Categorias
Opinião

OPINIÃO DO CRISCIO: joga o sofá na rua


POR VICENTE CRISCIO

Meus compromissos profissionais me impedem de ser mais ativo no 3VV durante a semana. Então a partir de hoje terei um espaço fixo aqui no 3VV. Aos domingos, vou conversar diretamente com o amigo palestrino e amante do futebol, substituindo a série Planejo Logo Existo, cujo tema é muito mais exaustivo e bem explorado por Luis Fernando Tredinnick às sextas-feiras aqui no 3VV.

Então vamos começar falando sobre a tal “janela de transferência”.

O futebol brasileiro depende exclusivamente da venda de jogadores para pagar suas contas. Essa é a realidade atual. Como o já citado colunista Tredinnick explicou em sua seção FUTEBOL COM NÚMEROS, os poucos clubes que conseguem fechar suas contas no final do ano o fazem através da venda dos direitos federativos de seus atletas.

Entretanto temos alguns problemas sérios com essa prática:

1. o clube de futebol passa a ser um “drogado” pela janela de transferência; contando com o ovo no orifício do resultado do ovo, “vende” o atleta e continua num modelo econômico perverso, fazendo que no ano seguinte precise vender mais atletas para bancar a conta; a venda de Valdívia explica isso;
2. os direitos federativos já não são mais 100% dos clubes; empresários, parceiros e assemelhados faturam tanto ou mais do que os clubes, fazendo com que o item 1 aí de cima comece a ter menos efeitos;
3. “vender” jogadores enfraquece o time tecnicamente mas também mercadologicamente; se Pierre sair, a camisa 5 – uma das 3 mais vendidas do Palmeiras – precisará de um novo dono.

Ou seja, estamos vendendo o Mickey Mouse e mantentdo a infra-estrutura da Disneyland.

Mas o que a janela de transferência tem a ver com isso? Muito pouco, na verdade eu diria que é semelhante à história do marido que depois que encontra sua mulher o traindo com o vizinho no sofá da sala, decide botar o sofá prá fora de casa.

A culpa não é da janela, mas sim do modelo do futebol brasileiro, que está de cabeça para baixo.

Uma coisa é você perder um jogador por propostas milionárias: guardadas as devidas proporções, Kaká e Ibra no Real, não significam que Milan e Inter sejam incompetentes para segurar suas estrelas.

Mas vender jogadores por 2 milhões de euros, ou mesmo 4, ou mesmo 8, para mercados pouco atraentes é uma prática que no logno prazo destrói valor para o clube.

E quem são os responsáveis? empresários (não todos, há exceções) que veem em uma transação a chance de mudar de vida; jogadores, que se iludem com a possibilidade de jogarem na Europa ou em outros rincões, sem pensar nas diferenças (e dificuldades) culturais que encontrarão; e os dirigentes, que no limite são passivos neste imbróglio todo e se dizem “de mãos amarradas”.

E de novo: culpar a janela de transferência é fácil; difícil é querer discutir e propor um modelo inteligente da indústria do futebol e seus principais atores – clubes, torcidas, jogadores, mídia, empresas patrocinadoras e por que não, empresários/investidores.

Mas essa é só minha opinião: e a sua?

Saudações Alviverdes!

A OPINIÃO DO CRISCIO é a nova coluna dominical do 3VV.
Substitui a antiga série Planejo Logo Existo e tem o objetivo de trazer
sempre um tema que provoque a reflexão do amigo do 3VV principalmente
sobre futebol; mas não ficará só nisso.

Sempre assinada por V. Criscio: ex-consultor, ex-marketeiro, ex-reestruturador,
e atualmente: trabalhando no comércio eletrônico, adjunto do Planejamento da
SE Palmeiras; mas SEMPRE palmeirense e editor do 3VV.

Siga o 3VV no twitter: www.twitter.com/3vv
Siga V. Criscio no twitter: www.twitter.com/Criscio

48 respostas em “OPINIÃO DO CRISCIO: joga o sofá na rua”

PQP. Que texto. Parabéns. Vc me fez mudar de opinião. Valeu. VCriscio para PRESIDENTE da SEP ! hehe

Curiosidade, quais são as 5 camisas mais vendidas?

Arriscaria dizer que, não necessariamente nessa ordem, são Diego Souza, Pierre, CX10, Edmilson e Marcos…

Saiu no JT de hoje, reportagem de Juliano Costa:

Belluzzo quer mudar calendário
A repercussão da proposta recebida por Pierre dos Emirados Árabes foi a gota d’água para que o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo explodisse contra o calendário em vigência no futebol brasileiro. “Não dá mais! A gente toma pau toda hora da imprensa, mas a culpa é de quem formulou esse calendário com um campeonato em meio à janela de transferências!”

Belluzzo afirmou que vai procurar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para sugerir a adequação ao calendário europeu já a partir da próxima temporada. “O hiato da Copa do Mundo poderia ajudar.”

Muito irritado ao telefone, Belluzzo reclamou também dos que “consideram fácil competir com o dinheiro que vem de fora”. Explicou: “Nosso faturamento é de R$ 100 milhões por ano e o do Real Madrid é de 500 milhões (R$ 1,3 bilhão). Como podem exigir que a gente faça aqui o mesmo que fazem lá?”

Além de Pierre, os meias Cleiton Xavier e Diego Souza também estão na mira de clubes estrangeiros – justamente os jogadores que formam a espinha dorsal da equipe. “Se perdermos os três, ficará complicado”, disse o volante Edmílson.

#41 – Lourenço
Seu raciocínio faz sentido, e seria o ideal um time não vender os seus ídolos, mas hoje é impossível pensar em vender somente os jogadores “menos importantes”. Acho que tem que procurar um meio termo, por exemplo, um jogador importante e ídolo como o Diego Souza, é inevitável vendê-lo em algum momento, até por ele ter sido a principal contratação da Traffic, mas que isso seja feito ao término do campeonato. Com o time campeão a valorização será ainda maior.
O que não pode é vender o jogador na primeira proposta meia boca que aparecer, como foi feito com o Vagner Love por exemplo.

Alvaro,eu entendo e respeito seu ponto de vista.

Mas, o fato de que qualquer clube brasileiro não tem a menor condição de se comprometer com um empréstimo absurdo desses,não é filosófica.É um ponto claro,e bem direto para qualquer pessoa que tenha o mínimo de informação.Se eu, você, e o mundo sabemos disso,por que governo necessitaria de algum tipo de planilha, ou prova de a + b ou – b que seja, para saber também.
As dívidas do SP estão aí para todo mundo ver.As receitas idem.Como eu disse,o próprio governo acabou de criar uma loteria, porque os clubes não pagavam nem suas dívidas fiscais.E o que é pior, criou sem exigir nenhum tipo de contrapartida responsável.Logo terá que rever esta mesma loteria ou criar uma outra.
Está em todos os jornais, todo santo dia.

Infelizmente,eu acho que esse é um jogo perdido.Tenho a impressão que a abertura da Copa será lá mesmo.Por uma série de interesses.Inclusive da imprensa.
A não ser que interesses políticos contrários mais fortes entrem em “campo”.
As garantias,na hora do jogo político e de interesses corruptos,se forjam.Até as planilhas se inventam.Um finge que vai pagar e o outro finge que acredita nos números apresentados.
Tenho certeza que o SPFC,na condição de clube mais mau caráter desse país,vai dar um jeito de arrumar todas as garantias necessárias.
O papel aceita tudo.Eles podem dar como garantia até o próprio Morumbi,que provavelmente é o bem de maior valor que possuem.

Agora,quem imagina o governo executando uma garantia como essa?Tomando um estádio de um clube que tem uma quantidade significativa de eleitores?

É triste,mas acho que nós é que vamos ter que arcar com a safadeza do SPFC e do governo.Já salvamos um monte de bancos no passado,agora,vamos ter que ser benevolentes com clube de futebol.

É uma vergonha,mas, no Brasil,e em SP,acho que é isso que vai acontecer.

A minha única e última esperança é o veto da FIFA.
Acho que essa é a única que pode dizer não independente de qualquer coisa.Ver que as exigências dela não estão sendo cumpridas e simplesmente dizer : ” Arruma outro.Porque no Morumbi não vai acontecer”

Fora isso,pra mim tá tudo armado.

Um abraço.

Cassio, pra falar a verdade, eu concordo com voce que eh um absurdo o BNDES emprestar dinheiro para um clube de futebol num pais como o Brasil, que tem tanto problemas de infra-estrutura por exemplo.

O problema eh que essa questao eh filosofica, e consequentemente essa ideia eh mais dificil de vender.

Se formos combater isso, acho que temos que demonstrar que o Sao Paulo nao tem como dar garantias e pagar o emprestimo, pois isso eh um fato concreto, eh so mostrar na planilha. Acho esse argumento mais facil de ser vendido por nao ser “filosofico” e sim demonstravel por A+B.

Tudo bem,sabemos que o BNDES é um banco de fomento, que como a própria palavra sugere, é para o desenvolvimento de algo.
O Banespa praticamente faliu porque emprestou dinheiro para uma porrada de maus pagadores,sem a devida análise e controle do passado,presente e futuro destes clientes.Corrupção à parte é claro.

O BNDES muito provavelmente é melhor administrado e controlado do que o Banespa foi. Embora empreste dinheiro até para o Equador.

Portanto,deve emprestar muito dinheiro para clientes podres.Basta que se faça uma boa auditoria para descobrir.

Na parte que nos cabe aqui,falando da safadeza no futebol,nenhum clube ,seja qual for,pode ser considerado como um cliente qualquer por um banco de fomento.Principalmente no Brasil e para reformar um estádio de futebol.Mesmo que o motivo deste financiamento seja a realização da Copa do Mundo.

O governo já criou a TIMEMANIA para que os clubes renegociassem suas dívidas fiscais.Agora, vai criar condições especias para um clube, só porque ele quer realizar a abertura da Copa.

Na minha opinião,no Brasil,um dos problemas a se considerar é sim,o BNDES emprestar dinheiro a um clube de futebol.Não temos nenhum ainda que possa ser confiável a esse ponto.Clubes de futebol no Brasil,são todos,comprovadamente deficitários.Até que esse quadro mude,todos eles, não deveriam ter acesso a este tipo de crédito.

A não ser que apareça um exemplo de “oásis” de prosperidade e boa gestão entre nossos clubes.Coisa que acho muito díficil de aparecer tão cedo.

Quanto às garantias,se for do interesse político, tá na cara que vão fazer vistas grossas em tudo que o SPFC apresentar de garantia ao banco.Depois de 2014,tudo isso saí debaixo do tapete e nós é que vamos ter que arcar com o prejuízo.

Sds.

Eu sei que o que solicitar já foi demosntado aqui, mas eu gostaria de ter todas essas informações de uma só vez… Qual o custo do futebol do Plameiras por mês ? quais as fontes de renda ? patrocinios ? Qual a media de publico no Paelstra em 2008 e quanto foi arrecadado ? eu acredito que deve-se planejar o futebol considrrando 0 reais de venda de jogadores… e o idolo nunca deve ser vendido… deve-se vender o Capixaba, o Jumar, Sandro Silva… jamais o idolo !!! em 2008 com os novos patrocinios, bilheteria, vendas de jogadores , premiações, não é possivel termos tipo prejuizo no futebol.. eu calculo que o gasto por mes deveria superar 5 milhoes de reais por mes, o que não foi o que ocorreu…
Grato

Os comentários estão desativados.