Categorias
Futebol com Números

Os clubes que realmente faturam com o futebol – 8

Por Luís Fernando Tredinnick
Divulgação autorizada mediante explícita citação do autor e do blog Terceira Via Verdão

Pessoal, este é o último artigo sobre os clubes que REALMENTE faturam com o futebol. Depois de quase dois meses explorando os 20 clubes de maior faturamento do mundo, fico um pouco deprimido com as diferenças para o Palmeiras….

UM RESUMO DAS RECEITAS DOS CLUBES

Observem no gráfico abaixo o quanto as diferentes receitas representam para os diferentes países:


É interessante notar como a TV é a principal fonte de receita para todos os países, exceto para a Alemanha. A Itália, como já dissemos por aqui, é o país com a maior dependência. Para os clubes da França a TV representa mais da metade das vendas.

Já a bilheteria tem a maior participação na Inglaterra. Como tudo lá é extremamente caro, e a estratégia é que os jogos passem apenas nas TVs pagas, faz sentido que a arrecadação de bilheteria seja mais relevante por lá. Notem, por outro lado, que representa muito pouco na Itália…

Talvez os clubes da Alemanha são os que mais tem a ensinar para o Palmeiras em termos de desenvolvimento de receitas. O Schalk 04 tem a menor participação de comércio nas suas receitas em toda a Alemanha, e essa participação É DE 40%!!! O Sttutgart é o que menos faturou na Alemanha com o comércio e faturou a BAGATELA de 49 MILHÕES DE EUROS!!!

Eu particularmente não conheço muito sobre os clubes alemães. Se algum leitor conhecer e quiser comentar com os 3VVistas, por favor fique à vontade. Aliás, se quiser escrever um artigo sobre isso, é só nos enviar!

ENQUANTO ISSO, NO BRASIL….

Para curar a minha depressão, só colocando o Palmeiras entre os 20 clubes que mais faturam no mundo. Hoje o 20º clube fatura algo em torno de R$ 300 milhões, não me parece uma meta absurda. É uma meta desafiadora sim, mas no campo da realidade!

E aí, vamos triplicar a receita do Verdão?

NA PRÓXIMA SEMANA

Na próxima semana iremos começar a análise dos balanços dos clubes brasileiros. Como se diz no interior “é assunto para mais de metro”!

E tem muito espaço para reclamarmos e muitas oportunidades para serem exploradas!

Saudações AlviVerdes

*Luís Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.

16 respostas em “Os clubes que realmente faturam com o futebol – 8”

hahaha, 300 do Tredinnick foi boa!

No quesito de arrecadação com comércio, me parece que estamos um pouco atrás. Tem clubes como o Barça, que tem bonequinhos, chaveiros, camisetas (não só camisas) enfim, parafernalhas que todos gostaríamos de comprar, em várias lojas espalhadas pela cidade

Espero que chegue logo o dia em que nosso clube possa faturar esses R$300 MM sem vender jogadores, e de forma sustentável!

L. Fernando, muito bom o texto! Sobre a sua pergunta no outro post, o “von rainer” é por parte de mãe! O meu email é lffabiani@gmail.com, o do meu irmão é luis.fernando@fabiani.com.br

Se quiser depois me passa o seu email (por email hehehe) que eu retransmito pra ele

Abraços

rende = renda.

* Nosso faturamento anual é de ~100 mi, né?
Chegar em 300. Isso levara anos. Muitos anos.

Estão ali no gráfico 3 intens.

– Direito de TV. Isso aqui no Brasil acho que é totalmente subexplorado. Os times recebem muito pouco das TVs e ainda temos péssimas transmissões.

– Bilheteria. Com a Arena tendemos a melhorar isso muito. Mas o Brasil é um país onde a rende se concentra na mão de poucos e a grande maioria é pobre. Não dá pra cobrar mais de 50 reais pra ver um jogo de futebol. Não estamos na Europa e muito menos no 1º Mundo.

– Comércio. Outro item subexplorado no Brasil. Temos potencial ( principalmente a SEP ) de fazer muito dinheiro.

abs

O Yzquierdo mandou bem: é difícil aumentar a bilheteria com jogos domingo às 18:30h e quarta às 22h, um monte de dificuldades para se chegar ao estádio e pouco conforto no mesmo.

Boa Cunio,

Agora ao invés dos 300 de esparta, são os 300 do Tredinnick!

Criscio tem a palavra: O PLANEJADOR. Se chegarmos aos 300 do Tredinnick, é nóis!

Yzquierdo,

Na verdade o Palmeiras faturou no ano passado R$ 134 milhões…. mas vamos discutir isso a partir dos próximos posts.

Acho que dá para chegar a R$ 300 milhões sim, mas não dá para fazer isso em dois anos…. o prazo é um pouco mais longo.

Saudações AlviVerdes

Luis, belo texto (as usual).

Informação extra-oficial mas vinda de fonte quente (ou seja, eu, rsrsrs): o Palmeiras tem como meta ter uma fonte recorrente de receitas de R$ 200 milhões anuais. Sem venda de jogadores. Quando? Como?

O planejamento tem que dizer!

No Brasil com estádios sucateados, ingressos caros e horários SporTV/PFC (Domingo 18:30), fica difícil a curto prazo gerar mais receitas com a bilheteria.

Quanto a meta de R$ 300 milhões, ano passado faturamos R$ 160 milhões, é isso Luís? Teríamos que duplicar, uma meta bastante desafiadora.

Legal estes dados. Gostei dos modelos da Espanha e Inglaterra, são equilibrados, não geram muita dependência numa única fonte de receita.

Realmente, a situação é ruim: direitos de TV a preço de banana, negociados por um grupo de dirigentes com interesses divergentes, com uma grade feita para defender audiência da detentora dos direitos (Globo) e não para promover o campeonato/espetáculo. Passar o mesmo jogo em duas TVs abertas é ridículo.

Licenciamento x pirataria. Uma guerra quase impossível de vencer. Talvez uma saída é criar produtos “populares” para concorrer com os piratas e até usar o comércio informal como canal de distribuição (lembra do efeito Tropa de Elite?)

Exploração dentro do estádio também é ruim, com produtos de baixa qualidade a maior parte do tempo.

O Palmeiras melhorou, mas ainda eu considero bem ruim. Ir ao Palestra é um pé nosaco: não tem onde parar o carro decentemente, filas ridiculamente mal organizadas, banheiros usáveis apenas no setor Visa, mas com uma porta de entrada-saída inacreditavelmente estreita. Circulação projetada por um grande idiota. Um dia pode acontecer uma tragédia ali.

O modelo ideal é o da Alemanha: comércio, que pode ser constante, sustentando o clube. Direito de TV é um perigo: na primeira crise, quem se sustenta com isso dança, como está acontecendo hoje na Itália. Na Europa em geral, clubes se sustentam por terem crédito, pois as dívidas são impagáveis, como as daqui, mas nossos clubes perderam o crédito…

A situação é bem pior do que imaginamos. Aí, qualquer iniciativa furada de marketing, como as do SPFW, ganham status de modernidade.

e tem mais…

vou cornetar nossa loja virtual Mundo palmeiras…

poxa a ponto verde tem toda a linha de jogo e blusas de frio…
enqnto na loja Oficial nao tem quase nada….

tem mais roupas da Adidas do q do Palmeiras pra vender…

Luíx, o Talarico e o Nakata têm razão. Dou um exemplo prático: minha esposa quis me dar a camisa nova No 2 do Palmeiras e teve que encomendar na melhor loja de esportes aqui da região, em Barueri. ENCOMENDAR. Ou seja, é inadmissível o clube lançar a camisa nova sem tê-la à disposição nas lojas no mínimo no dia seguinte. Imaginem o Nakata quando verá a camisa nova no Japão…

Veja os casos de Kaká e Cristiano Ronaldo. O primeiro chegou a vender 1 camisa a cada 12 segundos! Sei que não podemos comparar as organizações que existem no comércio e licenciamentos da Europa com o Brasil, mas vou te acrescentar uma observação que tenho feito: o número de camisas do Palmeiras, principalmente as OFICIAIS, tem crescido demais nas ruas. Podem observar. Inclusive gente que visivelmente é de poder aquisitivo mais baixo, tem comprado as camisas oficiais, que são lindas e trazem um certo “status”.
Ou seja, acho que a venda de produtos licenciados é SIM um filão que pode nos ajudar a crescer a receita. Arrecadação é algo que pode melhorar com a Arena, na venda de camarotes, etc. Já os direitos de TV… Aí entramos no campo dos mafiosos e é algo que não depende somente do Palmeiras. É um problema conjuntural e sozinhos temos muito pouca força para agir.
Bela sequência de artigos, Luís! Parabéns e um abraço!

falta licenciamento… precisamos vender de tudo com a marca Palmeiras…

faltam camisas no comercio.. CADE A DONA ADIDAS…

eu acho q adidas otima no design e qualidade do material…

mas estou querendo comprar a camisa de goleiro do verdao e nao acho…

assim fica dificil faturar com o comercio

AGORA É AHORA DO BELUZZO DEMOSNTRAR O GRANDE ECONOMISTA QUE ELE É. FORÇA VERDÃO.

bom a grande diferença de valores de arrecadação entre os clubes brasileiros e europeus na parte de comercio se deve muito ao marketing internacional, um exemplo e que eu moro fora do Brasil (Japão) e por aqui se encontra camisas de varios clubes ate os da Grecia mas infelizmente e muito dificil de se ver alguma loja vendendo camisa de clubes brasileiros eu mesmo nunca vi, axo que os clubes brasileiros deveriam explorar mais o marketing nessa parte.

Os comentários estão desativados.