Categorias
Italiano

Os reforços dos clubes italianos na pré temporada

POR CARMINE PACIELLO

        
*   A campanha de reforço dos clubes continua pífia:
até agora sou poucos os negócios fechados, o mais importante dos quais é, com
certeza, a venda por 21 ml de €. (mais o passe do ala Marchionni) do volante da
Fiorentina e da Seleção, Felipe Melo que chega à Juventus. Com ele o time de
Ferrara ganha  em peso atlético (vai
formar com Sissoko uma “linea mediana ciclópica”) e determinação. Com a
qualidade de Buffon, Diego, Del Piero, Amaury e Giovinco e considerando a provável
vinda de Grosso (o Lyon está a procura do lateral do Porto Chissoko, recusado
do Milan) e também do promissor zagueiro Santacroce do Napoli e da Nazionale
under 21 que deve chegar em troca  do le
De Ceglie, a Juve é, incontestavelmente, a candidata n° 1 ao próximo título de
campeã da Itália.

        
*    De fato, mais que no pentacampeonato,  a Inter pensa a trazer de novo a Taça dos
Campeões para Milano (a última vez foi quase 50 anos atrás e o Presidente
daquele fantástico time que toda a Itália sabia escalar a memória: “Sarti,  Burnich e Facchetti …”,  era o pai do atual Presidente;  uma “vera” Academia que ainda havia o cérebro
espanhol Suarez como organizador de jogo, a ala brasiliana Jair da Costa e o
filho do mítico Valentino Mazzola, Sandro = filho de peixe, peixinho é,  como atacante). Porém  Mourinho que havia indicado também Deco e
Carvalho como reforços (que o Chelsea do seu desafeto Ancellotti não libera por
menos de 15 ml de €,  valores
estimados  altos da diretoria interista) manifestou
publicamente a desilusão da campanha-aquisição do clube e por ter ainda no
elenco os vários  Vieira, Mancini e Burdisso
(dos outros: Obina foi cedido ao Napoli, Jimenez  emprestado ao West Ham de Zola e Cruz e Crespo
levantados)  que ele não os quer mais. Não
entendo esse grito de dor do lusitano: a Inter é inferior ao Barça e ao Real,
isso é certo, mas um time com Ibra,  J.
Cesar, Cambiasso, Milito e Maicon não pode ser considerado fraco. Assim como
tenho dúvidas sobre Carvalho e Deco, jogadores 
essenciais para Mourinho mas que a maioria dos torcedores acha caros, velhos
e, afinal,  não indispensáveis.  Enquanto aos repudiados eles, por ter um  salário elevado,  não querem  sair  (e
receber menos); na prática  pretendem uma  gratificação 
do clube ou o passe livre.  

        
*    Agora, depois da “quase” chegada do inimigo
Nedved, que só não  veio pela oposição e forte
intransigência da torcida neroazzurra,  é
preciso verificar a “felicidade” de Ibra e de Maicon de estar ainda na Inter
depois que não sentiam a vontade de ficar. Mas o presidente Moratti, como bom
pai de família, sabe a “cura” ideal para esse estranho “mal de barriga”: elevar
o salário desses malandros imaginários.  

        
*    Em tempo: lembram de Kerlon,
a foquinha do Cruzeiro? Ele está no elenco da Inter que deve também convocar o
Coutinho do Vasco da Gama.

         * 
  Ao assumir o Palermo Zenga deixou bem claro
que ele como técnico não se reputa inferior aos mais prestigiados e pretende
mostrar o seu valor lutando pelo título. Boa sorte ao nosso valente palestrino!
Apesar que ganhar o “scudetto” seja 
tarefa árdua  acho o Palermo um
bom time que, efetivamente pode surpreender, sobretudo se Pastore, o meia do
Huracan que a mídia compara a Kaká como estilo de jogo confirmará o bom futebol
desenvolvido na Argentina onde foi vice no Clausura!

         *   
O esquema tático de Donadoni será o 3/5/2: De Santis, Campagnaro,
Cannavaro e Contini – Zuniga, Gargano, Cigarini, Hamsick e Maggio –
Quagliarella e Lavezzi. Este pode ser a escalação–tipo do Napoli apesar de que devem
chegar outros jogadores. A torcida sonha com Cassano (impossível) mas os nomes
elaborados  são do peruano Vargas como
ala esquerda caso que Drenthe chega na Fiorentina e Obina no ataque que é dado
como já acertado. O povo napoletano está em êxtase e sonha um lugar na “Libertadores”.
Pode ser se Donadoni conseguir implantar a sua “filosofia” que pode-se resumir em
trabalho, trabalho e ainda trabalho mais  dedicação a causa e comportamentos éticos.

Esse último “comandamento”  foi criado 
especificamente para Lavezzi, outro mercenário com o “mal de
barriga”  que queria sair inventando um
interesse (inexistente) do Liverpool e que foi duramente chamado à ordem do
presidente De Laurentis. Os reforços são bons, Zuniga era pretendido do Milan,
Quagliarella é um baita atacante, De Santis e Campagnaro jogadores expertos…
então a dúvida é: Cigarini tem condições técnicas e mentais  para assumir o comando do time?

         *    A
Fiorentina, que além de Marchionni 
adquiriu o passe do experto zagueiro Natali do Torino, entende devolver
o dinheiro recebido da venda de Felipe Melo reforçando o time com 3, 4
jogadores: o ala holandês Drenthe é o objetivo embora que o Real entende cedê-lo
em definitivo e não  emprestá-lo como  quer a Fiorentina. Outros “target” são Miranda
do São Paulo e Brighi da Roma que se desentendeu com Spaletti e a Sociedade. Também
Ledesma da Lazio pode chegar apesar do sonho da Diretoria em D’Agostino que
depois de ser recusado pela Juventus foi sondado também pelo Real Madrid.  E, por fim, Cruz vem cogitado como o parceiro
de ataque de Gilardino.

        
Abç, Carmine.

 

       

 

7 respostas em “Os reforços dos clubes italianos na pré temporada”

Tomara q o Milan leve o time do gambá inteiro !!!

Cunio….

Grata surpresa saber que também torce para a JUVENTUS.

E bem que o Vicente poderia fazer uma enquete para saber a preferência dentre os times italianos aqui no 3VV.

Será que dá Juve?

Juve é nóis! A maior campeã de todas as squadras. Milan, Inter, o resto, é papo.

A Velha Senhora vem com tudo esse ano, juntamente com a Inter e correndo por fora o Roma.
Não acredito muito no Milan, pois vai depender do Seedorf, que já não tem mais condições e do Gaúcho que está mais gordo que o Ronaldo.
Acho também que os clubes italianos, embora não tenham feito grandes contratações financeiramente falando, reforçaram de certo modo seus elencos.
As únicas equipes que realmente gastaram um quantia significativa são Real Madrid, que na minha opinião não vai levantar um caneco esse ano, e os clubes ingleses, que normalmente fazem mais marketing do que jogam bola.
O Barcelona milionário contratou dois ou três jogadores, Bayern de Munique gastou muito pouco também… acho que os italianos estão apenas dentro da realidade mundial. Últimamente os clubes estavam gastando muito por pouca coisa, contrário dos tempos de Pelé, Ademir, Gérson, etc…

Carmine,

Não vejo a hora do esquadrão da JUVE entrar em campo.
Tomara que o Ferrara saiba montar o time vencedor.

Os comentários estão desativados.