Categorias
Futebol com Números

Ética e Egos – Ainda sobre Luxemburgo

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK 

DIVULGAÇÃO AUTORIZADA MEDIANTE EXPLÍCITA 
CITAÇÃO DO AUTOR E DO BLOG www.3vv.com.br 

 

Pois é, amigos. Da mesma maneira que eu tive que falar sobre a briga entre o (pseudo) jogador do Santos e o Diego Souza, eu tenho que falar sobre o Luxemburgo.

 

Particularmente acho que era realmente hora dele ir embora. Afinal, a sua função no clube já havia sido cumprida.

 

Que função?  A de levar o Palmeiras a ser novamente um clube que impõe respeito. 

 

Devemos lembrar que em 2006 quase caímos novamente para a segunda divisão, em 2007 contratamos um técnico absolutamente desconhecido chamado Caio Júnior, que conseguiu levar o Palmeiras para a Libertadores ao repetir, com o Flamengo, os mesmos erros que cometeu no Verdão.

 

Com o tempo de fila aumentando, de forma proporcional o respeito dos adversários ia diminuindo.  De fato, era preciso um choque. Com a entrada de uma nova parceria, e a promessa de (finalmente) contarmos com bons jogadores, era preciso também um técnico cujo nome que impusesse respeito.  Neste contexto o nome de Luxemburgo realmente se encaixava no clube.

 

De alguma maneira, conseguimos novamente o respeito.  Conquistamos um campeonato Paulista, saímos da fila, e nos credenciamos para disputar o título do Brasileiro e a Libertadores. O Palestra Itália voltou a ser um trunfo. Voltamos ao patamar de onde nunca deveríamos ter saído (ou quase). 

 

Mas, no fim, o que ele fez foi só isso. Pouco dado o salário que ele tinha.

 

E muito pouco para aquele que, um dia, foi o melhor técnico do Brasil.   

 

Há tempos que não se vê esse técnico fazendo os jogadores renderem o máximo, mudando o jogo com uma simples substituição, dando um “nó tático” no adversário…

 

Procurei entender o porquê dessa decadência e, para minha surpresa, encontrei parte da resposta em um livro de negócios.  Jim Collins é autor de dois livros fenomenais da administração: Feitas para Durar e Empresas Feitas para Vencer.  Collins acaba de lançar um livro chamado Como as Poderosas Caem, em que explica porque empresas brilhantes acabam fracassando.

 

Ele identificou cinco estágios do declínio das empresas, e os três primeiros são assustadoramente parecidos com o que acontece com o Luxemburgo:

 

 

OS ESTÁGIOS DO DECLÍNIO

COMPORTAMENTO DO LUXA

1) Excesso de Confiança Originado pelo Sucesso – O primeiro passo do declínio é acreditar que o sucesso passado é garantia de um futuro igualmente brilhante.

 

Não seria a descrição perfeita do Luxa?  Dizendo que o salário dele era compatível COM AS CONQUISTAS PASSADAS? Ao invés dele dizer que era compatível ao retorno que ele daria ao clube?

 

2) Busca indiscriminada pelo crescimento – Companhias cegas pelo próprio sucesso buscam crescer a qualquer custo, muitas vezes deixando de lado os fundamentos que as levaram ao topo.

 

Ele não se contentou em ser técnico, mas queria ser Manager, negociar jogadores, abrir e franquear o Instituto Vanderlei Luxemburgo, comentar os jogos do Palmerias na Rede Globo… e o tempo para treinar, onde fica?

 

3) Negação do Risco – quando os sinais de que alguma coisa não vai bem começam a aparecer, as empresas em declínio simplesmente as ignoram – ou culpam o mercado, a concorrência e até o azar ao invés de procurar entender o porquê dos problemas.

 

Ele sempre negou veementemente que estava decadente!  Dizia que se havia ganhado o Paulista era prova que não estava! Colocou a culpa na “falta de base”, na torcida, no juiz, em todo mundo, menos nele.

 

É incrível como é a descrição perfeita dele, não é?

 

Adicionalmente, ele possui outras três características que me enervam profundamente:

 

1)      Mania de ser estrela (ou ego gigantesco) – em todos os clubes por onde ele passou, ele fez questão de brigar com o astro do time.  Foi assim com o Romário, com o Edmundo, com o Petkovic no Santos, com o Valdívia e até mesmo com o São Marcos.  Mas como o Marcos é o Marcos, ele não teve como manter a briga.

2)       Só trabalhar com jogadores que ele indicou – o que me impressiona é como ele consegue fazer isso em todos os clubes por onde ele passou. Ele simplesmente ignora a base existente e traz todos os jogadores de fora.  Sem surpresa, esses jogadores costumam ser dos mesmos empresários….

3)      Dizer que sucesso de um time é “herança” dele – ele adora dizer que os times que foram vencedores após a sua saída, foram vencedores por causa da “base” deixada por ele.  Mas, quando se pergunta sobre o rebaixamento do Palmeiras, aí ele não tem nada a ver com isso.

 

Enfim, como o Palmeiras deve olhar o futuro, e não o passado, não devemos perder tempo com alguém cujo ápice já passou.

 

Adeus, Luxemburgo. Estamos melhor sem você.

 

A verdade é que estamos muito melhor sem ele, seja em termos de capacidade técnica, de ego ou de ética.

 

Saudações AlviVerdes

 

*Luís Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.

27 respostas em “Ética e Egos – Ainda sobre Luxemburgo”

PERFEITO, ANÁLISE PERFEITA, OU ELE SE REPENSA RAPIDAMENTE OU SERÁ ENGOLIDO PELA CONCORRENCIA.(FALTA POUCO)
O VERDÃO NÃO TINHA PADRÃO DE JOGO, IMPOSSIVEL VER ESSE TIME E DIZER QUE O TREINADOR ERA O LUXEMBURGO, IMPOSSIVEL

é isso ae Kaleb, eu considero o Luxemburgo o maior culpado pelos fracassos no brasileiro 08 e primeiro semestre 09.

Infelizmente a diretoria não quis correr o risco de gastar com o Gladiador o que gasta com o Luxa e sua trupe. Azar o nosso…

Bolão Rodrigo !!!!

è exatamente o que esta acontecendo com o Madureira !!

muito bem colocado por vc nest post !!

Caramba, simplesmente um dos melhores retratos que vi da situaçao atual.

Excelente comentário.

Parabens

A análise, é claro, está correta. De fato suas idéias correspondem aos fatos, mas dizer que estamos melhor sem ele é forçar um pouco…

Estaremos melhor se a diretoria conseguir mesmo desenvolver um projeto para o depto. de futebol, mas eu ainda acho que isso poderia ser conseguido com o Luxa que a capacidade que demonstrou ao longo da carreira merecia uma chance.

Voce poderia analisar os outros componentes do Futebol do Palmeiras. Tenho certeza de que sairia algo interessante. Talvez viesse a concluir que estaremos melhor seu diretores atuais e sem a atual parceria.

Ele deveria ter sido demitido sumariamente quando não acompanhou o time à Argentina. Ao contrário de receber a indenização pela sua demissão, deveria indenizar o Palmeiras pelos danos causados. Como na venda do Henrique, a saída do Kléber também teve o dedo dele. Em relação ao Valdivia não fez o mínimo esforço para segurar o ídolo da torcida. Com os três teríamos muitas chances de ter ganho o brasileiro e quem sabe talvez a libertadores. A nossa diretoria de futebol assistiu passivamente tudo. Espero sinceramente que tenhamos aprendido, que os erros sejam corrigidos para que possamos de fato voltarmos a sermos vencedores como os nossos rivais.

Assino embaixo. Inclusive por destacar a vinda do Luxemburgo em 2008. Precisávamos daquele impacto e voltamos a ser respeitados.
Uma pena que ele hoje tenha tantas “ocupações” além de ser técnico de futebol. Não fosse isso essa passagem dele pelo Palmeiras teria sido muito vencedora, pois ele teve ótimas condições para isso.

Melhor sem o Luxa eu não concordo não o cara pode ter todos estes defeitos mas o cara é um bom tecnico, estando com Jorginho no comando é melhor que Luxa? Eu não acho!

Luís, a análise e o paralelo com os livros se encaixam como uma luva. Infelizmente, cego é ELE que não quer ver isso. No mais, assino embaixo o comentário do Novelini (#5). Abraços, parabéns.

Mto interessante a analogia.
Agora o Luxa esta em decandencia a mto tempo (fora nao ser tecnico de Libertadores) e a meu ver foi um erro traze-lo em 2008. Ele nao conseguiu mto mais que o proprio Caio Jr em termos de resultado, mesmo com muito mais investimentos. O proprio Mago ja deixou claro que preferia o Caio no comando.
Que fiquei a licao, e o Palmeiras coloque o WL definitavemente em sua black list.

Perfeito. Não sou muito de postar comentários, mas esse vale a pena. PERFEITO. Melhor um Jorginho temporário do jeito que está do que um Luxemburgo cheio das vaidades até o fim do ano.

Ética… ah, ele não sabe o que é isso.
Acho que deviamos parar de comentar dele.. nem foi uma perda tão grande. Na minha opinião só deveria mante-lo até o fim do Brasileirão, para seguir um trabalho iniciado.
Mas na verdade, não deveriam nem ter contratado… o Caio Jr. estava muito bem com um time bem pior que esse de hoje.

vamos enterrar esse cadáver pútrido!
cada dia que passa tenho mais raiva desse cidadão. hoje ele não passa de um enganador.

É LUIS MAS ESPERO QUE NOSSA SUPER-DIRETORIA TRAGA PELO MENOS O MURICI, QUE NÃO VENHAM COM GENINHO DA VIDA. ABRAÇOS.

O Luxa deveria ler estes livros, mas deve estar ocupado em alguma mesa de poker…
Perfeito Luiz Fernando, Parabéns!!

perfeito e o proprio luxa mesmo…

“2) Só trabalhar com jogadores que ele indicou ”

ele fez isso no santos… e sabe oq temos la ainda??

um monte de lixo encostado…. e sabe oq temos agora no verdao… um monte de lixo q ficara encostado anos e anos e ganhando 200 mil.

sera q a diretoria do verdao e tao burra e nao viu nada disso acontecendo???

…desde que o profexô foi demitido que eu não leio um post tão perfeito para o caso…
…parabens…

…abraço…

…rumo ao penta Verdão…

Luís Fernando Tredinnick,

Será que o Jim Collins conhece o Luxemburgo?

Perfeita análise.

Escrevi várias vezes que não gosto de trocas de técnicos em meio do ano. Ao meu ver, quebra o planejamento.

MAS, ESTOU MUITO CONTENTE EM VER O LUXA FORA DO PALMEIRAS. ELE PERDEU A GANA DE VERCER. PERDEU O FOCO NA PRINCIPAL ATIVIDADE QUE ELE DEVERIA EXERCER.

O melhor que o Luxa pode fazer neste momento é comprar um time para ele “mandar e desmandar”. Ele não consegue mais apenas ser técnico.

Análise muito legal!

Isso é duro na vida. Os números pra tomarmos as decisões estão no passado, e não são garantias de sucesso no futuro.

Luxa foi um tecnico vencedor? Sim.

Ainda é? Não. Problemas pessoais, atenções divididas… ele não conseguiu fazer malabarismo.

Enfim, seguimos.

Abraços!

Luiz,

Texto Perfeito!!!
Temos que olhar pra frente como vencedores que somos

Putz…perfeito!!!
O livro poderia ser uma biografia do profexô!!!

Os comentários estão desativados.