Categorias
Direto da Fonte

Emocionado, Jorginho diz que segue trabalhando para o clube

Agência Palmeiras
Fábio Finelli
12/07/09 – 13h03

Em entrevista coletiva concedida logo após a vitória sobre o
Náutico, o técnico Jorginho evitou falar na efetivação do cargo e
mais uma vez deixou claro que continuará trabalhando como um
funcionário do clube.

“O que o Palmeiras pedir, eu acato. Sou um funcionário do clube e
estou ajudando no que for preciso. As coisas têm dado certo,
felizmente. E muito disso se deve à dedicação dos atletas. Não me
canso de falar isso, pois eles estão tendo um comprometimento
fantástico. Por enquanto, quero falar desse momento, e não ficar
prevendo o que pode acontecer.”

Jorginho se emocionou durante a entrevista quando perguntado se
estaria preparado para assumir o cargo de treinador do Palmeiras.
Com lágrimas nos olhos e a voz embargada, ele lembrou do falecimento
do seu filho, Leonardo, de 16 anos, em junho de 2008, vítima de um
acidente automobilístico na rodovia Ayrton Senna.

Leonardo se dirigia ao treinamento na Academia II do Palmeiras, em
Guarulhos, e estava na garupa de uma moto, que perdeu a direção.
Tanto ele quanto o motorista foram arremessados na rodovia e
atropelados por um caminhão. Os dois faleceram na hora.

“Não tenho medo de mais nada na vida. O que eu poderia temer, já
foi. A vida é cheia de obstáculos e desafios. E eu posso garantir
que sou
uma pessoa preparada e capaz de assumir o Palmeiras. Meu filho me
ensinou que tenho que viver a vida. É assim o que eu vou fazer.”

O atual comandante lembrou que os elogios que estão sendo feitos ao
seu trabalho se devem a boa campanha desde que ele assumiu o time.
Desde então, foram duas vitórias e um empate.

“Se eu não estivesse vencendo, não sei se teria esse apelo. Não dá
para saber o que iria acontecer. Mas não fico pensando em
suposições. O momento do Palmeiras é ótimo e é gratificante receber
esse apoio do elenco. Espero que os resultados continuem
favoráveis.”

Mesmo com toda a humildade nas declarações, Jorginho não teve
dúvidas ao afirmar que tem capacidade para se tornar um treinador
renomado.

“Minha única diferença para os outros treinadores é a bagagem. Posso
garantir que eu sei dar treino. Conheço a linguagem do futebol, pois
estou nesse negócio há muito tempo. Sei muito bem fazer funcionar as
coisas e tenho certeza que, daqui algum tempo, serei um grande
treinador.”