Categorias
Arenas

Série Arenas Esportivas – telefonia, espaços extras e mastros

Da Série Arenas Esportivas
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
POR CLAUDIO BAPTISTA JR

Pessoal,

Hoje terminamos a apresentação do caderno de
encargos da FIFA para reformas e construção de novos Estádios.

Gostaria muito de agradecer a todos que
acompanharam esta apresentação tendo a certeza que da minha parte, pude
contribuir para que hoje possamos ter mais informações e condições de avaliar
com mais propriedade os projetos das Arenas que visam receber jogos de Copa do
Mundo.

E antes desta última parte e como já é tradicional,
comentarei, só que hoje de forma rápida, algumas informações que surgiram na
mídia desta semana.

Entrevista.

No link abaixo uma entrevista com o atual
arquiteto do estádio do Morumbi.

Notem que:

  • Projeto de Cobertura e Fachada ainda estão indefinidos.
  • Continua a muleta no poder público
    (estacionamento, VLT).
  • Não foi citada nenhuma revisão significativa
    no projeto estrutural visando sanar os problemas de visão de campo e pontos
    cegos.
  • Fala que o Caderno de encargos da FIFA deve
    ser visto como recomendações sendo que o título do documento é: Recomendações e
    EXIGÊNCIAS Técnicas. Se vocês relerem as publicações desta Série, verão que
    inúmeras vezes é citada a expressão « DEVE », não caracterizando uma
    recomendação e sim uma EXIGÊNCIA.

http://www.copa2014.org.br/noticias/817/ENTREVISTA+RUY+OHTAKE.html

Será que realmente a revisão do projeto do
Morumbi continua falha ou estão escondendo jogo?


Máquina Trabalhando.

E no link abaixo mais um exemplo de trabalho
da máquina informal do SPFC a fim de passar imagem de que tudo está sob
controle e pedindo: “Investidores, venham”.

Pergunto. Já existem nomes?

http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2009/07/24/bancos-interessados-em-cobrir-o-morumbi/


Tratamento diferenciado.

Vejam no link abaixo que a Prefeitura quer
reaver uma área doada ao SCCP que é utilizada pelo clube como estacionamento.
Curioso como o tratamento é diferente e tratado com justificativas forçadas
quando o assunto é a doação de terreno público em frente ao Morumbi para
construção de estacionamento para o Estádio. Não entro nos méritos sobre a falta
de Habite-se das construções citadas.

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090718/not_imp404639,0.php

Agora, a parte final do documento da FIFA.
Abaixo em negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o
conteúdo total:

1  Decisões preliminares.
2  Segurança.
3  Orientação e estacionamentos.
4  Áreas de jogo.
5  Autoridades e jogadores.
6  Espectadores.
7  Hospitalidade.
8  Mídias.
9  Iluminação e alimentação elétrica.

10
Telecomunicações e espaços complementares.

10.1
– Condições necessárias em termos de telecomunicações.
10.2 – Concepção do programa.
10.3
– Sistemas de telecomunicações, aplicações e utilizações.
10.4
– Salas de telecomunicações.
10.5
– Concepção do projeto.
10.6
– Telefones.
10.7
– Espaços suplementares.
10.8
– Mastros.

 

10.6 – Telefones.

O estádio deve ser equipado de uma central
telefônica com dispositivo de gravação das ligações recebidas.

Os telefones devem ser localizados nos
seguintes lugares:

  • vestiários das equipes;
  • vestiários dos árbitros;
  • sala dos comissários das partidas;
  • sala de controle de dopagem;
  • sala de primeiros socorros e tratamento;
  • sala de controle do estádio;
  • sala de controle dos agentes;
  • sala de anuncio por auto-falantes;
  • sala de operação do placar eletrônico;
  • sala de primeiros socorros para o público;
  • espaços VIP;
  • escritório de administração;
  • escritório da bilheteria;
  • espaços de controle da partida entre os
    bancos de reservas;
  • área de trabalho das mídias.

Esses telefones devem ser em rede e a lista
dos números dos postos internos deve estar disponível a cada ponto da rede. Os
estádios devem ser equipados com um número adequado de cabines telefônicas.

 

10.7 – Espaços suplementares.

Em vista da evolução recente de organização
das principais competições de futebol, espaços suplementares devem ser
previstos dentro do estádio para eventuais necessidades seguintes.

Gestão das Competições:

Ao menos três escritórios que se comuniquem
entre eles com 25m² entre eles.

Gestão do Estádio:

Ao menos três salas de 30m² cada uma e
modulares, se necessário.

Salas para os racks informáticos.

Ao menos uma sala de 12m².

Vestiários para artistas e entrepostos de seus
instrumentos:

Se a instalação é utilizada para espetáculos e
concertos, o espaço reservado aos artistas deve ser instalado dentro do espaço
dos jogadores.

Reservas:

O número de salas e espaços necessários são
determinados pelos gestores do estádio.

Pode ser útil construir um certo número de
espaços equipados com divisórias móveis a fim de modular o tamanho dos mesmos
em função das necessidades.

 

10.8 – Mastros.

O estádio deve ser equipado com ao menos 5
mastros ou dispositivos adaptados para içar ao menos 5 bandeiras.


Então é isso. Com o fim dessa série pretendemos na semana que vem dar início à cobertura de temas ligados aos estádios das cidades sede para a Copa de 2014 intercalados com artigos sobre nossa futura arena.

Fiquem conosco.
Grande abraço,

Claudio Baptista Jr.

Claudio Baptista escreve todas as 5as feiras; o post acima e as imagens foram baseados  em documento
da FIFA que fala sobre recomendações e exigências  técnicas para arenas esportivas e adaptado para a
realidade do nosso  mercado; reprodução permitida mediante  explícita divulgação do autor  do post, do
site da FIFA e do blog www.3vv.com.br

8 respostas em “Série Arenas Esportivas – telefonia, espaços extras e mastros”

Claudio, concordo, acho que no gol das piscinas seria o local ideal. Além da pressão da torcida, aquela parte da estrutura tem um formato mais reto do que o lado oposto, e isso talvez facilitasse (ou tornaria menos difícil) o processo de retirada/colocada dos assentos.
Assentos retráteis gerariam um custo alto mesmo.
Valeu!

Fala, Rodrigo.

Também acho uma ótima idéia. inclusive alguns estádios na Alemanha retiraram parte das cadeiras após a Copa para este tipo de torcedor.

Não posso afirnar com certeza, mas acho que acentos removíveis esbarram no estatuto do torcedor que exige assentos para todos os torcedores.

Uma solução seria a instalação de cadeiras com assentos RETRÁTEIS. Porém essa solução esbarra em um alto índice de manutenção. Imagine quantas cadeiras serão danificadas.

Também não sei se já existe algo assim previsto para nossa Arena, mas um lugar legal seria atrás do gol das piscinas. Alí, pela maquete, as cadeiras ficam bem mais próximas do campo, gerando uma pressão adicional.

Abraço,
Claudio.

Claudio, parabéns pelas matérias. Não vi nada na imprensa que chegasse perto do nível da sua coluna.

Eu dei uma olhada nas imagens do projeto da arena do Grêmio e achei um ponto interessante. O espaço atrás de um dos gols não tem cadeiras, e ficaria reservado para aquela parte da torcida deles que faz a “avalanche” na hora de comemorar os gols. E parece que ali serão colocadas cadeiras removíveis, de acordo com a necessidade, para que o estádio possa estar no padrão da FIFA para jogos da Copa, por exemplo.
Teria a possibilidade de ter um espaço assim na Arena Palestra Italia, reservada para os torcedores que têm preferência em assistir aos jogos de pé, como as organizadas?
Eu tinha enviado a sugestão para o Vicente, e não sei se isso já foi discutido, ou até mesmo se já existe algo parecido no projeto da Arena.
Abraço.

Claudio, obrigado pela resposta. Então, continua descendo o cacete no Penicão do Laudo Natel que eu te apoio até a morte!
Abraços!

Cunio, tudo certo?

Obrigado pelos elogios. Tenho certreza que não foi fácil para o pessoal acompanhar a coluna em função de ser um assunto mais “quadradão” e pelas insistentes porradas ao Morumbi.

Sobre essa questão que não quer calar, a resposta é simples: Estratégica.

Nós teremos nossa Arena, importantíssima sob todos os aspectos, mudança da imagem do clube, autoconfiança, marketing, tecnicamente, e por aí vai.

Só que nos temos a oportunidade do nosso passo ser ainda maior. A Copa para o sp é a grande sacada para salvarem o Morumbi e já não bastasse a história patrimonial e moral daquele clube, nós permitiremos que mais uma vez eles sejam beneficiados?

Nosso compromisso com a história do Palmeiras, no meu ponto de vista, não permite isso.

Se conseguirem levantar o dinheiro de forma honesta, sem se apoiarem em investimentos públicos, tudo bem, não poderemos falar nada. Entretanto que você sabe muito bem que não é isso que está acontecendo.

Assim, soma-se a importância estratégica de um rival não dar um passo grande e paralelo ao nosso com a de não deixá-lo salvar seu patrimônio, digamos, de forma não ortodoxa.

Na continuidade da coluna, pretendo falar sobre muitos outros assuntos, outras Arenas, só que continuarei batendo no Morumbi quando necessário.

Grande abraço.

Claudião, a pergunta que não quer calar: achei esta sua coluna muito interessante, mostrando detalhes nunca antes imaginados pela maioria de nós, com certeza. Mas eu te faço uma pergunta: qual a razão de nos preocuparmos tanto se aquele Penicão do Jardim Leonor vai ou não ser sede, ou abertura da Copa de 2014? Passamos o tempo todo discutindo este caderno, mas sempre preocupados em provar que no Panetone falta isso, não vai ter aquilo, etc. Na realidade, qual sua opinião a respeito? Acho que a torcida do Palmeiras criou uma certa implicância, paranóia, sei lá o que, com o estádio do nosso arquiinimigo. Eu sou sincero para você: QUERO QUE O PANETONE, O SPFC, A COPA DE 2014 E A ABERTURA SE DANEM! O mais importante neste documento para mim é que a Arena Palestra Italia se torne uma referência em termos de estádio na América Latina. Se aqui vai ter jogo de Copa, ou se será sede da Azzurra, é outro problema. Pensemos um pouco mais EM NÓS e esqueçamos o que se passa do outro lado do muro. Precisamos mudar nosso foco. Um abração e parabéns pela coluna!

Marco, muito obrigado.
Conversei com o Vicente e resolvemos dar continuidade a coluna, que será mais aberta.
A base foi feita.

Valeu cara. Obrigado por nos mostrar esse longo e importante doc.

Os comentários estão desativados.