Categorias
Opinião

OPINIÃO DO CRISCIO: fãs de Harry Potter

POR VICENTE CRISCIO

Enquanto aguardamos as 16 horas deste domingo, fingimos que o tempo não existe e paro prá escrever algumas bobagens prá passar o tempo.

O blog Olhar Crônico Esportivo, de Emerson Gonçalves (aliás, muito bom o blog), traz umas análise sobre as novas cotas do PPV. O link é http://colunas.globoesporte.com/olharcronicoesportivo/2009/08/29/a-bola-pune-e-premia/.

Prá quem não sabe, dentro do pacote que a Globo paga ao Clube dos 13 pela transmissão do Brasileiro, existe uma parcela variável que se trata da remuneração do pay per view. Essa remuneração é definida todo primeiro semestre de cada ano e remunera o clube para os 12 meses referentes a jul-jun.

E Emerson Gonçalves mostra que o Palmeiras e Corinthians cresceram no PPV enquanto Flamengo e São Paulo caíram.

O Palmeiras cresceu sua participação em 9% (passou a receber 11,1 milhões de reais e tem a terceira maior cota) enquanto o São Paulo ficou com R$ 9,9 milhões (caiu 13%).

Corinthians com R$ 14,7 milhões e Flamengo com R$ 15,6 milhões estão à frente no ranking.

A metodologia usada pelo Clube dos 13 e pela Globo para definir esses valores é uma pesquisa aplicada a torcedores que respondem se assinam ou não o ppv do período e para qual time torcem.

***

Tive oportunidade de analisar os números do PPV dos anos de 2008 e 2007 no detalhe. Esses números – não estou autorizado a publicar – apontam a compra do PPV à la carte. Nos dois anos o Palmeiras ficava à frente do SPFC em venda de jogos individuais até meados do segundo turno. Quando um dos times chegava às vésperas de decidir o título a venda do “à la carte” disparava e ele ultrapassava (lembrando que as análises não se referiam ao pacote anual, uma vez que lá não há a declaração do time para qual torce o assinante).

Ou seja, a torcida palmeirense comprava PPV. Com Caio Jr, com Luxemburgo e agora como está se provando, com Muricy Ramalho. Comprava PPV quando não se classificava para as semi-finais do Paulista, terminando em 4o no Brasileiro e na liderança.

Mas claro, vencer era importante, porque atraía aquele torcedor que na empolgação gastava um pouquinho a mais de seu orçamento para ver o jogo em casa.

Minha conclusão à época – muito bem compartilhada com a Diretoria palmeirense – era a mesma do colunista do blog citado: “vencer faz a diferença”.

Outras variáveis também mexem com a venda do “à la carte”. Seguramente o jogo de logo mais à tarde, que irá passar na tv aberta, não terá vendas no ppv. 

Mas seguramente VENCER importa sim. Vencer e manter a imagem de um time vitorioso.

Mas há outro fator a se considerar!

***

Paixão!

Há outra variável pouco mencionada e de difícil mensuração: a paixão do torcedor. Há muito tempo (em 2003) uma consultoria americana de alta gestão – ATKearney – publicou um estudo sobre os novos consumidores do esporte. Neste estudo a consultoria definia segmentos de torcida e as estratégias para aumentar o número de fanáticos versus os seguidores leais versus os consumidores emergentes.

Era mais ou menos o seguinte:

O que fica fora do círculo central são considerados consumidores emergentes. Essa categoria não pode ser considerada ainda como torcedores. São “indiferentes”, “oportunísticos” (ou seja, torcem quando o time está ganhando), fãs de “jogadores” (por exemplo se dizem torcedores de um certo time mas afirmam que vão torcer pro Ronaldo em uma semi-final de Paulista) e torcedores “sociais” (já que todo mundo fala que torce prá alguém, eu também vou falar prá não ficar fora da conversa).

Dentro do círculo o que podemos considerar de TORCEDORES? Os leais e os fanáticos!

É dentro desse círculo que concentra-se o grosso do dinheiro que movimenta o futebol. É nesse círculo que compra-se camisas, gasta-se em merchandising, vai-se ao jogo em seu estádio, e paga-se pelo PPV. Claro, tudo isso ajustado ao poder aquisitivo da massa de torcedores, fanáticos ou leais.

E é disso que se trata esse longo artigo na minha tensão pré clássico.

Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Vasco, Atlético MG, Inter, Grêmio, alguns times do Nordeste, e outros que talvez minha memória tenha esquecido, apresentam maior concentração de torcedores dentro desse círculo.

Outros, têm fãs (de uma marca ou de um jogador), ou espectadores sociais.

***

Prá concluir: recentemente o atacante Ronaldo em entrevista ao Programa Bem Amigos deixou a imprensa atônita quando ele declarou que o Flamengo não tinha o 30 e tantos milhões de torcedores, que aquilo era uma espécie de erro de pesquisa, pois um torcedor se dizia fã do Flamengo, mas era seu segundo clube.

Consciente ou inconscientemente, mas naturalmente usando de sua enorme experiência como profissional do esporte em países mais desenvolvidos do ponto de vista de “futebol e negócios” Ronaldo mandou uma mensagem muito precisa.

No Brasil, fala-se muita bobagem sobre tamanho de torcida, mas o que importa é a paixão dela. E quanto ela gasta com seu time. O resto, é tudo fã de Harry Potter!

Mas claro, essa é só minha opinião. E qual a sua? Deixe aí seu comentário, sempre seguindo as regras do 3VV, ok?

E vamos aguardar o jogo! Giba, o Barbaresco já está resfriando. E o Isordil reservado.

Saudações Alviverdes!

A OPINIÃO DO CRISCIO é a nova coluna dominical do 3VV.
Substitui a antiga série Planejo Logo Existo e tem o objetivo de trazer
sempre um tema que provoque a reflexão do amigo do 3VV principalmente
sobre futebol; mas não ficará só nisso.

Sempre assinada por V. Criscio: ex-consultor, ex-marketeiro, ex-reestruturador,
e atualmente … deixa prá lá. mas SEMPRE palmeirense e editor do 3VV.

Siga o 3VV no twitter: www.twitter.com/3vv
Siga V. Criscio no twitter: www.twitter.com/Criscio

22 respostas em “OPINIÃO DO CRISCIO: fãs de Harry Potter”

Concordo com VC !! Vc falou tudo !! E acho que o Potencial do PALMEIRAS é enorme !! Vende demais !!
**
Só pra lembrar (acho q nem tem importancia): odeio harry potter. Gosto mesmo é de O Senhor do Anéis. hehe

Vicente, concordo com seu ponto de vista: um apaixonado vale mais que muitos ‘modinhas’. No Brasil fala-se muito em ter X milhões de torcedores, mas a verdade é que o segredo é que o time que arrebatar 100 mil socios será relativamente auto-sustentavel e poderá crescer muito. Aliás, o Inter-RS vivias na zona de rebaixamento no final dos anos 90 e inicio da decada atual, e atualmente é bastante competitivo. Ou alguem imagina Inter-RS sendo rebaixado?

Lição 1 – traga o apaixonado para perto de você. Marketing dirigido. Para os modinhas, basta sermos um time simpatico.

Lição 2 – O Palmeiras-99 (15 milhões de torcedores) perdeu o Mundial para o Manchester (2 milhões de torcedores). Mas o Manchester é que era o time mais rico do mundo. Portanto, devemos explorar o potencial dos apaixonados (voltar à lição 1)

Abraços a todos. Marcos

olá vicente e 3vvistas

belo posto vicente chama a atenção para o perfil da nossa torcida….dentro do circulo.

Mas existe u aspecto disso tudo que eu queria discutir com vcs

desde que o brasilerão se tornou um torneio de pontos corridos eu tenho medo de que, num futuro próximo, se crie uma hegemonia de poucos clubes em ambito nacional, mas não apenas por boas administrações, mas sim pela “engrenagem perversa” do futebol brasileiro.

Pego de exemplo o que acontece nos campeonatos ingles e espanhol, onde, no caso do ingles, os mesmos 4 times são sempre os canditados ao titulo e consequentemente vão para a liga dos campeões. Já o espanhol é totalmente polarizado, entre barça e madri, apesar dos grandes jogadores que possuem, considero que o campeonato só tem graça mesmo para a torcida dos favoritos, pois é muito desequilibrado.

Sempre achei o campeonato brasileiro diferente, porque aqui, mesmo que ilusioramente, temos 12 clubes grandes, que até 2002 se degladiavam para ficar entre os 8 primeiros do campeonato, para depois irmos para um belo mata-mata.

Logo essa hegemonia de que tenho medo sempre foi dificultada pelo fato de que nem sempre os mais poderosos e ricos venciam.

Hoje o que vemos é que estamos caminhando para um grande desequilibrio entre os clubes, um exemplo disso é o inédito tricampeonato das gazelas.

Acredito que a TV tem um papel fundamental nisso, pra começar 5 clubes ganham mais em cotas que todos os outros, cotas que são escalonadas fazendo com que um clube novato ganhe muuuuuuito menos que o palmeiras o flamengo o corinthians o são paulo e, se não me engano o vasco.

Fora isso, é uma vegonha a forma como alguns clubes (flamengo e corinthinans) tem muito mais jogos transmitidos na tv aberta ( todos nós sabemos qual é o resultado disso: mais exposição para patrocinadores, logo uma “camisa mais cara”, mais exposição para novos torcedores, que, se colocados nesse circulo da matéria do vicente, se tornam um importante ativo do clube, o que dá mais camisa vendida mais gente no estádio, mais grana para investir num time mais forte, numa melhor estrutura e etc) e acabam ganhando muito mais dinheiro com isso, se tornando um circulo vicioso de dinheiro, exposição, dinheiro, time forte, dinheiro, + exposição, e títulos e mais dinheiro e por aí vai.

Na minha opinião são paulo e palmeiras estão em bons momentos nos últimos anos pelo fato de, além de terem uma diretoria competente, e, no nosso caso, honesta, que os administradores de corinthians e flamengo terem sido, e ainda serem, infinitamente incompetentes e corruptos. (o corinthians começa a acordar para isso mas ainda tem uma dívida enorme)

Dessa forma isso deveria ser combatido por todos os clubes e os contratos de televisão deveriam ter seus valores distribuídos igualmente entre os 20 clubes da 1ª divisão, além de impedir que a tv faça que corinthians e flamengo sempre tenham os maiores contratos e torcida, só transmitindo jogos deles.

Se não for desta forma logo teremos 4, no máximo 5 clubes candidatos ao título e dominando o futebol brasileiro. Ou se a globo quiser e os clubes deixarem, apenas aqueles dois clubes imundos.

Vicente, onde é que eu assino? Sua coluna foi de uma perfeição e racionalidade incomparáveis!

E eu não sei quem falou em House, mas eu sou viciada também, eheh!

A TORCIDA DOS BAMBIS SE ENCAIXA PERFEITAMENTE NESTE PERFI. BANDO DE ENGANADORAS.

É muito boa Vicente.Acaba uma temporada eu fico assistindo reprise das outras até começar a próxima.
Vou acabar comprando os DVD´S.Coisa de maluco.

Cara,eu sou viciado no House.
Informação inútil,mas só para constar.

bom q eles sao modinhas agente sabe…

so falta a imprenssinha cair na real….

90% delAs sao de torcedores oportunistas… de momento…

Acho importante essa metodologia aplicada pela globo e clube dos 13 para fazer a distribuição desta parcela variavel.
E a tendência é melhorarmos esse percentual no proximo ano, ainda mais se levantarmos o título do BR09.
Ja estamos com uma equipe forte e, com certeza iremos qualificar ainda mais para disputarmos a libertadores.
Isso quer dizer, que o resultado com certeza vai aparecer nas assinaturas de PPV e com isso, vamos brigar pelo segundo lugar nesta distribuição de grana.
Porque no valor fixo pago pela Globo ja estamos no bloco I, isto é, no grupo que mais fatura pela transmissão do campeonato brasileiro.
Vicente, como é bom receber boas notícias do nosso Palmeiras.
Um abraço.

Ok, cabe uma explicação sobre o Harry Potter. O fã – do HP, Disney, ou outro – por mais que goste do filme troca o programa por um outro que esteja mais na moda ou seja mais atual. Fã é uma coisa, apaixonado é outra.

Eu também gosto de HP. Mas troco o bruxo pelo Jack Bauer, depois pelo Lost, depois pelo House, e depois vejo de novo HP.

Capisci galera?

Abs

Eu e meus filhos somos muito fãs do bruxinho Kkkkkk… Mas entendi suas colocações, os bambis tem muitos fãs, não tem torcida.

Vicente,
Esta semana teve uma reunião do clube dos 13 com a Globo/Net para algumas definições. Pois bem, duas coisas eu soube desta reunião. Primeiro que os próprios dirigentes não conseguem ainda enxergar uma mudança no calendário do Brasileirão para seguir os campeonatos europeus e a outra coisa que eu soube é que quem representa o Palmeiras nesta reunião é o Della Monica, vc sabia?
Bem, uma coisa ficou clara pra mim de quem participou e contou pra mim desta reunião. Vai demorar muito a mudança do calendário, pelo menos até 2011, final do contrato do PPV. Pois existe uma complicação técnica muito grande por parte da Globo, algo como travar uma cidade para passar o jogo não entendi mto. Mas é isso. abs

Espero que a nossa diretoria nunca caia na babaquice de querer arrebanhar torcedores baseado na “superioridade” do clube, como fazem os marketeiros do vizinho e como fez um austríaco maluco há uns 70 anos. Nossos torcedores têm que se identificar com o time pela história, pela garra, pelo coração, pela luta, pelo que é justo.

Número de torcedores não quer dizer nada… Torcedor é aquele que vai no estádio, lê noticia, comprar camisa, acompanha os jogos no rádio, tv… infelizmente é muito dificil de se precisar qtos torcedores de verdade cada time tem… Mas, eu tenho certeza que o Palmeiras é no minimo o terceiro em numero de verdadeiros torcedores, e a diferença em relação aos dois primeiros é bem menor do que esta que se publica qdo considerada todo brasileiro torcedor…
Abraço

Ah, o dia que for feita uma pesquisa séria, com critérios sérios (como o torcedor tem que acertar pelo menos metade da escalação do time titular, ou tem que comprovar que conhece o a história do time, etc) tenho certeza que muitos vão ficar surpresos ao descobrir qual é a maior torcida do país.

Vamos lá Palestra! 2 x 0 nas bibas hoje é pouco! Gols de Diego Souza Seleção e Ortigoza (companheiro de ataque do Vágner Love).

Saudações alviverdes!

Vicente, concordo plenamente com seu diagnostico. E tambem acho que levando em conta paixao e poder aquisitivo, o Palmeiras esta la no topo em termos de potencial de consumo.

Por outro lado nao podemos desprezar a importancia do consumo “social” e “oportunistico”. E eh ai que o papel da grande imprensa esportiva se destaca e eh por isso que o Palmeiras precisa encontrar formas de fazer com que a imprensa passe a trata-lo da maneira que merece. Ser um dos queridos da imprensa, como o Gamba, Flamengo e Bambi eh muito importante para obter a simpatia da molecada e dos torcedores emergentes, que ainda nao sao fanaticos e apaixonados.

Parabéns pelo post, e hoje da Palmeiras com um gol de Diego Souza deixando o frangueiro no chão procurando o nosso craque e só encontrando quando a bola ja estiver nas redes.

Torcida de modinha igual do jd leonor só aparece na boa mesmo, até no PPV hahaha
Vicente, como você teve cabeça pra fazer um post tão bom? Parabéns. Eu só consigo pensar no jogo!

As transmissoes de PPV dos jogos do PALMEIRAS tem sido horríveis. Só o título desse ano pode empolgar a torcida para manter ou aumentar a média de assinaturas. A perda do título somada a qualidade baixa do produto, pode provocar desinteresse da torcida e prejuizo ao clube.

Mas… quem é que disse que vamos perder esse campeonato? Nem se começar a jogar o campeonato com as regras de quadribol. 😉

Um dos meus maiores medos sobre planos de marketing para alcançar torcedores é o de transformá-lo em fãs. E pq eu digo isso?

Veja o time de Hogwarts -outro lado do muro- … Faz algumas campanhas até relevantes, porém, só visam agregar fãs e consumidores pontualmente. Nada de fidelização. Estamos pra ver se tais planos foram traçados para o longo prazo porque chegaram no ponto da curva e estão caindo.

Quanto a nós, vejo nossa torcida com grande potencial para ser grande consumidora por muito tempo (as vendas dos dois ultimos uniformes não me deixam mentir). E hoje, está tão dificil manter a relação com um torcedor, são tantos fatores que o afastam…

Lá (em Hogwarts), eu tenho certeza que visam a paixão do torcedor. Mas a usa de forma oportunista.

Nossa torcida é diferenciada, estamos lá, consumindo diretamente e/ou indiretamente em qualquer momento. E se um plano for bem traçado agora neste momento importante de acensão, dá pra aumentar essa massa, fidelizar, rejuvenescer e manter-se nas cabeças.

Bom, esse assunto leva a muitos outros… Deixo como sugestão para próximos textos, abordar mais esse quesito: TORCEDOR.

Abs

Os comentários estão desativados.