Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – O muro é obsessão

POR ALBERTO CUNIO  

Alviverdes do lado de cá do muro (até mesmo porque do lado de lá não há
nada verde além da grama), hoje vou “descer a ripa” naqueles que fazem de nosso
dia a dia uma obcecada competição e perseguição aos vizinhos do outro lado do
muro. Em certa medida, eu me incluo nesse grupo, apesar de que temos visto
coisas absurdas nos últimos tempos. E o 3VV ficou longe de ser uma exceção.

Meus amigos mais próximos sabem o ódio que eu destilo por este clube.
Quando digo que prefiro ganhar um jogo deles a dar dez pauladas na cabeça dos
marginais sem número, muitos dizem que eu sou maluco. Mas tudo tem uma razão de
ser na vida.

Os colegas comentaristas 3VV que, como eu, são da geração anos 70, sabem
muito bem que naquele tempo os coitados da marginal estavam há duas décadas sem
ganhar absolutamente nada. Não havia como um palmeirense crescer querendo
rivalizar contra um time que era ainda resquício do “faz-me rir”. Ao contrário,
nossos mortais inimigos do muro, que já vinham perturbando nossa vida desde os
anos 40, eram mais que uma pedra no sapato. Não esqueço jamais o dia em que
ganhei de um amigo de meu pai um desenho para colorir: a figura tinha aquele
maldito homenzinho vestido de branco e de barbas longas (que de santo não tem
nada) manobrando um vistoso periquito no espeto da churrasqueira. Para bom
palmeirense (e aqui temos a maioria deles), eu que na época contava com pouco
mais de 3 anos de idade, aquilo foi um soco no fígado, que lateja (de raiva)
até hoje. E de lá para cá, escolhi como muitos a quem direcionar toda a minha
raiva futebolística.

O final dos anos 70 terminaram com uma fatídica partida em que fomos
eliminados por eles com um gol de cabeça nos últimos minutos da prorrogação da
semifinal do Campeonato Paulista de 1978. Como não poderia deixar de ser, o
fato me foi carregado de traumas, já que eu ouvia o jogo pelo rádio do carro,
na serra de Campos do Jordão, com o sinal falhando e eu não sabendo quem tinha
marcado. Tragédia. Como diria um grande amigo meu palmeirense, CHACINA. Credito
a este gol (embora o Santos tenha sido campeão), o início de nossas trevas
futebolísticas, que só acabariam em 1993.

Hoje, depois de viver mais e mais pesadelos com esse indigesto vizinho,
faço uma autocrítica e percebo que nós mesmos criamos este monstro. Desde o
“jogo das barricas” de 1938, até hoje, com nossa insistência em
desqualificá-los como sede da Copa do Mundo 2014, estamos muito mais
preocupados com o que acontece do lado de lá, do que com o lado de cá. A tão
propalada “pequenez” a que certos dirigentes nos reduziram, grande parte se
deve ao fato de que não tivemos postura para nos colocarmos diante deste
adversário. Nunca nos fizemos respeitar. Sempre criamos a síndrome do
vira-lata, como diria nosso patrão Criscio. Deixamos que eles enaltecessem suas
conquistas e menosprezassem as nossas. Como o Mundial de 1951. Demos
importância demais a quem não merece nossa atenção fora das quatro linhas.
Vivemos a era do “…a Taça Libertadores, obsessão…”, como diz o grito da
torcida. Tudo criado pela mente alheia nefasta. 

Há quem diga, como nosso colunista Emerson Prebianchi, que jogo contra
eles nem clássico é. Eu não chegaria a tanto. Mas acho que apenas deveríamos
tratá-los como um adversário qualquer. “Jason”? “Hulk”? Isso para mim é
palhaçada para vender jornal. Paremos de alimentar esse clube desafeto com
atenção e passemos a lhes dar indiferença. E CORNETA na orelha de quem abaixar
a cabeça para eles!

25 respostas em “A Corneta do Cunio – O muro é obsessão”

Cunio…não faltou vontade…rs
Mas vou dar uma de Criscio…comprar um belo vinho italiano e sofrer (pra depois comemorar) junto com a família…em casa…mas com o coração lá,,,no Panetone!!!

No dia dos 95 anos, dia da Tsunami Verde, já quase arrumei confusão dentro do Clube Juventus com um bambi…preciso realmente dar uma acalmada…rs

Abraço

Cunio,

O que precisamos é ganhar delas……….aí elas sobem no tamanco….

Stocco, se eu fosse vc iria, com a camisa e pronto para arrumar confusão.hehehehe

Meu ódio contra esses bambis é tão grande que consegui dois camarotes do jornal “Lance” e não vou para não ter que assistir o jogo ao lado desses merdas…seria confusão na certa!!!
Pra mim são inimigos..não rivais…
E aos inimigos desejo o pior…sempre!!!

Forza Palestra!!!!

Fala Cunio!
Abaixar a cabeça para elas jamais!
Acho que o que mais nos dá raiva desse clube pequeno, é o “modus operandis” (é assim que se escreve? rsrsrsrs). Futebolisticamente falando nós sempre fomos muito superiores. Eles tiveram um pequeno auge e vivem disso até hoje…

Gambá é Rival. Bambi é INIMIGO !!
Temos q tratá-las como inimigas, como lixos, como sub raça, como alienados q sao esses malditos do outro lado do muro. Mas o tal bicho q foi criado, mto se de à imprença (sic), q sempre favorece elas. Assim não dá.
O que importa mesmo é a SEP !!

Caramba, Yzquierdo… A coluna já tinha ido para o ar antes da notícia do Love. Mas a vinda dele é só sopro de comemoração das cornetas! Que toquem as cornetas, cacete! LOVE ESTÁ DE VOLTA!

Isso dá uma boa discussão.
Concordo que há muita gente que se preocupa mais em ver o São Paulo perder, do que o Palmeiras ganhar. Não é assim que tem que ser…
Mas também, qualquer oportunidade de desdenhar esse clube que me faz corroer de raiva, não pode ser descartada, rs.

Grande Cunio!!!! O homem da corneta…
Concordo com você, meu amigo… o negócio é deixar as meninas prá lá…
E como fazer isto? Do jeito que nossa diretoria está fazendo: trabalhando… formando um grande time… formando uma estrutura por tras desse time… se preparando – sem pressa – para construir um novo estádio (sem ajuda do dinheiro do povo)… e voltando a transformas a Sociedade Esportiva Palmeiras num clube sólido.
Portanto, que se dane esse nosso vizinho, porque o gigante está renascendo!!!

Pô Cunio, tua coluna de hoje era pra despertar um debate relevante entre a nossa torcida, infelizmente (ou melhor, felizmente pra nossa nação), a confirmação do Love esvaziou e esfriou o debate.

Creio que não seja uma preocupação, mas sim uma indignação por sempre disputar torneios em condições diferentes. O Palmeiras disputa pelo sistema de pontos corridos, e Elas pelo de pontos roubados.

Cunio, eu concordo em partes.

Acho que a indiferença é a melhor resposta sim.

Além disso, deixemos eles se superestimarem, o importante é termos consciência de nosso valor e nossas glórias, sem insegurança e sem precisar forçar o reconhecimento dos outros goela abaixo.

Por outro lado, não podemos fechar os olhos para coisas importantes e que nos afetam.

Eu não tenho nenhum problema com o Penicão ser sede da Copa do Mundo, desde que a FIFA não alivie em suas exigências e eles não se utilizem de recursos públicos, só isso. Se eles conseguirem viabilizar aquele antro com recursos privados, sem nenhuma mamata pública, palmas para eles.

Por isso, acho que essa campanha “Morumbi não!” é completamente errada. A campanha tinha que ser “Dinheiro público pra entidade privada não!” ou algo do gênero.

Além disso, a questão das arbitragens também nos afeta e por isso temos que nos envolver para proteger nossos próprios interesses.

Para mim, eles sempre serão os eternos coadjuvantes do estado de São Paulo e nós não podemos ajudá-los a curar esse complexo que eles têm…

Nessa eliminação de 78 me traumatizou também, quebrei um radio (meio grande até) num muro……Eles são insuportáveis…..

Sugiro que a charge do Cleriston na segunda-feira seja a caricatura de um raivoso Cunio assando o “maldito homenzinho vestido de branco e de barbas longas”…ou, melhor ainda, um bambi…

Eu concordo com vc, Cunio…estou cag**** para o que os vizinhos fazem ou deixam de fazer…e tb acho que ganhar deles é muito melhor do que ganhar do Corinthians…

Abraços a todos!

É dentro de campo que isso será revertido. De 2008 pra cá as coisas tem voltado a ser “normais”, encaramos essas bixas malditas de igual para igual, levando vantagem na decisão direta que disputamos, na semi final do Paulistão. O Palmeiras está voltando a ser grande.
Domingo vamos atropelar: 2×0.

Aeee! Adoro o cunio, rsss. E concordo plenamente com a cornetada. a gente não pode entrar na pilha da imprensinha. Vamos pensar que o São Paulo é um São Caetano da capital e ponto!

Agora quanto ao complexo de vira-lata, esta década de trevas proporcionada pelo Mumu e sua turma, foi o agente desencadeador deste sentimento, e só os títulos arrancarão de vez este receio do peito da nossa nação.

É fato que, aqui em SP, quem mais se aproveitou de nossa péssima fase foram os vizinhos de muro. Duas eliminações de libertadores, tabu jogando no panetone, e nos confrontos diretos perdemos mais do que vencemos, coisas do futebol, ele é ciclíco e nesta década está pendendo pro lado de lá.

Mas, mesmo nesta década de trevas, tivemos nossos bons momentos contra elas: impusemos duas eliminações (BR-00 ou 01? e Paulistão 08), uma goleada com direito a gol histórico de Alex-10 e outra goleada ano passado pelo paulistão, quando elas perderam a cabeça e cometeram três pênaltis, inesquecível!

É bem verdade que mais do que nunca, e principalmente contra nós, eles contaram com enorme boa vontade dos homens do apito e muita força nos bastidores (STJDs da vida e outros), então temos que acreditar que está na hora desta maré virar. Palpite: 1×0, gol de Obina!

Rezo pra que o Muricy, pragmático como é, não arme uma retranca, devido o empate ser menos pior pra nós do que pra elas.

Abraço a todos!

Estou otimista pra este jogo, mas, como na maioria dos jogos entre clubes grandes, tudo pode acontecer. Só não admito apagão do time, se tiver que cair, que caia de pé CAZZO!

Ta certo Cunio não podemos abaixar a cabeça pra eles não e vamos sim atras dos 3 pontos é a nossa hora.

É Cunio,

Este jogo de 1978 me lembro muito bem, estava lá na TUP, o Palmeiras tinha um bom time, Amilton Rocha(cabeça de navio), Toninho Catarina, Baroninho e o grande Jorge Mendonça, que no segundo tempo do jogo tentou encobrir o Valdir Peres e a bola bateu 02 vezes no travessão… e no último minuto da prorrogação…. nem quero lembrar.

Quando comecei a ir em estádios de futebol, tinha muito mais raiva delas, já que fomos roubados pelo afetado Armando Marques em 1971, gol do Leivinha de cabeça, e este fato marcou muito a minha vida esportiva… o tempo passou e hoje continuo com muito mais raiva delas do que dos gambás.

Concordo que ajudamos a criar este monstro, já que depois da decada de 70, onde ganhamos quase tudo, em 80 nos apequenamos e elas continuaram a crescer. Em 2000 com a ajuda do Must… nos apequenamos mais ainda e elas continuaram a crescer… agora desde que o Muda Palmeiras assumiu o futebol paramos de nos apequenar e voltamos a disputar títulos e crescer dentro e fora de campo.

As coisas estão mudando para melhor no Palmeiras, é questão de tempo para nossa estrutura ficar melhor do que a delas, mas como você mesmo bem disse neste ÓTIMO TEXTO, devemos noo preocupar mais com nós do que com elas.

ABRAÇOS E PARABÉNS !!

Simplesmente Fantastico!!!
Concordo plenamente com o texto.
Nao suporto esse clube ridiculo, que a imprensa baba. Time sem torcida…

Texto nota 10, Cunio.
É claro que não podemos esquecer as barbaridades que as diretorias daquele clube aprontaram e ficar atentos às que elas (as diretorias, que fique bem claro) continuam aprontando, mas acho que as provocações inúteis que vêm de lá deveriam tratadas apenas com sarcasmo e/ou indiferença.

Cunio,

Neste novo site 3VV não consigo fazer uma busca fácil para pegar alguns comentários meus tempos atrás.

— Dizia que o vizinho de muro só aparece na mídia quando nós apequenamos.
— Quando perdemos para eles ultimamente foi por nossa culpa.

…. entre outras coisas.

E o que vejo?
Vejo palmeirenses nervosos com o vizinho. Sempre devemos ficar de olhos aberto para a concorrência….. mas estes palmeirenses estão desfocados.

Do mesmo jeito que criamos este “fantasma” quando nos apequenamos, podemos transformá-lo em uma “alma penada” que não assustará ninguém. BASTA SEMPRE SERMOS GRANDES. O resultado disso é nosso vizinho promovendo grandes clássicos contra o Barueri, São Caetano, Portuguesa e Santos.

Acorda Palmeiras! e acorda Palmeirense!

É ISSO AÍ ALBERTO.E PENSAR QUE OUTRO DIA EU DISSE QUE SEUS COMENTÁRIOS A RESPEITO DO VERDÃO PARECIA COMENTÁRIO “BAMBI”. TEM RAZÃO, AS MOÇAS SOBREVIVEM, APARECEM NA MIDIA QUANDO PROCURAM NOS ATACAR. A VERDADE É QUE ELAS ESTÃO SE BORRANDO COM A CHEGADA DO BELUZZO. IMAGINE AGORA COM O WAGNER LOVE. NÃO TEM PARA NINGÚEM. E O JASON, DEIXE AS MOÇAS POIS ELE SÓ ATACA AS MULHERES. OUTRA COISA TAMBÉM NÃO GOSTO DO TIME DELAS, MAS DOMINGO SERÁ DIA DE VINGANÇA DO MURICI. COM CERTEZA VAI TAPAR A BOCA DO DAGOBERTO (MARTA SUPLICI), MIRANDA E HUGO. ELAS NÃO PERDEM POR ESPERAR. ABRAÇOS.

Os comentários estão desativados.