas é batalhador, humilde e honesto.

Abraços

belo texto Cunio… parabéns.

Eu lembro do PENA, o Felipão endoidou em escalar o cara contra os gambás e ele acabou com o jogo. Logo depois foi vendido, mas me recordo desse cara. Abraços

Cunio, ontem assistindo o Cartão Verde lembrei de você, o programa fez uma matéria sobre a origem do termo “corneteiro” e, não sei se muitos já sabiam desta história, eu não sabia, a origem tem a ver com nosso Palestra!

Havia na Turiaçu nos anos 30/40 (±) uma fábrica com nome de Corneta (não sei o que fabricavam), e na hora do almoço parece que eles se reuniam numa praça dentro do que, na época, ainda era identificado como Parque Antártica, e conversavam sobre futebol, a maioria dos funcionários eram da colônia italiana, aproveitavam para assistir ao treino do time me parece, e faziam críticas enquanto acompanhavam, então depois de algum tempo, quando estavam chegando, o pessoal já dizia “Os corneteiros tão chegando”, não é atoa que a torcida mais corneteira do Brasil é a do Palmeiras, tá explicado.

Você conhecia esta história Cunio? O Jota podia escrever um causo. Me parece que a fábrica existe até hoje em outro endereço. No cartão verde eles foram até a fábrica que é dirigida pelos herdeiros dos antigos donos. Mostraram fotos da Turiaçu na época, fotos dos trabalhadores, enfim, um material histórico interessante, de repente até poderia interessar ao pessoal que cuida da história do Palmeiras, dá um toque pro Jota.

Abraço.

Cunio,

Concordo 100% com tudo que disse. Seu texto foi simplesmente perfeito.

O Obina pode não ser craque, mas mete seus gols e se dedica ao Palmeiras diferentemente de alguns ex-atacantes que passaram por aqui, inclusive recentemente. Que o Obina continue calando os críticos e metendo gols decisivos como domingo passado.

Parabéns pelo texto,

Abraços

Excelente texto Cunio,

È bem por ai, a gente critica primeiro para depois ver se o cara sabe alguma coisa ou não… acho também uma grande sacanagem o que fazem com o Jumar, é claro que ele não é nenhum craque, mas fizeram até musiquinha tirando sarro dele. Faço aqui uma pergunta, o que de fato ajuda tirar sarro do Jumar ou do Obina??? Na minha opinião só atrapalha, ou essas pessoas acham que o cara vai começar a jogar bola só para provar que ele é bom??

Mas conheço o Palmeiras já faz tempo e nossa torcida é assim mesmo não tem jeito, aqui só é aceito de Alex para cima, até o Diego S. que hoje esta jogando um bolão também teve muita desconfiança em 2008 e o próprio Alex também era chamado de sonolento, vc lembra??

Comparo o Obina com o Cesar maluco que tinha muito mais técnica do que o Obina, mas que na maioria das jogadas esquecia esta técnica e jogava na base da raça, o que para nós valia muito mais.

Abraços!!

OBINA É OBIGOL. TAMBÉM NA ÉPOCA PARA QUEM ESPERAVA POR FERNANDÃO, ETC. VEIO OBINA. MAS O CARA É BOM, E PRINCIPALMENTE HONRA NOSSA CAMISA. FOI OÚNICO ACERTO DO KID MADUREIRA NO VERDÃO. ABRAÇOS.

Muito bom Cunio!!! Modéstia a parte eu sempre defendi o rapaz. E logo nos primeiros jogos ele provou que aquele história de ser polêmico/folgado era mentira. O cara sua a camisa mesmo. Acredito eu que fará história aqui sim. E vou usar um exemplo recente para comparar: o Kléber. O Kléber é mais técnico, porém o Obina luta tanto quanto ele e faz mais gols. Abração!!!

Qdo ele veio eu critiquei. Mas eu falei, a partir do momento em q ele veste nosso manto, temos q torcer por ele. Nunca torci contra ele. Ele calou a minha boa. Que otimo. Que todos calem nossa boca.

Marcelo (#4) concordo com vc.

Também não podemos esquecer que foi o Oseas que fez o gol do titulo da Copa do Brasil e, se não me engano, o segundo da final da Libertadores.

Assim, espero que o Obina tenha esta mesma sina de centroavante que marca gols decisivos.

Cunio, belo texto, e vejo um pouco de Obina em todos nós, digo, aquela pessoa que procura seu espaço para mostra o que pode fazer

abs

Obina, o novo Oséas… só não precisa marcar um golaço contra!!!

Muito bom Cunio. A corneta foi pra quem cornetou sem saber porquê cornetava. Abaixo os corneteiros inconsequentes e preconceituosos.
Já dizia João Saldanha:
Goleiro tem que ser de gelo; beque tem que ser peitudo; o volante chato, o meia genial e o centroavante doido. Tamos chegando lá.

Bom texto meu velho
Nas entrevistas de Obina que assisti com muita atençao, naõ percebi nele um jogador que foi pintado para nos. Parecia uma caricatura e confesso que tambem fui contaminado por isso.
Sucesso para Obina e todos que usam nossa camisa !!!

Olha só o Cunio!!!!
Perdeu a corneta, é????
Mas falando sério, um bonito texto e uma grande homenagem para um jogador que luta pela camisa que defende (diferentemente de outros que por aqui estiveram).
Obina merece esse apoio que recebe agora, pois tem se dedicado ao Palmeiras, que é o que importa.
Saudações, Obina!!!!
Parabéns, Cunio!!!
(E o galo roth já começou a afundar…)

Os comentários estão desativados.